Cliente 216 – “O Desrespeitoso”

Tivemos alguns atritos por mensagem, pouco antes do encontro. Tudo começou quando lhe falei que por estar perto do meu período menstrual, estava com alguns pelos pubianos – me depilo na cera, e não posso usar a gilete quando começam a crescer -. Eu sempre aviso no momento em que agendam, mas como ele marcou com bastante antecedência, só fui me dar conta que não te alertei sobre esse pequeno detalhe no dia do encontro! Ele respondeu que preferia lisinha, mas que tudo bem, afinal estávamos tentando há bastante tempo, e não queria perder a chance por causa disso.

Sua resposta até que foi positiva, mas como estou acostumada com os clientes dizendo que não tem problema nenhum, só dele ter dito que preferia lisinha, fiquei encanada que isso pudesse influenciar negativamente durante o atendimento. Daí falei que poderíamos remarcar, já que não estava do jeito que ele gostava, e ele entendeu isso como uma desculpa minha para cancelar! 😅

Foi aí que entramos em atrito, pois o fato dele achar isso de mim, me ofendeu, e falei que eu não era mulher de rodeios, se fosse o caso eu teria desmarcado logo de cara e não perguntado se estava tudo bem haver os pelinhos. Em sua defesa ele disse que não me conhecia, e não tinha como saber se eu era de rodeios ou não. 🙄 Eu já estava prevendo o momento em que ele desistiria, mas isso não aconteceu, e nos encontramos no hotel Slavieiro, localizado no centro de Guarulhos.

Fiquei espantada em como pessoalmente ele era bem mais jovem do que eu esperava, em torno de 26 anos (na foto lhe dava dez anos a mais). Me esperou na entrada do hotel, para que pudéssemos seguir direto para o elevador, sem eu precisar deixar meu documento na recepção. Já no quarto, a princípio ele tentou colocar uma música para nós, com o pen drive conectado na TV, mas como estava demorando muito para conseguir, sugeri deixar para lá, pois estávamos perdendo tempo (a impaciente haha).

Daí nos beijamos e em poucos segundos me deitou na cama. Começou a me encoxar, forçando seu pau por cima da roupa. Geralmente fico bastante excitada com isso, mas nesse encontro eu fui de jeans (pediu roupa casual), e ele também soltava muito peso sobre mim, me causando um leve desconforto. Tanto que após um tempo disso, não me contive e conduzi para que ele deitasse e eu que ficasse por cima.

Daí tirei sua camisa, na sequência sua calça e aproveitei para tirar as minhas roupas também. Continuamos com os beijos, e então tirei sua cueca para cair de boca no dito cujo. Após um tempo com ele na minha boca, voltamos aos beijos, e me girou na cama. Enquanto chupava os meus seios, desceu com sua mão até minha calcinha já preparando o terreno para sua boca. Depois me chupou divinamente e também enfiou seu dedo com cuidado ao mesmo tempo.

Depois voltamos aos beijos e ficamos muito tempo só nos amassos. Nada dele pedir a camisinha, então voltei a chupá-lo. Percebi que quando desci a língua um pouco abaixo das bolas, ele gostou, e deduzi que talvez também gostasse de beijo grego. Então continuei com as carícias naquela região usando o meu dedo e perguntei se ele gostava. Para o meu desapontamento, ele não respondeu e apenas ficou pensativo. Daí acrescentei que se ele gostasse, pediria que ficasse de bruços para eu poder chupar, e ao contrário do que eu esperava, ele sequer se mexeu rs, então voltamos aos beijos.

Fiquei bastante excitada com todo aquele esfrega esfrega, e já estava começando a ficar agoniada, pois em nenhum momento ele falava de transarmos. Também reparei que seu pau nunca ficava totalmente duro, sempre meia bomba, e aí somando tudo isso (o fato dele não pedir a camisinha e seu pau estar meio mole), fiquei achando que para ele não devia estar tão bom, apesar dele se mostrar bastante excitado.

Resolvi me masturbar e gozar logo, já que dificilmente transaríamos naquela hora e eu estava em ponto de bala. Então me deitei por cima dele e fiquei me masturbando com seu pau, raspando a cabeça no meu clítoris. Quando eu estava quase gozando, fui surpreendida com ele dizendo: “Tá bom, eu viro de bruços… tá bom eu viro de bruços”. Custei a atender do que ele estava falando, pois a frase foi dita ofegante, e nada tinha a ver com o atual momento rs. Para ser bem honesta, na primeira ouvida, achei que ele tivesse dito: “Tá bom, pega a camisinha…” 😅 Cortou um pouco o meu barato, até porque eu nem estava mais no clima de fazer beijo grego aquela hora, mas tudo bem, quem sou eu para contrariar o cliente, né?!

Ele se deitou de bruços e comecei mordiscando sua bunda. Quando a abri com as mãos para chupá-lo, senti um forte cheiro de suado. Eca! 🤢 Daí voltei a beijá-lo e falei delicadamente que ele precisaria tomar um banho antes. Seu banho foi demorado e deve ter caprichado rs. Quando retornou, deitou de bruços no mesmo instante e então fui lá para baixo. Chupei por um tempinho e não senti empolgação da sua parte. Interrompi e perguntei se estava gostando, e sua resposta não foi muito animadora, então também desanimei de continuar.

Daí ele perguntou se eu queria que ele fizesse o mesmo em mim, e respondi que não precisava (quando o homem quer fazer não fica perguntando, vai e faz), pois fiquei com a impressão que só estava oferecendo porque fiz nele. Não satisfeito, ele insistiu: “A pergunta não foi essa… você quer que faz em você também?” Acabei dando um sorriso e falei que sim (não sabia se era essa a resposta que ele queria ouvir). Mas aí fiquei com receio dele ter a mesma experiência que eu tive quando fui chupá-lo, e falei que ia tomar um banho antes também (mesmo tendo quase certeza que no meu caso estaria ok, já que o trajeto da minha casa até lá foi bem curto). Tomar banho foi um erro. A partir daí comecei a ficar com frio em ficar pelada, e ele nem me chupou quando eu voltei! Até fiquei sem entender o porquê me dei ao trabalho de tomar banho então.

Voltamos aos beijos e como seu pau estava ainda mais mole pela breve interrupção, a pegação foi minguando. Quando percebi só estávamos trocando carícias e conversando. Aquele típico momento pós sexo, mas sem ter tido o sexo ainda. A essa altura já havia passado uma hora e meia (fechamos 2h) então o tempo estava acabando.

Quando achei que ficaria por aquilo mesmo, ele se animou de novo e após poucos beijos, finalmente pediu pela camisinha. Seu pau ainda estava meia bomba, e achei que não fosse dar certo, mas depois me explicou que aquela era a sua forma de ereção mesmo. Peguei a camisinha e quando ia passar o gel, ele perguntou se eu queria que me chupasse para não precisar do lubrificante, mas deixei claro que passava o gel com todos!

Isso não significa que eu não esteja molhada, uso justamente para aguentar a transa por mais tempo e evitar a irritação da minha flora vaginal, com tanto esfrega esfrega da camisinha!

Depois que lhe expliquei as minhas razões para usar o gel, encapamos e veio por cima no papai e mamãe. A transa até que estava muito boa, mas demorou para eu conseguir me masturbar, pois muitas vezes ele jogava demais seu peso sobre o meu corpo, impedindo que eu movimentasse a minha mão lá embaixo. Então, após algumas estocadas, o conduzi a ficar mais afastado (meio frango assado, mas sem ser preciso colocar as minhas pernas lá para cima) e daí consegui gozar bem gostoso.

Depois cavalguei um pouco também, até que pediu para eu ficar de quatro. Achei que ele fosse gozar nessa hora, mas era duro na queda. E conforme ele ia estocando, sua perna abria ainda mais, o que consequentemente me obrigava a abrir as minhas também! Teve uma hora que não consegui mais acompanhar e pedi urgentemente que fechasse mais as suas pernas, pois estava machucando as minhas.

Daí me pediu para ficar de bruços e foi nessa hora que começou a pedir pelo anal. 🙄 Entendo que aquelas duas últimas posições instigam muito, mas não gostei da sua insistência por algo que ele sequer se empenhou em me deixar com vontade de fazer! Nas vezes que eu quis fazer anal, reparem nos relatos, primeiramente os clientes paparicavam muito o meu buraquinho, fazendo diversas carícias naquela região para me estimular. Esse não tinha feito absolutamente nada! Sequer tinha me chupado lá atrás, me fazendo tomar banho de besta! Falei que não estava afim, e daí me perguntou se eu queria que chupasse o meu cu. Ele já tinha começado errado, não adiantaria me chupar aquela altura, pois minha vontade não brotaria da sua pressão para que eu fizesse.

Enfim, ainda assim me chupou umas três vezes, intercalando com roçadas de pau, e ao mesmo tempo fazia os pedidos de novo. Fiquei muda, pois já tinha dito que não queria. Daí quis voltar a por na xana, mas ele já tinha batido tanta punheta enquanto me chupava, que a camisinha já estava seca e larga, então falei para trocarmos o preservativo. Me levantei para pegar outro (sem muito ânimo) e quando voltei ficou pedindo num tom quase implorando (de novo) para que eu fizesse anal. Como dizer que eu NÃO ESTAVA AFIM pelo jeito não adiantava, resolvi mudar de tática e falei que já não dava mais tempo. Mas para o meu desgosto ele disse que pagava o tempo extra. 🙄

Como já levei um calote de R$100 numa dessa, falei de valores para me certificar que ele sabia muito bem quanto esse tempo extra lhe custaria. Resolvido essa questão, decepcionada comigo mesma, acabei aceitando fazer mesmo a contragosto, no intuito de acabar logo com aquilo. Porém, quase que no mesmo segundo voltei atrás, pois senti que passaria vergonha se fizesse aquela hora (se é que vocês me entendem). Ainda assim ele insistiu e cheguei no meu limite da simpatia. Enfim falei o que deveria ter dito faz tempo: “Olha eu não gosto que fica insistindo, isso tem que partir de mim!”. Finalmente ele entendeu o recado e fez a maior cara de decepcionado.

Daí fui ao banheiro lavar minha mão (não ia tomar banho de novo, pois queria ir embora o quanto antes), e chequei no meu relógio que já havíamos passado meia hora do tempo original. Como não rolaria o anal que ele tanto queria, deduzi que não fosse querer continuar pelo tal tempo extra, e já ia me preparar para ir embora, mas fui surpreendida com ele abrindo a porta e perguntando se podíamos continuar na xana então. Lhe respondi que nem havia mais clima, e ele saiu. Achei que tivesse compreendido o que eu quis dizer, mas quando voltei para o quarto, ainda estava se masturbando, como se estivesse só esperando eu voltar para continuarmos. Fiquei sem graça de deixa-lo na mão e aceitei voltarmos para o vaginal, apesar de eu mesma já não estar mais excitada.

Encapamos, ele veio por cima e felizmente não demorou muito para gozar. Conversamos por bastante tempo e o climão tinha passado. Certo momento, olhei o relógio e já tinha dado três horas de programa. Falei que precisava ir e comecei a me vestir. Ele já foi pegando o dinheiro, deixou separado na mesa e voltou a se deitar. Eu nem ia conferir na hora, mas resolvi me certificar, e quando peguei, acenei para ele, perguntando: “Tá certinho né?” E para o meu desapontamento, ele respondeu: R$480 com o Uber né?” – Oi??!! – Respondi: “Ué mas você não vai me acertar pelas 3 horas?” Percebi que seu semblante mudou, enquanto ele se levantava para pegar o restante do dinheiro. Totalmente desnecessário aquela cara feia! Ele tinha plena ciência que havíamos ficado uma hora a mais! 😠

Por acaso achou que o tempo extra era uma compensação por não ter feito anal?! Eu sempre deixei bem claro que não estava incluso!! Ou será que ele achava que teria que me pagar o tempo extra só se eu tivesse dado o cu?! Por mim eu já teria ido embora faz tempo, ele que insistiu para que continuássemos no vaginal quando eu já havia dito que não tinha mais clima. Ridículo! Daí me despedi e fui embora. Ainda bem que resolvemos a questão da diferença antes de eu sair do quarto, pois eu ficaria muito puta se percebesse que ele me pagou a menos só quando chegasse em casa. 😒

Ahh, já ia me esquecendo! Ele me presenteou com uma lata de chocolate estrangeiro (italiano, eu acho). No dia do encontro até postei alegremente sobre o presente no Twitter, mas infelizmente não é um agrado que mudará a minha real impressão sobre determinado encontro. Lhe agradeço o gesto, mas trocaria os chocolates por atitudes diferentes!

Cliente 216 - Presente do Desrespeitoso

5 comentários em “Cliente 216 – “O Desrespeitoso”

  1. Ridículo…

    Um pouco de insistência dá pra entender, mas chega uma hora que está claro que não é não e não vai rolar, e o infeliz continuou insistindo muito, mas muito além dessa hora…

    Ainda bem que no momento que quase cedeu voltou atrás, o diferencial do seu programa é a sua vontade e empenho em sentir e dar prazer, seria muito triste ver você ter seu encanto pelos programas quebrado, certamente iria lhe corroer aos poucos e te tirar o tesão dos programas, são coisas que ficam na cabeça (se o quase já ficou, imagina se fizesse de fato), seria apenas uma GP qualquer, sem envolvimento, sem tesão, apenas um corpo a ser usado como tantas outras, ao invés de ser essa delícia que poucas no ramo são, mulher que transa com gosto, que está curtindo ao máximo o momento e com tesão pelo parceiro… (nada contra aqueles que preferem transar apenas com um corpo sem envolvimento ou vontade da outra parte, mas pra mim é desanimador transar dessa forma)

    Não bastasse isso, ainda o infeliz achou que não tinha obrigação de pagar o tempo a mais, afinal, fez cara de contrariado ao ser cobrado…

    Desrespeitoso ainda saiu barato pra essa figura 😡 Criança mimada sendo contrariada, isso sim. 👶

  2. Mas que grande Loser… coisa mais triste ficar pedindo… dá o cuzinho por favor… só um pouquinho… só a cabecinha… sendo que a melhor coisa deve ser você com esse corpinho de modelo e esse rosto lindo…pelo menos eu presumo que seja lindo… olhar pra trás e falar… eu
    quero anal

  3. Sinceramente, não entendo essa carência e insegurança de alguns…trate com carinho, deixe a menina ficar a vontade para que haja o envolvimento necessário… acima de tudo é uma mulher, linda, pelo que se vê nas fotos, que se preocupa em que haja envolvimento no encontro, não seja algo “mecânico” , pelos relatos (dela é dos clientes)..Daí que a experiência com a Sara deve ser algo especial, e isso fica evidente por sua atitude de “não vou fazer algo que não quero apenas pelo vil metal”. Aí tb está a diferença na leitura do blog. Nas aventuras e programas, você fala o que gosta, o que não gosta, erros, acertos, impressões, enfim, “conversa” com os leitores..relatos de “sou gostosona, faço de tudo”, “hj encontrei mais um amiguinho querido”, frias e mecânicas, o twitter tá cheio. Tem gente que não liga. É só a satisfação de uma necessidade fisiológica. Sem conexão, pra mim, não dá. Tem que ter e dar prazer, pra isso tem de ter envolvimento de ambos. Você até muito educada..cara chato… novamente: Não custa nada perder uns minutinhos tomando um banho, pra aproveitar ao máximo o encontro e deixe as coisas fluírem naturalmente pq certamente vai ser, pelos relatos aqui no blog e outros sites, algo muito prazeroso, com direito a repeteco!😉

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.