Cliente 348 – “O Benévolo”

Ele achou que me irritaria ou que acabaria com as suas chances de sair comigo, iniciando seu contato com o textão abaixo… mas, mal sabe ele que aprecio abordagens desse tipo… 😏

E por aí foi,  até que de fato agendássemos um encontro. Desde o princípio, ele condicionou que para chegarmos a agendar algo, eu teria que concordar que durante o nosso tempo juntos, eu não me preocuparia com as suas vontades, pois ele gostaria de satisfazer as minhas. Condição imposta com tanta seriedade, como se isso fosse uma coisa ruim rs. 

Combinamos de eu encontrá-lo no Mercure e me recebeu na entrada do hotel, como sempre peço que façam, quando vou nesses hotéis em que exigem o documento para poder deixar a pessoa subir desacompanhada do hóspede. Subimos juntos pelo elevador e conversamos brevemente.

Já no quarto, não demorou muito para que começássemos a nos beijar e, realmente, desde o início ele se mostrou muito mais preocupado em me satisfazer do que a si próprio. Algo que por mais que ele tivesse salientado por mensagens, não levei muito a sério a priori e imaginei que fosse algum tipo de xaveco para me deixar com expectativas em atendê-lo. Me surpreendeu, pois não é todo dia que encontramos um cliente mais preocupado em satisfazer a acompanhante do que a si mesmo.

Dos meus lábios foi para o meu pescoço, fazendo com que, involuntariamente, eu voltasse a fechar os meus olhos. Depois me deitou na cama, se deitou por cima de mim e foi me despindo aos poucos, explorando meu corpo com seus beijos.

Pescoço, seios, barriga, nada foi ignorado, até que chegasse na minha menina. Me chupou por bastante tempo e apesar de estar muito gostoso, não me permiti gozar nesse momento e pedi que me deixasse chupá-lo também. Ele hesitou em deixar a minha  menina (olha eu me esquecendo da sua exigência inicial rs) e quando enfim veio para cima e tirou sua cueca (esqueci de mencionar que ele também já estava despido à essa altura), o Don Juan estava adormecido.

Tentei reanimá-lo, mas, devido ao insucesso, resolvi adotar a postura que ele me pediu lá atrás nas mensagens e pedi que então voltasse a me chupar. Ele voltou para a minha menina animado, como se tivesse satisfeito por eu ter entendido o espírito da coisa. Desta vez deixei ele lá embaixo até me fazer gozar. Ahh que delícia. E como se já não bastasse ter me feito gozar, ele ainda continuou me chupando após o feito, porém mais lentamente, já que agora eu estava mais sensível ao toque.

Depois continuou a sua saga de beijos pelo meu corpo, desceu para as minhas pernas e até meus dedos dos pés foram parar na sua boca! Que delícia! Me empolguei e me virei de bruços para que continuasse e aí ele mordiscou minhas solas dos pés. Segurei a risada rs (sim, deu cosquinha 😆). Estava tudo uma delícia sem igual. Aliás, vou começar a fazer um trabalho interno de mentalizar esse tipo de encontro quando eu estiver com um cliente ruim rs. Foi mesmo maravilhoso seus mimos pelo meu corpo. 💕

Depois subiu para a superfície da cama, se juntando a mim, e ficamos deitados, abraçados e conversando, como se fosse um momento pós-sexo. Eu até poderia retribuir tudo que ele fez em mim nesse momento, mas eu estava muito relaxada para me mover, além do seu pedido antes do nosso encontro ter sido justamente esse, que eu não me preocupasse com as suas vontades.

Esse momento de pausa foi muito divertido. Ele me contou várias histórias interessantes e engraçadas sobre a sua vida e uma delas, que posso compartilhar com vocês, é que coincidentemente ele passou o Natal na MESMA CASA que eu participei daquela Despedida de Solteiro!! 😱E foi muuuito hilário, ouvi-lo narrar que na mesma mesa em que antes havia uma boneca inflável pendurada e diversos preservativos em volta, ele teve a sua Ceia de Natal em família! 😂 Ele só lamentava não ter lido a história da Despedida antes de ter ido passar o Natal lá, pois teria sido ainda mais engraçado saber previamente o que tinha acontecido naqueles cômodos rs. Fala se o mundo não é mesmo pequeno?? 😯

Depois de muitos papos, do nada ele voltou para a minha menina e me chupou até me fazer gozar a segunda, o que demorou bem mais, tendo em vista que eu já tinha gozado uma vez rs. Quando terminou, voltamos a conversar por mais um tempão, até que tive a ideia de lhe fazer uma massagem tântrica, não era possível que eu não poderia lhe fazer nenhum agrado durante o encontro, não é mesmo?

Felizmente ele topou, usei uma loção corporal do hotel mesmo (esqueci de levar meu óleo de massagem) e seu menino continuou adormecido mesmo após um tempo o massageando (geralmente ficam duros no durante). Comentei isso com ele, um pouco desiludida, até que ele disse: “Quer ver ficar duro?” e me pediu que sentasse no seu rosto! 😯 Assim o fiz e realmente foi crescendo, mas naquela posição estava ruim para mim manter a qualidade da massagem, o que, por sua vez, não teve a menor relevância, pois logo ele pediu pela camisinha hehe.

Eu já havia deixado o preservativo à postos na cabeceira da cama, então não perdemos tempo e lá vinha ele devidamente encapado entrando dentro de mim. Até na escolha da posição ele satisfez a minha vontade e veio no papai e mamãe (que é a minha posição preferida). Estava muito gostoso e eu queria poder gozar a terceira, porém estava mais difícil depois de duas, então perguntei pra ele se tudo bem eu pegar um reforço. Ele tranquilamente permitiu e até ficou curioso rs.

Corri na minha bolsa e peguei meu vibradorzinho e habilmente o coloquei sobre o meu clitóris enquanto ele estocava. Surpreendentemente ele achou a transa ainda mais gostosa com o vibrador, acreditam? Disse que estava vibrando nas suas bolas também e que estava ficando difícil se segurar para não gozar daquele jeito. Achei mega interessante a sua revelação, pois eu nunca imaginaria que um vibrador feminino usado durante a transa pudesse proporcionar tesão ao homem também! Vivendo e aprendendo. Gozamos praticamente juntos.

Conversamos mais um pouco durante essa nova pausa, até que checamos as horas e mediante ao tempo estar quase acabando, fomos nos banhar para irmos embora. Nos despedimos na recepção. Encontro de 2 horas. Nem preciso dizer o quanto gostei de ser paparicada né? Rs. Fora as conversas. ❤️

Um comentário em “Cliente 348 – “O Benévolo”

Deixe um comentário

You have to agree to the comment policy.