Cliente 96 – “O Gigante”

Meu primeiro cliente de retorno! 🙂

Bom, como todos devem saber, ontem choveu forte em São Paulo, por um momento achei que o encontro não fosse acontecer por conta disso, mas deu tudo certo. Quando eu estava indo me encontrar com ele, ainda chovia e justo ontem tinha esquecido meu guarda-chuva em casa. :/ Sendo assim, sem medo do desconhecido, perguntei-lhe se estava indo de carro e mediante a sua confirmação, perguntei se poderia me pegar na estação do metrô. Eu não tinha encontrado nenhum guarda-chuva decente para comprar e do metrô para o motel era uma caminhadinha. Ele aceitou e mais uma vez não me decepcionei.

Quando saí da estação, pela descrição do seu carro (não entendo muito de modelos, mas tinha jogado no google rs) deduzi que fosse um que estava em pisca alerta do outro lado da rua, em frente um açougue. Rapidamente lhe enviei uma mensagem perguntando se estava em frente ao tal açougue e me aproximei acanhada. Quando ele abaixou o vidro e o vi, até levei um susto em como parecia bem mais jovem que na foto! Também era mais bonito pessoalmente, revelou ter a minha idade. 😮

Conversamos durante o breve percurso até o motel. Ele disse que meu blog era muito interessante e que o acompanhava desde novembro. Quando chegamos no estacionamento do motel e ele desceu do carro, levei outro susto! Rs. Definitivamente era o homem mais alto que já vi! Me disse ter 2 metros e uns quebrados, meu pai que homem alto! Eu que também sou um pouco alta, me senti uma anã! Rs. Enquanto andávamos pelo estacionamento me dava aflição ver sua cabeça quase encostando no teto rs. Tudo nele era grande, suas coxas, suas costas eram largas, suas mãos, e olhando para todo o pacote, confesso que fiquei um pouco preocupada pensando se seu pau também seria gigante, torci internamente para que não rs, paus muitooo grandes me machucam com facilidade. O jeito era esperar para descobrir hehe.

Quarto 36. Ele revelou que era a primeira vez que saía com uma GP e não sabia por onde começar. Nos sentamos na beirada da cama e começamos a nos beijar. Após  alguns segundos me dei conta que estava o maior silêncio e demos uma pausa para eu ligar o som. Depois retomamos e ficamos um bom tempo só nos beijando. Daí aos poucos ele foi me despindo, tirou meu vestido e depois o sutiã. Me sentei por cima dele e entre um beijo e outro, chupou meus seios. Chupava gostoso, mas quando tirava a boca dava uma mordidinha de leve na ponta que pra ser sincera não curti muito não rsrs, mas depois que já estávamos um pouco mais íntimos na cama, falei para ir mais de leve rs.

Demorou para que ele me deixasse despi-lo, disse que ainda estava nervoso com a situação. Após bastante tempo de beijos, consegui tirar apenas sua camisa. Ele me virou na cama e ficou por cima de mim enquanto me beijava bem gostoso. Depois aos poucos foi descendo para minha xaninha. Me beijou toda até chegar lá embaixo e ainda se demorou na lateral da minha coxa, só me instigando mais e mais. Hummm.

Após um tempo me chupando, acabei gozando! Ahh que delícia! Mesmo depois de eu ter gozado ele continuou me chupando de leve, não querendo que eu o chupasse também, que timidez toda era aquela?! O puxei para cima e voltamos a nos beijar. Continuava relutante em me deixar abrir sua bermuda, percebi que seu pau não devia estar no ponto devido ao nervosismo e por isso não queria me deixar vê-lo, pedi que deixasse de vergonha e me deixasse endurecê-lo na boca. Somente após uma certa insistência da minha parte, ele acabou cedendo!

Como eu imaginei, não estava no ponto, mas estava todo babado e com certeza era nervosismo. Tirei o excesso da baba com a mão e cai de boca. Modéstia à parte não demorou muito para endurecer e fiquei bastante satisfeita com isso. 😀 Continuei chupando por bastante tempo, afinal queria retribuir todo o tempo que se dedicou a minha xaninha também. Depois de um tempo ele me puxou para mais beijos e depois me pediu para chupá-lo de novo. Quando voltei para seu pau, ele tinha amolecido, fiquei frustrada pois parecia que todo o meu trabalho para deixar duro, tinha sido em vão rs. Voltei a me empenhar, só que dessa vez demorou bem mais para ficar duro. Quando finalmente ficou no ponto, ele deu o sinal para transarmos! Me levantei, peguei o preservativo, o encapei e fui por cima!

Cavalguei por bastante tempo, com ele me ajudando nos movimentos. Gozei pela segunda vez quando ele estava metendo bem devagarzinho na “portinha”, não aguentei o tesão e comecei a me masturbar. Depois ele me pediu para ficar de quatro e após mais um tempão de foda, gozou.

Ficamos um tempo de bobeira, deitados na cama apenas conversando sobre filmes e seriados. Diversas vezes ele me perguntava se eu não queria pedir nada para comer e na terceira vez que ofereceu, acabei aceitando.

Quando faltavam uns 20 minutos para o tempo acabar, achei que não fosse rolar mais nada e já fui me encaminhando para o banho, entretanto ele me interceptou com uns beijos salientes e perguntou se dava para transarmos mais uma, respondi que sim. Rapidamente ele pegou a camisinha e começou a bombear no frango assado. Depois me perguntou se poderia ser no balcão, pois devido à sua altura, para ele era melhor. A princípio não achei uma proposta atraente, pois o balcão de mármore além de duro estaria gelado, mas em prol da satisfação do cliente, acabei aceitando. Ele forrou com uma toalha, o que não ajudou muito, pois a cada estocada ela escorregava pelas minhas costas rs.

Depois de um tempo ele pegou um travesseiro para mim, mas ainda assim aquela posição não me era muito favorável. Ele demorou para gozar e eu estava bastante desconfortável naquela posição, não falei nada pois não queria que ele perdesse o clímax, e também estava com esperança de que gozasse a qualquer momento. Toda hora ele cuspia no pau, pois como eu não estava muito confortável, a lubrificação própria também não ajudava.

Tivemos um breve momento de distração quando chegou o pedido, fomos surpreendidos por uma gravação dizendo “atenção, o seu pedido já se encontra disponível” começamos a dar risada, eu mais ainda hahaha. Depois de mais um tempo de foda, ele começou a bombear bem lentamente, e fiquei sem entender por que ele estava segurando tanto se o tempo já devia ter acabado e eu estava ficando toda travada naquele mármore. Daí seu pau acabou amolecendo e ele disse que achava que não ia conseguir mais uma. Me ajudou a levantar com todo cuidado, quase me pegando no colo.

Eu já ia me encaminhar para o chuveiro, mas fiquei sem graça de sair de cena assim, sendo que ele estava deitado na cama tentando reanimar o dito cujo. Fiquei fazendo hora perto dele, até que me pediu para sentar de novo. Minha xana já estava bem gasta e sensível de tanta metida, mas fui firme e forte. Pra minha sorte dessa vez não demorou muito para ele gozar. Ufa. Falei isso pra ele no final.

Nos banhamos um de cada vez, comemos a porção de ouriço de queijo que havíamos pedido e fomos embora. Me deu carona até a estação que pego ônibus. Apesar de ter sido um pouco puxado, gostei bastante! 🙂

2 comentários em “Cliente 96 – “O Gigante”

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.