Cuidado ao abordar uma GP

Olá!

Ontem, quando eu estava na recepção de determinado hotel devolvendo a chave do quarto (o cliente saiu antes), um cara acenou para mim, para que eu fosse falar com ele depois. Fiquei até impressionada que alguém tivesse me reparado, pois, a pedido do meu cliente, estava vestida super casual, de calça jeans, blusa de frio e… tênis!

Contudo, me arrependi de ter ido falar com aquele homem, e estou pensando seriamente em toda vez que for abordada pessoalmente, só passar meu número de telefone e tchau. Mas vamos lá.  Pra variar, quando estava subindo os degraus para ir ao seu encontro, meu celular caiu na escada, tive que voltar para pegar, e me senti como se tivesse tropeçado rs. Vai ver aquilo foi um sinal. 🤔

Assim que cheguei onde ele estava, me perguntou: “Quebrou?” (Por acaso me daria outro se tivesse quebrado quando fui falar com ele? Rs.) Bom, continuando…

– Quantos anos você tem?

– 25.

– Não parece, parece ser mais nova.

– Obrigada.

– Vocé é liberal?

– Não.

Daí ele ficou esperando eu justificar o porquê não era liberal. Olhei para os lados, e acrescentei (na maior vergonha de ter que falar sobre o meu atendimento pessoalmente) que não fazia anal, nem finalizava no oral.

– E quanto você cobra?

O funcionário do hotel passou, e fiquei ainda mais sem graça por estar falando sobre aquilo, então falei:

– Faz o seguinte, anota meu telefone, e a gente conversa por mensagem, que estou atrasada para a faculdade.

Não estava atrasada coisa nenhuma, mas não queria ficar falando sobre meu atendimento naquele momento, não estávamos em uma boate nem nada, aquilo era um hotel e outras pessoas que não tinham nada a ver poderiam estar ouvindo.

– Você tem site?

– Sim, no meu WhatsApp você verá o link, dá até para você ver as informações por lá também.

– Você fica quanto tempo?

Como assim quanto tempo?! Quanto tempo ele estiver disposto a pagar?! 🙄 Nem entrei de novo nesse assunto, reforcei que conversaríamos por mensagem, pedi que visse meu site, e já fui me virando para ir embora.

Como se já não bastasse a sua inconveniência em insistir pelas minhas respostas, sendo que estava nítido o meu desconforto, ainda teve a audácia de me segurar pelo braço, e fazer a seguinte pergunta:

– A sua BOCETA está depilada?

😒😒😒😒😒😒😒😒😒😒

Sem contar a cara de louco tarado que ele fez! Fiquei com nojo só de ouvir aquelas palavras. Fiz a maior cara de incrédula, e perguntei: “O que???” Daí ele repetiu, realçando aquele olhar escroto, achando que estava sendo sensual e que fosse me deixar excitada com aquela pergunta nojenta.

Minha vontade foi de ser tão grotesca na resposta, quanto ele foi na pergunta, e dizer: “Você vai me comer agora? Não! Então não interessa você saber!” Mas para me livrar logo daquele encosto, falei que estava. Ele mexeu a cabeça como se dissesse “boa menina” e me soltou para que eu finalmente pudesse ir embora.

Affffff.

Na boa, NUNCA FAÇAM ISSO! Não é porque sou GP, que o cara precisa se dirigir a mim como se tivesse num puteiro. Já falei! Sou garota de programa, mas acima de tudo sou mulher! E nenhuma mulher gosta de ser abordada por um estranho dessa maneira! Saí do hotel bufando, super arrependida de ter voltado para falar com ele.

Achei que ficaria por isso mesmo, pois esses caras que pegam meu contato pessoalmente raramente marcam alguma coisa. Mas…

Perguntei onde tinha conseguido meu contato, pois achei que fosse alguém do Twitter, e já ia acrescentar que no meu perfil tem o link do meu site com todas as informações. Nem esperava que fosse o tal sujeito de novo. 😒

Saber que era ele, só me deixou com ainda mais raiva, pois eu já tinha dito pessoalmente o que não fazia no meu atendimento. Afinal, estava perguntando outra vez de besta?! Não me aguentei:

Por que, o que?! 😒 Fiquei na dúvida se estava perguntando por que a pergunta era nojenta, ou por que eu não sairia com ele naquele momento (descartei essa segunda pois havia dito que estava atrasada para a faculdade). Enfim. Só dele ter perguntado “por que” já vi que não estava de acordo com o que eu estava dizendo, e não ia mais perder meu tempo com um tipo desses. Bloqueei.

Pensem que uma garota de programa é igual uma mulher que você se interessou na balada. Se chegar nela de qualquer jeito, não vai conseguir nada. Pois nem pagando, não me deito com uma pessoa dessa!

2 comentários em “Cuidado ao abordar uma GP

  1. Sara, eu acho que você tem até muita paciência nas suas respostas pelo whatsapp, mas quando vem uma abordagem dessas ao vivo, inclusive com contato físico, você tinha que deixar o cara falando sozinho, até porque, ou esse cara é tipo mosca de padaria(só voa em volta) ou é um escroto na cama… de qualquer jeito você só tem à perder.

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.