“O Calouro”

Querido diário…

Fazia tempo que eu não atendia alguém tão inexperiente, sexualmente falando. Ele até que me avisou de antemão que era novato no assunto (sexo), mas confesso que eu não tinha dimensão dessa afirmação, até estar com ele no quarto. Combinamos um encontro de duas horas no Hotel Intercity Ibirapuera. Bonito, jovem, fofo, simpático e incrivelmente sem jeito na cama.

Após alguns beijos, fomos para o móvel onde a mágica costuma acontecer, mas a sua varinha de condão estava completamente adormecida e meu feitiço não deu conta do recado. Enquanto eu o beijava, deitada por cima dele, reparei que suas mãos também permaneciam paradas, como se ele tivesse receio de me tocar. Não tenha, caro rapaz, quando uma garota estiver lhe beijando, você pode alisá-la à vontade, que com certeza ela irá gostar. #Ficaadica ☺️

E já que meus beijos não surtiam efeito, resolvi partir para o plano B: Sexo oral. Tirei sua cueca e caí de boca. Ele permanecia mudo e de olhos fechados, provavelmente tentando se concentrar. Novamente frustrada, não atingi o resultado esperado e parti para o plano C: Massagem tântrica. Óleo massageador despejado em umas das minhas mãos, esfreguei uma mão na outra para espalhar melhor o líquido e então toquei seu corpo com as mãos meladas. Primeiro peitoral e barriga, como se estivesse fazendo uma introdução, e aos poucos fui descendo para sua genitália, empolgada, pois raramente falha.

Não funcionou e fiquei sem saber o que fazer para preencher o nosso tempo juntos. “Melhor reduzirmos o encontro para 1h”, pensei com meus botões. Em contrapartida, ele não tinha nenhuma iniciativa na cama. Resolvi arriscar e dei a ideia dele me chupar. Não lembro as palavras exatas que usei, mas foi algo bem casual, joguei a isca para ver se ele embarcava na minha e deu certo. Foi nessa hora que uma grande revelação veio à tona. Ele NUNCA tinha chupado uma vagina antes!! 😱 Por isso mesmo que sequer havia tocado no assunto, antes que eu falasse algo a respeito. Aliás, ele só havia transado uma ÚNICA VEZ antes daquele nosso encontro, o que explicava absolutamente tudo! 😯

Começou a me chupar e para um rapaz com zero experiência no que estava fazendo, até que estava mandando bem. Dei algumas dicas durante a sua execução, apenas para aprimorar, e foi ficando cada vez melhor. Ele só precisava praticar mais vezes. Foi ficando promissor o nosso encontro. Voltei a chupá-lo e até tentamos encapar, mas seu pau ficava meia bomba rapidinho, impedindo que conseguíssemos ir adiante para a penetração. Pobre rapaz. 😔

Ofereci reduzirmos o tempo, pois realmente não queria que ficasse um encontro chato, seguido de várias tentativas sem sucesso, visto que estava nítido que não ia rolar. Mas ele foi persistente e otimista. Seguimos tentando, até que por fim nos deitamos e ficamos conversando até o término do tempo.

Esse encontro foi tarde da noite (já era madrugada na verdade) e mediante a falta de atividade física, fui ficando com sono. Eu estava deitada em cima do seu peito, aconchegada em seus braços e foi inevitável não dar umas pescadas. E é mesmo impressionante como essas pescadas são perigosas e incontroláveis. Ele falava, num segundo eu estava prestando atenção e no segundo seguinte adormecia. Suas palavras se misturavam na minha mente e eu respondia o que achava ter ouvido. “O que?” Ele perguntou, não entendendo a relação do que respondi com o que ele estava dizendo. Nem eu entendia o que eu estava falando também. 😅

Ao final, eu só queria ter o poder de me teletransportar da sua cama para a minha. Que desânimo sair daquele aconchego para chamar um Uber e voltar para casa. Mas enfim tinha dado o nosso tempo e precisei deixá-lo. Brinquei com ele no elevador (ele educadamente me acompanhou até a entrada de novo) que quem sabe daqui uns anos (ou meses mesmo) nos reencontraríamos com ele já expert no assunto, me mostrando tudo que tinha aprendido durante esse tempo de descobertas. Ele até poderia descobrir comigo, mas é de outro estado e já foi um tanto difícil conseguirmos essa data. Enfim, espero que ele tenha sorte na sua empreitada e espero que de alguma maneira eu tenha contribuído com isso.

E realmente ele enviou o feedback do meu livro depois!!

Não disse que ele era fofo e simpático? 😍

2 comentários em ““O Calouro”

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.