Ser GP em tempo integral

Boa tarde.

Queria dividir com vocês uma coisa que tenho pensado muito ultimamente, mas que tenho sérias dúvidas e receios. E gostaria muito de saber a opinião de vocês.

Logo quando comecei, ouvi de muitos clientes que em algum momento eu iria querer fazer só programa. Eu duvidei, e fui firme respondendo que “jamais”! Pois eu mesma, não conseguia ver com bons olhos quem fizesse só isso na vida.

Entretanto, ultimamente tenho pensado demaaaais nisso, pois é mesmo muito frustrante perceber que o que ganho em um mês de trabalho, consigo em três (dependendo do tempo do programa) atendimentos. 😮

Tenho me sentindo como se estivesse perdendo tempo (e dinheiro), desperdiçando o tempo em que sou jovem e bonita, sentada atrás de uma mesa atendendo pessoas que  nem sempre são agradáveis, enquanto poderia estar trabalhando apenas para mim, e aproveitando mais da vida, sem ficar presa a horários e dias de trabalho a cumprir.

Claro que, não faria programa apenas para viver na esbórnia, muito pelo contrário, continuaria estudando, pois devido ao tempo livre, e também com o dinheiro seria até mais fácil fazer uma pós-graduação e cursos paralelos. Também aproveitaria que estaria com bastante tempo disponível para fazer  mais programas, e fazer meu pé de meia, investindo em coisas que tenho em mente para o futuro. Afinal, sei que a vida de uma GP não é eterna.

Para que isso fosse possível, eu teria que primeiro sair de casa e morar sozinha, pois minha mãe não poderia saber nem que estou fazendo programas, muito menos que saí do meu trabalho para fazer só isso. Morando por minha conta, ela não estaria vendo a hora que chego ou saio, nem muito menos com que roupa estou saindo. Minimizaria o risco de catástrofes.

Vocês acham que vale a pena o risco? As únicas duas pessoas da minha vida civil, que sabem da Sara, apoiam, e eu estou quase chutando o pau da barraca. Gostaria da opinião de pessoas de fora. Ou dicas para essa nova vida.

Obrigada!! 😁

Beijão.

26 comentários em “Ser GP em tempo integral

  1. Oi Sara, acho que você deveria dar uma olhadela nesses links.
    E se possível conheça outras garotas que trabalham na área e faça perguntas sobre como elas administram o dinheiro, entre outras dúvidas que tiver.
    http://www1.folha.uol.com.br/livrariadafolha/956345-garota-de-programa-ensina-a-fidelizar-clientes-nos-negocios.shtml
    http://www.vilamulher.com.br/sexo/prostituta-de-luxo-conta-tudo-27977.html
    http://revistatrip.uol.com.br/tpm/garotas-de-programa-de-luxo

      1. Eu te considero uma GP de luxo huahuahua…
        Vai num prostíbulo perto das estações de trem daqueles que as minas cobram R$60 por 30 min (e se vc gozar antes elas te mandam embora na lata!) e vê o nível das pessoas lá (não só das mulheres quanto dos clientes tbm) que vc vai ver o que NÃO é uma GP de luxo…

  2. Acho que só deve mensurar o quanto isso implicará para você morar sozinha. Coisas como aluguel, contas, alimentação, lavanderia e etc. Aí terá a verdadeira noção de custo X benefício, mas que muitas garotas acabam se dedicando exclusivamente a isso por quanto conseguem ganhar isso é fato.

  3. Olá Sara, eu acompanho seus relatos e embora a maioria seja de clientes que você tenha gostado, você também atende um número relativamente pequeno devido à seus horários restritos e essa sensação de exclusividade pode ser uma das razões para todo seu sucesso, pois assim você está sempre disposta para fazer os seus cliente satisfeitos e eles ansiosos por conseguirem algo tão difícil.
    Uma vez que você entrar de vez nesse mercado e ter a obrigação de estar sempre pronta pode ser que você não fique tão empolgada.
    Você ainda estará no meio de uma competição muito feroz, pois sendo exclusivamente garota de programa, você terá que anunciar em sites o pode comprometer sua identidade.
    Sara, veja eu só estou colocando alguns pontos negativos da profissão. Por outro lado você é jovem e eu imagino que muito bonita, se tem uma época para “meter as caras” é agora.
    Antes de tomar uma decisão tão importante procure conseguir o máximo de informações.
    Espero que não ache que eu fui muito invasivo, apenas eu conheço mais histórias tristes que alegres na profissão mais antiga do mundo.
    Boa sorte.

    1. Olá Zé! Obrigada por opinar! Imagina se te acharei invasivo, uma vez que eu mesma pedi por conselhos!

      Sabe que eu também pensei nesse ponto? Do meu sucesso ser devido justamente a essa sensação de exclusividade ao qual se referiu. Entretanto, por outro lado, já perdi muitas oportunidades de atendimentos também, por não poder atender durante o dia, na hora do almoço e etc. Na verdade, tudo terá seus prós e contras.

      Mas também não irei virar uma máquina do sexo não! Meu corpo também possui seus limites! Rsrs. E não quero sair de uma escravidão para entrar em outra, mas o pouco que eu atender por dia, ainda assim me trará uma margem financeira bem diferente daqui possuo agora, trabalhando 8 horas diárias. Quando digo atender mais, me refiro principalmente a disponibilidade de horário e não só 1 por dia.

      Eu gostei demais dos pontos que destacou!!

  4. Do ponto de vista exclusivamente financeiro, faz todo o sentido, e de fato me parece que com todo seu potencial, você está perdendo tempo. Por outro lado, se sua mãe conhece a sua rotina civil, análise como explicar o seu sucesso profissional, uma vez que morar sozinha custa caro. De fato deve tomar cuidado com eventual dinheiro rápido, mas pelo que te conheço, me parece que você tem condições plenas de trabalhar o lado da economia, evitando as tentações. E por último, precisa ter prazer no que faz, não o prazer de uma gozada, mas a felicidade de fazer o trabalho sem traumas.

  5. Puxa, que bom que tenha gostado.
    Pois se eu fui um pouco duro com meu ponto de vista, é sempre melhor ouvir (no caso ler) do que passar pelo lado negativo que eu descrevi.
    Mas pela maneira que você escreve, eu sei que é uma menina muito inteligente e vai saber como ser bem sucedida.

  6. Hmmmm,

    A questão da mãe curiosa é algo para ter muito cuidado, e de certa forma me parece que você já está com uma quedinha para uma das possibilidades, e como acredito muito que temos que seguir nossa intuição para não nos sentirmos frustrados por aquilo que não tentamos, siga seu coração. 😉 Muitas coisas, definitivamente, só irá saber ao encarar o dia a dia trabalhando com exclusividade nessa profissão. Uma delas é se realmente irá render o tanto a mais ou não, portanto, eu diria que nas finanças, leve em consideração um começo não tão acelerado, para que elas se encaixem certinho e não passe um aperto (apesar que duvido que vá ser o caso).

    Achei legal o ponto citado pelo Zé Pereira, da exclusividade. Por exemplo, foi um dos pontos que me atraiu, sentir que leva os encontros numa tocada mais de ter a parte financeira, mas também curtir o momento e não se preoucupar tanto com “produção”, e no meu imaginário parte disso talvez fosse por não ter uma “jornada integral”, claro que o imaginário pode e espero que esteja completamente enganado rs) e talvez não teríamos nos conhecido (o que sem dúvida seria triste para mim).

    Sinceridade, duvido que a maioria dos homens busque isso, creio que busquem por tipo físico, beleza, confiança, etc… E tudo isso tem de sobra, e trabalhando em tempo integral, abre um leque para muitos que não tem muita flexibilidade para horários não comerciais…

    Enfim, espero que caso mude para se dedicar a esse trabalho, não afete seu lado meigo, carinhoso e cuidadoso, que continue tendo mais experiências com coisas positivas para relatar e que do seu lado pessoal tudo siga com tranquilidade. Pense sem pressa e siga seu coração no final, pelo menos pra mim sempre dá certo assim, mesmo quando dá errado, a certeza de ter ido pelo que sentia que devia fazer e o aprendizado também se tornam grandes conquistas.

  7. Eu pessoalmente pelo pouco que te conheço (apenas te leio) acho você inteligente, criativa e alguém que sabe o que quer. Não vai mesmo colher frutos a curto prazo com qualquer trabalho. Isso é algo que se planta por anos e anos e no final nem todos tem sucesso mesmo tendo talento. Nem sempre o sucesso pode ser medido pelos bens materiais que você junta ao longo da sua vida. Você já é um sucesso com o seu blog. Claro que isso é apenas o inicio e tenho certeza que no futuro você vai criar coisas brilhantes.

    Por outro lado é inegável que como GP vai conquistar muito mais coisas materiais rapidamente. Talvez você use esse dinheiro para solidificar o seu conhecimento e perfil profissional. Você tem hoje um público restrito e especial que adora o seu jeito de ser. Para fazer disso um negócio maior talvez tenha que inovar ou acrescentar algumas coisas a mais. Fazer dos programas realmente um negócio de verdade. Aumentar seu circulo de clientes e nem todos serão agradáveis como os atuais.

    Jogar fora o dinheiro em bobagens e consumismo vai estar perdendo o seu tempo e não investindo em você. Se fizer isso com inteligencia (e você tem) pode se tornar o sonho de muitos de nós. Usar isso em seu beneficio aplicando tudo que ganhar em você mesma. No seu futuro. Lembre-se hoje você é jovem e bonita e nem sempre será assim.

    Se você quer fazer alguma coisa em sua vida não repita a mesma receita que todo mundo. Seja criativa e inove. Acrescente ao seu trabalho, seja ele qual for, uma dose de surpresa. Algo que o seu cliente não espera. Sinta a reação e vai lembrar disso. Imagine algo bobo como por exemplo: você entra em uma loja e compra uma caneca. O vendedor embrulha num saco de papel e te entrega. Sem nada a acrescentar. Agora suponha que esse mesmo vendedor sem você perceber coloca dentro da caneca algumas balinhas importadas bem gostosas. Uma etiqueta bem bonita do negócio dele e faz uma bonita embalagem e te entrega. Você vai embora toda feliz e quando abrir em casa vai se surpreender com as balinhas e vai amar.

    O exemplo é muito bobo, a essência dele não. Eu acho que você sabe o que quer.

    Sucesso e um beijo.

  8. Oi Sara, leio você sempre e tenho muita vontade de te conhecer, mas ainda não consegui!
    Enfim, o fato da exclusividade é um ponto muito importante, não desperdice!

    Minha opinião: eu entendo que é um dinheiro bastante interessante em comparação com seu outro “eu” haha. Porém o que entra na conta não é só o dinheiro, mas o contato profissional da área que escolhestes (não sei qual o seu trabalho, mas se for um dentro da área minha ideia se aplica! :p), além de uma rotina dita “normal”. Ao final dos programas é provável que você queira seguir a carreira desejada, então não é melhor continuar se inserindo no mercado gradativamente? não sei, também to tendando descobrir enquanto dou essas dicas! haha 😀

    Trabalho em home office há uns dois anos, meus clientes são de outras cidades, então posso fazer tudo mesmo aqui, e a consequencia disso é que eu tenho preguiça até de sair de casa rs (falo isso por mim, mas para outras pessoas pode ser bem melhor!)

    Dinheiro precisamos nós, mas a longo prazo também pensaremos. Talvez você possa fazer um teste de um mês de férias (sem sua mãe saber lol) estender seu leque de horários um pouco mais, prever toda uma vida. Ou então diminuir a carga horária para um turno e fazer o mesmo planejamento. Ou então chuta o pau, continua assim linda e agora (totalmente) independente! 🙂

    até!

  9. Existe uma terceira possibilidade que é vc continuar atendendo como GP com uma certa exclusividade porém sair do seu trabalho normal e EMPREENDER alguma coisa no ramo das GP’s. Por exemplo criar um site para anunciar outras GP’s. Um anuncio no Club Model, SPLove ou MClass custa em torno de R$3000 por mês. Manter um site não dá nem R$600 por mês então já dá pra imaginar que a margem de lucro dos caras é grande… Uma outra alternativa monetizável seria escrever um livro (foi basicamente isso que a Bruna Surfistinha fez). Além disso vc pode pensar em muitas outras alternativas, estude mais sobre empreendedorismo e aproveite para transformar suas ideias em negócios monetizáveis e escalonáveis (escalonavel é que não precisa dá sua presença “para funcionar”, tipo os dois exemplos que dei do site e do livro. Programa infelizmente não é escalonavel pq necessita da sua presença).

    Além disso tão importante quanto ganhar dinheiro é gerencia-lo bem e aprender a investir para multiplica-lo (principalmente pensando no longo prazo). Esse assunto se chama EDUCAÇÃO FINANCEIRA ou referenciado por alguns também como INDEPENDÊNCIA FINANCEIRA (apesar de que está ultima é um conceito que significa um investidor possuir renda passiva o suficiente para poder optar por trabalhar ou não e viver apenas da renda de seus investimentos)
    Grande parte dos brasileiros só sabe investir na Caderneta de Poupança e acabam perdendo grandes oportunidades e muito dinheiro no longo prazo.
    Não estou falando em oportunidades na Bolsa de Valores, que é um investimento de risco e que exige muito conhecimento.
    Estou falando das diversas opções de investimento fáceis de aprender e tão seguros quanto a Poupança como o Tesouro Direto, CDB, LCI, LCA, entre outros.

    Sintetizando o que eu disse:
    1)Aprender sobre EMPREENDEDORISMO e pensar em criar um próprio négocio além do tradicional trabalho de GP. Recomendo começar a estudar pelo site Geração de Valor do Flávio Augusto.
    2)Aprender sobre EDUCAÇÃO FINANCEIRA. Recomendo começar pelo site Clube dos Poupadores do Leandro Ávila.
    3)Um livro que aborda os 2 assuntos e mostra como eles se integram e se convergem de maneira bem lúdica (através de uma história) é o tradicional “Pai Rico Pai Pobre” de Robert Kiyosaki. A maioria das pessoas começa por esse livro e desperta o interesse e paixão por ambos os assuntos através dele.

    Espero ter ajudado em algo 🙂

    1. Obrigada pelas dicas, mas longe de mim querer montar um site de anúncios hahaha, escrever o livro até vai, pois amo escrever, mas também contar com isso para sobrevivência não dá né rs, Bruna Surfistinha fez isso quando já estava famosa sendo apenas GP. Se fosse pra abandonar meu emprego, seria pra ser GP mesmo, pois é algo que conseguiria, de certa forma, me “garantir”com isso.

  10. Sara,

    Nunca saímos mas contumo acompanhar seu blog e quando levantou a questão de trabalhar full-time como GP me lembrei de conversas que tinha com meus amigos na faculdade.

    Na época fazíamos “simulações” de quanto uma profissional dessa área deveria/poderia ganhar por mês em comparação ao que nós, que estavamos ralando pra conseguir um diploma, ganharíamos quando nos formássemos. Fazíamos isso apenas pela diversão da especulação.

    Enfim, uma coisa que sempre me chamou a atenção era que, apesar de nossos cálculos demonstrarem que a profissão poderia ser muito rentáavel, são raros os casos de mulheres que ficam ricas nesse ramo (pelo menos que eu saiba). Isso me fez concluir que a grande “armadilha” para quem trabalha como GP é o fato de o fluxo de caixa delas ser diário. Como “entra” dinheiro todos os dias (ou quase todos) elas acabam gastando sem muito limite, pensando que não há problema pois no dia seguinte conseguirão mais.

    Portanto, aparte de tudo o que já foi dito aqui, te diria que mantivesse a atenção na administração de suas finanças para garantir que consiga o resultado que espera.

    Outro ponto que é importante considerar, e está relacionado a algo que já foi mencionado por algum de seus seguidores em um post anterior, é a questão da sua vida profissional. Como você pretende usar seus ganhos para financiar uma formação mais sólida, deduzo que vai voltar ao “mercado formal” em algum momento. Atuar como GP em tempo integral implica comnhecer mais pessoas, se expor mais e, consequentemente, aumentar a probabilidade de conhecer alguém que, por exemplo, pode estar te entrevistando para um emprego no futuro. O mesmo raciocínio vale para a chance de alguem conhecido te ver em uma “situação suspeita” e essa informação chegar à sua mãe.

    Como já de disseram, meu objetivo não é desestimular. Quero apenas levantar questões que acredito devam ser consideradas por você ao tomar uma decisão.

    Espero ter contríbuido para sua análise.

  11. Olá Sara!!!

    Conheci seu blog está semana, nunca entrei em contato contigo, porém estou impressionado com sua capacidade de escrever bem, sua narrativas são perfeitas parece que estamos dentro da história simplesmente perfeito, parabéns!!!
    Em relação ao seu futuro não julgo a profissão GP, mas gostaria de dizer acho que você deveria continuar nesta situação, com seu emprego “Uma pergunta é na área que você estuda?”, pois assim você é jovem e tem tempo para decidir este assunto sem pressa!
    Desculpe por esse péssimo texto acredito não ser digno deste blog, cujo a escritora é genial espero um dia te conhecer para passarmos um tempo juntos!!!

    1. Olá!!
      Poxa muuuuito obrigada pelo elogio!! <3
      Obrigada por também opinar sobre esse assunto. Decidi que vou continuar nessa situação por hora, e não, não trabalho na área que estudo (ainda!) quando conseguir estágio terei mais tempo para programas, daí quem sabe crio coragem para tal rs.
      Obrigada mais uma vez e também espero que um dia possamos nos conhecer!! 🙂

  12. Sara: faça as coisas com o coração e nunca se arrependa de nada nessa vida. 🙂

    Lendo aqui seus relatos, dá pra ter uma boa noção de como é seu modo de ser. Gostaria de te conhecer um dia desses. 😉

    1. Oii Mário! Sim, me formei no final do ano passado e agora estou cursando uma segunda graduação em outra área que descobri gostar muito. 100% GP até surgir alguma oportunidade na minha área de estudo. 😊 PS.: Obrigada por comentar. ❤️

  13. Sara! Desculpe ter descoberto esse tópico tão tarde hahaha . Ele é de 2016.
    Mas percebo pelos seus textos que vc tem um talento enorme “fora das 4 paredes” . Não deixe que o dinheiro que vc ganha como GP passe na frente da sua carreira acadêmica.
    Use o trabalho de GP como meio para vc alcançar aquilo q vc tanto deseja nos seus estudos! Vc tem talento e bagagem cultural/ intelectual para ir mais além sempre! Torço muito por vc!

    1. Imagina, eu que te agradeço por ter vindo aqui comentar num post tão antigo!! Rs. Jamais!! Uso o dinheiro dos programas justamente para pagar os estudos na área que eu gosto. Afinal, uma hora a beleza passa, o conhecimento adquirido durante este tempo não. Obrigada pela torcida e pelo comentário construtivo! Toda torcida positiva é sempre bem vinda! 🙂

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.