Cuidado ao abordar uma GP

Já tive um caso parecido com esse abaixo, no entanto, não achei que fosse possível se repetir.

Print whatsapp

Ainda tem a cara de pau de me chamar de “anjo” para propor uma coisa dessa. Não sei porque ainda dou trela pra pivete (disse ter 17 anos). Molecada, não me mandem mensagem perguntando uma idiotice dessas, vá estudar, fazer coisa que preste, nenhuma GP que se valoriza vai se sujeitar a uma coisa dessas. Entope seu nariz, no seu quarto com seus vídeos pornôs que é melhor, ok?

4 comentários em “Cuidado ao abordar uma GP

  1. Coisas mais estranhas que eu já ouvi durante o sexo e que foram muito broxantes e cortaram meu tesão na hora:

    1º – “aiiiii!!!, goza dentro BEBÊÊÊÊ!!! ” hahahaha 😛 Me senti com 3 anos de idade quando ouvi isso.

    2º – A moça exclamou durante o orgasmo: “Nossa Senhora!!”

    Essa foi de lascar. A cena dos peitos da moça na minha frente foram substituídas pela imagem da Pietá do Michelangelo na minha mente… hahahaha

    Quais as coisas mais broxantes que tu já ouviu Sara? rs

    1. Nossa diminutivo e religião é mesmo broxante! Hahahaha. Conseguiu gozar mesmo assim depois disso??

      Olha, a única situação que lembro no momento, é o cara dizer depois que me fazer gozar no oral, que sua língua/boca já estava doendo. Já me aconteceu duas vezes e foi um tanto desagradável.

    2. Claro que ninguém é de ferro e já aconteceu até mesmo comigo quando estou chupando um cliente. Mas não é o tipo de coisa que se deve dizer, eu sempre guardo pra mim quando meu maxilar já está doendo rs. Senão acaba com o encanto.

  2. Achei legal a idéia do Anderson rs

    Engraçado que pra mim o sensual e broxante ficam lado a lado…

    Por exemplo, é gostoso ouvir no ápice do tesão, quando a transa está a toda, goza pra mim, quero que goze gostoso, etc… Porém, aquela coisa de deu uma ou duas bombadas e já vem apressando, goza querido, goza logo, etc… Aí ao invés de ser sensual passa a impressão de acaba logo com essa coisa que não queria estar aqui rs

    Outra coisa que é meio limite para mim é a questão da pessoa não estar bem, mas ainda assim se esforçar para transar comigo… Tem gente que acha um prova de que a pessoa gosta de você, etc… Sei lá, pra mim particularmente prefiro que a pessoa seja sincera e a gente fica de carinhos e curtindo a companhia do que ficar vendo que a pessoa está em outro mundo menos na transa (e aí que raramente procuro GPs, pois raríssimas se entregam com vontade e tesão, o que a Sara ao menos nos nossos encontros sempre fez como poucas).

    Mas o que realmente faz o meninão virar um menininho é quem infantiliza tudo… Nossa, mata qualquer tesão, gostosinho lindinho da mamãe, vem cá tesudinho, vem fazer um amorzinho lindinho… Por mais que o corpo e a pessoa expresse o maior tesão na transa, broxa fácil ahahaha

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.