Publicado em Clientes Que Gostei!

Cliente 97 – “O Empenhado”

Antes desse encontro, já havíamos marcado e desmarcado duas vezes no ano passado, e finalmente esse encontro saiu. 🙂

Quarto 212. Assim que entrei, não pude deixar de reparar no tamanho daquela suíte, nem parecia ser um quarto daquele hotel. Nele tinha barra de pole dance, uma cama enorme que devia caber umas 6 pessoas, hidro, banheiro privativo e chuveiro com duas duchas! 😮

Após nos cumprimentarmos, perguntei se só tinha aquele quarto disponível, e me surpreendi quando ele disse que não, que simplesmente quis caprichar mesmo. Então tá né rs. Aquele quarto devia ser próprio para festinhas, tanto que depois quando fui pegar um chinelo para mim, fora o que ele já estava usando, havia mais 3 para uso rs.

Nos sentamos na beirada daquela cama quilométrica e começamos a nos beijar. Não pude deixar de reparar que a estação de rádio ao qual ele tinha colocado, não estava tocando nenhuma música, só ouvíamos a falação dos locutores. Beijo vai, beijo vem, ele se deu conta disso também e pediu licença para trocar, perguntou se eu tinha preferência por alguma e sugeri a Mix FM.

Depois voltamos para os beijos e ficamos um bom tempo dessa maneira. Assim como o cliente de quarta, esse também me beijou toda, dos meus seios até minhas pernas, uma verdadeira delícia! 😛 Depois começou a fazer aquele oral e só depois de um bom tempo me chupando, que consegui fazer nele também.

Depois de um tempo o chupando, voltamos a nos beijar e já sugeri de colocarmos a camisinha. Assim sendo, o encapei e logo começamos a transar. Fui por cima por um tempo, depois ele, revezamos as posições duas vezes. Na segunda vez que eu estava por cima, gozei gostoso me masturbando. Depois me pediu que ficasse de bruços. Achei que fosse acabar gozando nessa posição, mas não, meteu por um tempo considerável, até que deu uma pausa e disse que ia dar um descanso para mim.

Daí ficamos conversando ainda deitados e determinado momento da conversa, como se lesse meus pensamentos, disse para eu não ficar encanada por ele não ter gozado, pois era adepto do tantra e explicou que não precisava ejacular para sentir o prazer. Daí isso já foi o gatilho para mais conversa, e assim ficamos até ele perguntar se eu queria comer alguma coisa. A princípio recusei, mas depois que lembrei que a refeição estava inclusa, voltei atrás e acabamos pedindo a mesma refeição para os dois.

Daí pensei na hidro e perguntei se tinha na suíte  (apesar do tamanho do quarto, ainda não tinha visto a banheira), ele confirmou e perguntei animada se ele queria, ele aceitou e então nos levantamos da cama. Enquanto a banheira enchia, ficamos nos beijando na beirada dela. À essa altura, tínhamos somente uma hora, então não perdemos muito tempo dentro da água, apenas o suficiente para trocarmos algumas carícias e conversarmos mais, pois logo chegou a refeição e não queríamos fazer nada às pressas.

Quando resolvemos ir comer, percebi que tinha algumas coisas para mim na mesa. Na verdade, eu já tinha reparado na sacola de papel logo quando cheguei (sou muito perceptiva), mas os demais presentinhos não! Até acabei tirando uma foto pra mostrar aqui, pois achei uma graça esse pen drive rosa e as flores em miniatura. 🙂 Para cada presente ele tinha uma explicação.

Presente do cliente 97

Ele disse que queria me dar flores, mas pensou no incômodo que seria para mim, andar com elas no metrô, então optou por essa em miniatura. Gostei bastante pois será algo que poderei guardar sem que estrague com o tempo; 🙂

No pen drive ele gravou um filme, chamado “Girlfriend Experience”, que segundo suas palavras, conta a história de uma garota de programa, mas sem retratá-la com vulgaridade. Achei bem interessante;

A carta foi mais uma forma que ele encontrou, de me dizer o que pensava a meu respeito, e sobre a maneira como vê as coisas e situações;

Por último, dentro daquela sacola grande que eu tinha visto antes de tudo, continha uma caixa enorme de pão de mel trufado! Ahhh que delícia!! 😛

Depois de ver tudo (até então não parei para ler a carta), jantamos. Depois que terminei de comer, durante o papo, enquanto ele procurava por uma foto em seu celular, para me mostrar, peguei a carta. O único ponto negativo nela, é que era digitada, gosto de coisas escritas a mão, pois assim não fica tão impessoal, mas fora isso estava tudo perfeito, até me emocionei com suas palavras. <3

Quando faltavam uns 5 minutos para o tempo acabar, já começamos a nos vestir. Perguntei-lhe se não ia mesmo ficar chateado por não ter gozado e ele me perguntou se por acaso eu queria tentar. Acabei aceitando, mas não estava muito animada, pois duvidava que em 5 minutos conseguiria fazer algo que não conseguimos durante uma transa de verdade rs. O chupei e o masturbei brevemente, mas realmente não deu certo, ele muito gentil, novamente reforçou o que já tinha dito antes, que isso era o de menos, que o que importava era o encontro como um todo. Na hora de irmos embora, me ofereceu carona até a estação que pego o ônibus, e aceitei de bom grado. 🙂

3 comentários em “Cliente 97 – “O Empenhado”

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.