Publicado em Aventuras

I’m Back!

Bom dia povos e povas! 

Já voltei de viagem (voltei há uma semana) e a partir da semana que vem iniciarei as postagens. Contudo, decidi que não postarei sobre a viagem toda, apesar de ter feito enquete no Twitter e Instagram sobre isso…

Ahhhh, mas por que?? Por mais que o resultado tenha apontado para “toda a rotina a bordo”, analisei que relatar sobre todos os dias, tornaria o passeio um fardo, afinal, é cansativo escrever sobre 24 horas do dia por uma semana. Sem contar que foi uma viagem pessoal (da outra vez tudo bem, que tinha sido com cliente) e assim também preservo os momentos que tive ao lado da minha mamis.

Espero que não me levem a mal, quando fiz a enquete ainda estava em viagem e bastante animada, mas depois que voltei só restaram o cansaço e as lembranças que prefiro guardar comigo.

Então… a partir de segunda contarei do ménage a tróis que fiz a bordo (enfim realizei a minha fantasia sexual com dois homens!! 🤗) e irei dividir em 3 postagens. Aguentem a ansiedade!! Rs.

Retornarei aos atendimentos em fevereiro, mas podem me enviar mensagens no WhatsApp que já estou agendando! 😏

Então é isso… um beijo e até segunda! 

Publicado em Programas

Comunicado Importante

Boa tarde!

Como foi o réveillon de vocês? Espero que bem. 😊 O meu foi bem tranquilo, fiquei por aqui mesmo, não viajei. Mas… agora sim irei viajar! (Uhuuu.) 😍

Ficarei ausente de amanhã (sábado) até o próximo sábado, mas podem me acompanhar pelo Instagram e Twitter que sempre que possível compartilharei fotinhos com vocês por lá. 😏

A propósito, eu havia informando no Último Post de 2018 que retornaria aos atendimentos na segunda quinzena de janeiro, mas, receio que talvez seja um pouquinho depois, pois, pelos meus cálculos, entrarei em período menstrual no finalzinho da semana que vem. 😢 Prometem não desistirem de mim até lá? ❤️

Então é isso… Have a nice weekend! 🍹

Grande beijo. 👄

Publicado em Resenhas

Série: You

Esses dias, pouco antes da virada do ano, estava de bobeira e resolvi assistir uma séria nova da Netflix, que estreou dia 26 de dezembro, chamada: You (Você). Sabe, eu sou o tipo de pessoa que evita assistir a trailers, justamente para que quando eu estiver assistindo tudo seja uma surpresa, e por essa mesma razão desisti de colocar o trailer aqui para vocês. Então, quem sabe os convenço só com palavras (e com algumas cenas que selecionei) de que a série vale a pena ser assistida? 😏

Por que a série me interessou?

Quando li a sinopse, me chamou muito a atenção a protagonista ser aspirante a escritora (me identifiquei na hora rs) que viveria um amor arrebatador com um psicopata. E quem não gosta de um perigo, não é mesmo? Rs.

Joe (Penn Badgley) é um gerente de livraria que é fisgado por Beck (Elizabeth Lail) assim que ela põe os pés dentro do estabelecimento. Os dois desenvolvem um diálogo promissor e desde então ele passa a stalkeá-la, uma pessoa que ele só tinha visto e falado uma vez na vida.

A série é baseada no livro homônimo de Caroline Kepnes, possui apenas 10 episódios e tem uma pegada muito interessante. É narrada pelos pensamentos de Joe, como se ele estivesse conversando com a própria Beck (com exceção do episódio 4 em que também há narrações pela perspectiva dela). E a forma como vamos criando uma opinião sobre ele é mesmo muito louca, pois apesar dele cometer muitas atrocidades, é também fofo, cavalheiro, dedicado e gostoso ao mesmo tempo. Acho pouco provável que uma mulher tenha o odiado o tempo inteiro enquanto assistia.

Ciúme. Ô sentimento tóxico esse. Joe acha que tudo que faz é por amor, mas não. É por ciúmes. E eu fico me perguntando, será que existem caras como ele por aí? Claro que devem existir. O que é ainda mais assustador, já que esse tipo de homem parece inofensivo e até mesmo perfeito.

No entanto, como tudo que tem uma explicação nessa vida, com esse personagem não é diferente. No desenrolar da trama descobrimos que ele foi educado para ser assim, como se tais atitudes pudessem ser justificáveis de algum modo.

Agora vamos falar de Beck. Me identifiquei demais com ela tentando escrever e não tendo nenhuma inspiração. (Eu estava exatamente assim com o meu TCC haha.) Uma personagem doce, bondosa, mas também um tanto chatinha. Certas cenas fiquei com tanta raiva dela ao ponto de me afeiçoar mais pelo próprio psicopata. (É possível isso?! 😅) E o mais hilário disso tudo é que ela teve a chance de se livrar dele numa boa, contudo, ela mesma o atiçou para que voltassem.

É impressionante como certos amores e pessoas podem nos fazer mal, ainda que achemos estar nos fazendo bem. O final me surpreendeu. Beck foi muito burra, eu no lugar dela teria agido completamente diferente.

Gostei demais da série por vários motivos. Primeiro que eu já conhecia o ator que interpreta Joe (ele deu vida ao fofíssimo Dan Humphrey em Gossip Girl); segundo que me interesso por romance, ainda que num contexto sinistro como esse. E apesar de na vida real temer viver algo desse tipo, é fascinante nos imaginarmos no lugar da protagonista no conforto e segurança de uma ficção. As cenas são bem produzidas, temos um pouco de tudo: romance, sexo, suspense e até mesmo humor em certos momentos. Pelo visto haverá segunda temporada.

TRILHA SONORA

Uma outra coisa que também me chama muito a atenção em qualquer produção cinematográfica é a trilha sonora, pois sou doida por música. Então trago aqui algumas músicas que numa primeira aparição em cena me agradaram, mesmo que ouvindo a música inteira depois, não tenha sido tão interessante assim rs. E no final deixarei dois desafios para quem também assistir a série.

  • Nelson Can – “Break Down Your Wall” (Episódio 1 – Após mostrar Beck lendo as mensagens das amigas, enquanto anda pelo campus);
  • Rob Simonsen – “Night Drive” (Ep. 1 – Quando Beck se masturba com Joe assistindo escondido / Terceiro vídeo desse post);
  • Lighspeed Champion – “He’s The Great Imposter” (Ep. 2 – Quando ambos estão se arrumando, logo no início do episódio);
  • LEISURE – “Got It Bad” (Ep. 3 – Quando Beck entra pela primeira vez no carro de Joe)
  • POWERS – “Heavy” (Ep. 8 – Após Joe não encontrar mais a Beck nas redes sociais e ela estar em casa escrevendo);
  • Ben Alessi – “Lose It” (Ep. 8 – Quando eles transam várias vezes em uma sequência de cenas / Segundo vídeo desse post)

Há duas músicas que não encontrei de jeito nenhum e que gostaria muito de poder ouvi-las inteiras. Me ajudam?

  • A música que toca no primeiro vídeo desse post. Quando ela aparece de surpresa na casa dele e transam. Shazam não identificou e nas minhas demasiadas pesquisas também não encontrei nada concreto revelando quem canta ou qual o nome da música. Só descobri isso:
  • A outra música que também não encontrei e queria muito é uma que toca no Episódio 8, quando Beck e Joe estão ajudando na mudança de Ethan, sentados lado a lado no sofá, desempacotando as coisas.

Se alguém souber, comenta aqui? 🙂

Publicado em Programas

Último Post do Ano

Lá se vai mais um ano…

E o que falar de 2018?

Em 2018 eu fiz tanta coisa incrível que, com certeza, posso elegê-lo como o melhor ano dos últimos tempos! Publiquei meu primeiro e-book na Amazon, fiz Cruzeiro (pela primeira vez) com o Organizado, terminei meu namoro (não que isso seja bom, mas após 8 anos de relacionamento também merece ser destacado); conquistei um sugar daddy, rompi e fiz novas amizades, me mudei para São Paulo!!! (Não sei como não fiz isso antes!) Meu site saiu do ar e ficou fora por um mês (não que isso seja bom também, mas foi um desafio tremendo). Tirei meu visto graças ao cliente Avaliador! Viajei para o Chile, Estados Unidos e fui ao show da minha musa, Taylor Swift, em Miami!!! Tirei 10 no meu TCC!!! Além de outras conquistas pessoais grandiosas que infelizmente não posso compartilhar aqui…

E o que esperar de 2019??

Estou com muitos planos para o ano que vem e alguns deles posso dividir com vocês!

Eu já havia contado aqui no blog que irei fazer a versão impressa do meu e-book, “O que os olhos leem, o corpo não sente”, não é mesmo? Pois então, a ideia inicial era fazer uma sessão de autógrafos, mas cheguei a conclusão que um evento desse iria me expor demais (mesmo que eu usasse máscara ou pintura facial como estava planejando), então tive uma ideia que considero ainda melhor!

Como retornarei aos atendimentos na segunda quinzena de janeiro (após eu voltar de uma viagem), decidi que os exemplares físicos do meu livro serão um presente que darei aos clientes que saírem comigo!! Autografado e tudo mais. Não haverá nenhum custo adicional, pois, o que almejo com tudo isso é que a minha escrita possa alcançar mais pessoas. ✨

Para os casados e comprometidos que não quiserem se arriscar ganhando um livro meu, tudo bem também, mas já lhes adianto que não será concedido nenhum desconto no cachê do encontro por abrirem mão do livro, tá? Como falei é um presente e não será cobrado nenhum adicional por ele.

Aos seguidores de outros estados que quiserem o livro também e não puderem sair comigo, irei me cadastrar em uma plataforma de pagamento online para que vocês possam comprá-lo. Nesse caso venderei, pois a graça de presentear alguém é poder olhar a pessoa nos olhos enquanto recebe o presente.

Além disso, também pretendo fazer a versão audiobook. Vocês elogiam tanto os meus relatos narrados em áudio que estão me motivando a ser mais diversificada rsrs.

Ahh, aproveitando o gancho, dia 23 desse mês, recebi uma nova avaliação do e-book lá na Amazon!! 😍 Gostaria de compartilhar mais essa alegria também:

Pretendo escrever um livro novo, sobre as 18 (até o momento) experiências que tive com rapazes após o término do meu namoro, seja através do Tinder ou em baladas (quem me acompanha no insta, já deve ter visto meus stories com queixas amorosas rs). 😅 Quero fazer algo no estilo de “Louca Por Homem”, da Claudia Tajes, então será um livro com muito mais comédia do que erotismo. 😌

*

Mais novidades…

Excluí minha conta do Facebook (possuía o perfil Sara Müller e a página Diário da Sara Müller) e decidi investir em outra plataforma, sendo o Youtube. Na verdade, a ideia é economizar o espaço do site em relação a vídeos mais longos (aqueles em que eu narro os relatos) e colocá-los em uma plataforma própria para isso. Aliás, o canal já foi criado. Nem preciso dizer que ficarei imensamente feliz se vocês se inscreverem, né? 😬  Só clicar aqui e você será direcionado.

Gostaria de agradecer a todos que saíram comigo esse ano, em especial ao Personal Gineco por ser meu sugar daddy, graças a você conquistei muita coisa importante na minha vida!!! ⭐️

Ao Organizado por ter me proporcionado a minha primeira experiência marítima internacional, também por ter me ajudado quando meu site foi banido do WordPress, além de ter se tornado meu grande amigo, sempre me ajudando com coisas pessoais igual um anjo da guarda. 🙏🏻

Ao Avaliador por ter me ajudado a tirar o visto americano!!! Se não fosse por você eu (ainda) não teria realizado o meu sonho de conhecer os Estados Unidos e nem teria ido ao show da minha artista preferida que nunca vem para o Brasil. ✈️

Ao Atencioso por sair comigo desde 2016 e por sempre ser tão generoso e um poço de fofura. ❤️

Ao Fofo por ter me dado de presente aquele pen drive com um e-book dos relatos do blog. 🐻

Ao Religioso (você sabe pelo quê). ✍🏻

E por final, não poderia deixar de citar algumas acompanhantes que foram excepcionais comigo esse ano (infelizmente não poderei citar o motivo): Kris Bianco, Manu Trindade e Amanda Smell. Talvez elas nem vejam este agradecimento, mas enfim, precisava deixar registrado. 👠

E para fechar, trago abaixo algumas mensagens privadas que recebi ao longo deste ano. Mensagens de incentivo que quando enviadas tornaram o meu dia ainda melhor. ❤️ Agradeço demais o carinho de todos que se deram ao trabalho de me contatar para dizer coisas boas. Vocês não tem noção de como fiquei feliz com cada mensagem recebida!!! 😍

Pelo Twitter:

Meu querido cliente “O Avaliador” falando sobre o perrengue que passei quando meu site ficou fora do ar.

Novamente meu cliente “O Avaliador” após ler a postagem da minha viagem para os EUA graças a sua ajuda com o visto.

Meu querido cliente “O Fofo”

Pelo Instagram:

Pelo WhatsApp:

Aqui ela se refere ao e-book: “O que os olhos leem, o corpo não sente”. Registrei em um cartório para privar os meus dados pessoais que ficariam expostos se eu registrasse na Biblioteca Nacional e por acaso os meus escritos fizeram sucesso entre os funcionários de lá rs. Eu bem estranhei que quando fui retirar o documento carimbado – um mês depois – todos ficaram me olhando rs.

Fui convidada até para um dueto! 🙂

Meu querido cliente “O Fã”

Mais uma vez, muito obrigada por me acompanharem!!

E é isso gente… Feliz Ano Novo para todos vocês e que 2019 seja maravilhoso para todos nós!!

Beijos de luz. ✨

Publicado em Curiouscat

Curiouscat

Olá, muito boa noite!

Chegamos ao último Curiouscat do ano! E quando digo último, falo literalmente, já que encerro aqui todas as perguntas destaques de 2018, de outubro para cá. Aliás, impressionante como as datas casaram certinho. 😁 ❤️

 

⭐️⭐️⭐️

❤️❤️❤️


Publicado em Clientes Que Gostei!

Repeteco com o Atencioso!

Quarto 124. Como sempre conversamos bastante primeiro (esta vez até mais que o habitual) e então despiu minha sandália e começou a paparicar os meus pés. 🤗

Depois partimos para o nosso ritual de sempre: massagem! 😍 Ele pediu que eu deitasse e me massageou ma-ra-vi-lho-sa-men-te!! Primeiro comigo de costas, na sequência de frente e já fez uma parada na minha menina, me chupando até eu gozar. 🤤

Depois ficamos de namorico por um bom tempo (ele não queria me desgrudar nem para que eu também lhe fizesse uma massagem rs), até que aos poucos desci para seu pau. 😋 Só parei de lhe chupar quando ele me interrompeu, antes que gozasse na minha boca. Voltamos a namorar.

Enfim, me deixou lhe retribuir a massagem e conforme nos entretemos, conversando enquanto eu lhe massageava, quando vimos nos restava somente dez minutos!!😱 (Combinamos 1:30). Alarmada por estarmos na reta final e ele sequer ter gozado, lhe falei que ele não poderia ir embora sem gozar também. Daí, ele educadamente perguntou se tudo bem transarmos, mesmo com pouco tempo restante. (Como se eu fosse capaz de lhe negar isso! 😏)

Para ganharmos tempo, ele achou melhor já irmos pedindo a comida (que estava inclusa na suíte) e enquanto ele fazia o pedido, fui pegando o preservativo na bolsa. O chupei mais um pouco e então encapamos.

Começamos com ele por cima, mas logo pedi que invertêssemos, pois já percebi que ele fica sem fôlego muito rápido quando está conduzindo, além de senti-lo com muito mais tesão quando eu vou por cima. 😌

Dito e feito. Assim que comecei a cavalgar, a transa desenrolou melhor e dali a pouco ele gozou. Conversamos mais um pouco enquanto a comida não chegava, até que fomos para o banho. Jantamos e me deu carona na volta.

Ganhei um delicioso panetone de presente e como sempre me acertou mais do que o esperado. 😍

Publicado em Clientes Desagradáveis

Cliente 347 – “O Exaustivo”

Eis aqui mais um rapaz persistente que tentava sair comigo desde abril. Quarto 222. Conversamos bastante a princípio, até que começamos a nos beijar. Durante os beijos, ele se direcionou para a mesa e se sentou em cima dela, de modo que eu ficasse em pé entre as suas pernas abertas. Comigo a sua frente, lhe beijando, ele aproveitou para despir a minha blusa e chupou deliciosamente cada um dos meus seios. Depois, fui descendo para seu pau e o chupei por um bom tempo, inclusive fiz beijo grego, que ele havia perguntado a respeito por mensagem e eu lembrei que ele curtia.

Após muito tempo lhe chupando, ora brincando com seu pau na minha bochecha, ora passando a minha língua teatralmente pela sua cabecinha, me puxou para mais beijos e após mais alguns amassos, pediu pela camisinha. Eu ainda estava de saia e calcinha, no caso tirei só a calcinha. 😏

Após encapado, ele me virou de costas e ousadamente tentou colocar “apenas a cabecinha” no meu rosinha. Ele já tinha feito carícias lá enquanto nos beijávamos e me deixei levar. Certa altura, falei que ia pegar o lubrificante, mas o sexo anal não engrenou, acredito que pela posição e também por seu pau não ser tão pequeno assim. Era mais grossinho e raramente consigo fazer anal com esse tipo de dote.

Após algumas tentativas sem sucesso, fui direcionando seu pau para a minha menina, pois lá atrás já estava começando a arder com as demasiadas tentativas. Ele foi um pouco teimoso e mesmo eu dizendo que não, quis tentar outras vezes, até o momento que me impus de maneira mais enfática e ele entendeu que era caso perdido.

No primeiro round transamos na cama com ele por cima de mim, estava muito gostoso e tentei me masturbar, mas devido à urgência dos movimentos e a proximidade dos corpos, não consegui. Não houve variação de posições nessa primeira transa, apesar de ter sido bem duradoura. Ambos estávamos ofegantes e cansados quando enfim ele gozou.

Pausa para o banho. Mais algum tempo papeando e novamente repetimos o processo do primeiro round. O chupei por um tempão e dessa vez consegui masturbá-lo enquanto também fazia beijo grego.

Quando novamente encapado, o segundo round ele quis começar por ali, na mesa mesmo. Me sentou nela e estocou com tanta força e vontade que meu corpo sambava para frente e para trás naquele móvel duro. Durante suas investidas, tentei me arrumar de maneira que eu ficasse confortável, desafio esse que não consegui concluir, aliás, fiquei com os ossinhos do quadril doendo por uns quatro dias.

Depois ele me levou para frente do espelho e me pegou por trás, comigo de pé, inclinada para a frente. Aquela posição foi ainda mais desconfortável, pois conforme ele ganhava força e velocidade (já começou na velocidade 3), ficava mais difícil eu me manter na posição. Minhas pernas começaram a ficar bambas e acabei pedindo arrego, estava ficando selvagem demais.

Daí fomos para a cama e ele me pegou de quatro. Novamente tentei me masturbar, mas ele começou a abrir suas pernas cada vez mais, obrigatoriamente fazendo com que as minhas também se arreganhassem junto com as dele. Depois trocamos para papai e mamãe, comigo lhe ajudando nos movimentos, e ele gozou a segunda assim.

Quando a transa terminou, juro para vocês, senti as batidas frenéticas do meu coração. Parecia que eu tinha corrido km. Minha respiração extremamente ofegante demorou uns bons minutos para se estabilizar.  Fazia muito tempo que eu não tinha uma transa tão exaustiva assim. Foi gostosa, mas ao contrário dele eu não consegui gozar nenhuma vez.

Fiquei algum tempo arriada ali na cama com ele deitado do meu lado (se eu pudesse até teria dormido), até que de repente o safadinho pegou a minha mão e colocou no seu pau de novo, que estava mole, como se quisesse que eu o reanimasse. Sorrateiramente me levantei nesse exato momento, pois o cara da rádio já tinha anunciado o horário, nosso tempo tinha acabado (combinamos 2 horas) e mesmo ele tendo proposto estendermos o tempo, não era uma coisa que eu queria e aguentaria.

Fui para o banho antes dele e antes de escovar os dentes, me sentei ao seu lado na mesa para comer um pão de mel trufado delicioso que eu havia levado na bolsa. Daí ele propôs que continuássemos, mas recusei pois, além de ter outro compromisso depois, minha xana já estava doendo de tanta fodelança. Ele insistiu, pedindo que eu ficasse apenas o chupando, mas como eu disse tinha compromisso depois e não aceitei.

Sendo assim, terminei de comer e continuei me arrumando para ir embora. Ele permaneceu no quarto e no momento em que abriu a porta para mim, fez aquela pergunta que toda acompanhante detesta:

– Na próxima vez você me faz um desconto?

Levei na esportiva e respondi sorrindo:

– Desconto pra você? Que me deu mais trabalho? Rs.

– Mas foi um trabalho bom…

“Você que pensa”, foi a minha vontade de responder. Com a xana ardendo e meus ossos do quadril doendo daquela mesa dura, ainda sem gozar nenhuma vez, definitivamente não tinha sido tão bom assim não.

– Você é contador… e contador ganham bem. – Apelei para sua profissão.

– Tô falando sério, vai.

– Eu também rs.

Esse final foi um tanto desagradável, eu ODEIO que me peçam desconto. Acabei soltando um “vou pensar” apenas para me livrar daquele assunto. E ele não satisfeito com a minha resposta, ainda insistiu de novo, como se um “vou pensar” já não fosse o suficiente. Me virei para ir embora, ao mesmo tempo em que pensava: “vou pensar uma ova”. Se for pra vir com esse papo de novo, é bom que nem me procure mais.