Cliente 84 – “O Formidável”

 Esse cliente veio a trabalho de outro estado, ficou apenas três dias em São Paulo e quase, quase não conseguimos marcar nosso encontro, mas ainda bem que deu certo! 🙂

O atendi no hotel em que estava hospedado, próximo a avenida Paulista. Me esperou na entrada do hotel e assim que apontei na esquina, já o vi, ele também percebeu que era eu pois conforme fui me aproximando sorrimos um para o outro. Mais jovem do que parecia na foto do whats, entre 40 e 50 anos (não lembro a idade exata agora) olhos claros (verdes ou azuis dependendo da luz) bonito e muito simpático. Assim que entramos no quarto, demos apenas um beijo com bastante calma, nosso beijo combinou muito aliás! Depois ele disse que precisava tomar um banho, pois passou o dia inteiro fora e tinha acabado de chegar no hotel junto comigo. Fiquei conversando com ele na porta do banheiro enquanto se banhava, quando terminou fomos direto para a cama.

Não começamos a transar de imediato, ficamos bastante tempo conversando sem pressa, havíamos fechado três horas então dava para aproveitar bastante. Ele foi um poço de gentilezas comigo, o assunto principal da conversa foi meu blog, a minha forma de escrever, de atender e etc. Nunca irei esquecer as coisas boas que me disse, nem pessoas que conheço na minha vida civil, elogiaram tanto os meus escritos antes! Ele também fez uma comparação com o blog da Bruna Surfistinha (quando ela tinha) e avaliou que o meu é até melhor do que foi o dela, pois segundo ele, ela escrevia tudo errado e seus textos eram carregados de coisas negativas, por ela se envolver com drogas e etc. Fiquei sem palavras com tantos elogios! 🙂 Antes que pensem que ele era baba ovo de puta, muito pelo contrário, ele tem uma profissão muito conceituada e por trabalhar no que trabalha tinha autoridade no assunto, foi uma honra para mim ter minha escrita elogiada por uma pessoa com o nível intelectual como o dele. Ainda disse que tenho grande futuro como escritora, que quer estar na sessão de autógrafos quando eu lançar um livro! Hahaha, já pensou?! Com certeza se acontecer, convidarei todos os meus leitores daqui também! 🙂

Depois de muito conversarmos (afinal também perguntei algumas coisas da sua profissão, que tive curiosidade), começamos a nos beijar, a essa altura inclusive estavámos deitados lado a lado, debaixo do edredom, devido ao frio que estava até dentro do quarto. Conforme nos beijávamos entrelaçamos nossas pernas e foi muito gostoso a sintonia que rolou entre a gente, ele me beijava carinhosamente, chupou meus seios e minha xaninha com muita dedicação, gostei muito da forma como me tocava com total delicadeza. Depois eu fui chupá-lo também e como ele sabia que minhas últimas experiências não tinham sido muito boas, brinquei com ele quando vi seu pau, dizendo: “tudo nos conformes” rimos e o chupei bem gostoso. 😛 Fiquei fazendo oral nele por um tempo, depois voltei para a posição inicial com nossos corpos lado a lado, nos beijando. Ficamos um tempinho desse jeito, só de namorico. Depois de muitos beijos e amassos, falei que ia pegar a camisinha, mas antes de sair da cama o chupei mais um pouco! Hummm. 😛

Depois que encapei fui por cima, fiz igual com meu último cliente e comecei a me masturbar enquanto cavalgava, o que está sendo muito interessante para mim, porquê antes não conseguia me masturbar nessa posição e agora só quero praticar assim! Rsrs. Enquanto eu metia e batia uma, olhei para ele e sua cara parecia de dor (depois me contou que estava se segurando para não gozar logo hehehe). Eu gozei rápido, já estava bastante excitada das preliminares e ele gozou pouquíssimo tempo depois de mim, nem foi preciso trocarmos de posição.

Na minha concepção, depois que gozou, ficou um pouco mais frio, não deixou de me tratar bem, mas ficou mais na dele mexendo em seu celular. Antes de nos encontrarmos disse que me levaria para jantar (percebeu pelo blog que eu gosto de comer rs) e no entanto depois do sexo pareceu desanimado para o “passeio”. Falei que poderíamos comer no hotel mesmo se ele quisesse, mas não tinha nada de interessante no cardápio. Então como ele estava meio indeciso do que fazer e visivelmente precisava de um empurrãozinho (pois ele disse que tinha batido uma preguiça) falei para tomarmos um banho que logo ele se animava, fui primeiro e depois ele. Reparei que desde o momento que paramos de transar até o momento em que ele foi tomar banho, não saía do seu celular, será que a minha companhia não estava mais tão interessante? Pensei isso a princípio, mas depois ele me explicou que era seu filho, que como ele viaja muito, mal conseguia lhe dar atenção e que se sentia mal em não manter o contato quando podia, achei fofo essa preocupação dele, realmente criança é muito carente de atenção, ainda mais quando o pai mais viaja do quê fica em casa.

Depois que ambos estavam vestidos, fomos caminhando para um restaurante ali perto. O lugar se chamava “Cantina do Piero” comentei com ele que gostava de massa (realmente sou magra de ruim) e fomos experimentar a comida de lá. O restaurante era bonito, dentro dele a iluminação era fraca. Pendendo do teto haviam várias camisas de time e reparei também que as duas televisões que estavam ligadas, transmitiam canais diferentes, em uma estava passando futebol e na outra vôlei. Bem frequentado com pessoas bonitas e os funcionários também eram muito gentis. Quando entrei, passou pela minha cabeça uma dúvida, se por acaso os homens que estavam ali perceberiam que eu era GP… Não que eu estivesse produzida como: “estou indo pra balada pegar vários”, pois meu cliente disse que eu poderia ir com roupa comum (o que me ajudou muito, já que nesse dia estava bastante frio e fiquei muito agradecida de poder ir mais agasalhada), mas mesmo assim pensei nessa hipótese, talvez por perceberem a diferença de idade, sei lá, ou não teriam mentes tão poluídas e achariam que ele era meu parente? Nunca irei saber! Rs.

Ele perguntou o que eu iria beber e por um milésimo de segundo pensei em responder “Coca- Cola com gelo e limão” rsrs, mas ainda bem que fui esperta de passar essa bola para ele, sua escolha foi bem mais sofisticada: um vinho. Quanto a comida esse eu soube escolher muito bem! Rs. Falei que gostaria de comer nhoque, ele aprovou a escolha e comemos juntos. Enquanto o prato principal não chegava, trouxeram alguns petiscos de entrada e fiquei me sentindo uma caipira quando colocaram na minha frente dois pratos rs, um menor em cima do maior, “para quê dois pratos?” pensei aflita, geralmente nos filmes as pessoas mais simples ficam em dúvida com vários talheres, no meu caso foram dois pratos mesmo rs. Tirei o menor de cima do maior e já ia colocar de lado, mas recoloquei quando vi que ele nem tocou nos pratos dele rsrs. O guardanapo era uma toalinha grande, xadrez verde com branco, essa eu já sabia que o certo era colocar no colo, mas demorei um pouco para lembrar disso e ficou na mesa por um tempo rs.

Os petiscos de entrada eram: uma bandeja com pães de forma fatiados, uma outra tigela com azeitonas pretas, manteiga cortada em vários pedaços redondos, beringela temperada picada e um molho de tomate apimentado a parte. A princípio não identifiquei o que era o quê, mas perguntei para ele que me explicou cada item com muita boa vontade. Comi a berinjela com o molho de tomate e ainda bem que ele tinha pedido água para nós, pois esqueci da parte apimentada do molho e logo bebi a água em seguida rs. Depois peguei o pão e passei a manteiga que era bem dura, mas gostosa. A essa altura o vinho já tinha chegado, junto com uma bandeja com algo dentro que a primeira vista me pareceu carne crua fatiada, mas logo ele me explicou se tratar de presunto italiano rs.

Comi o tal presunto com o pão (que inclusive era muito gostoso), só não toquei nas azeitonas e nem no molho apimentado de novo rs. Enquanto isso conversamos bastante, ele ainda mexia no celular, o que as vezes me causava a impressão de estar falando coisas entediantes (mas foi nesse momento que ele explicou se tratar do seu filho e compreendi a situação). Depois que o nhoque chegou, não aguentei comer muito, comi só o que o garçom serviu no meu prato mesmo, assim como meu cliente, nem repetimos o que sobrou na tigela principal. Quando nos demos por satisfeitos com o nhoque, achei que já fôssemos embora, mas ele perguntou para o garçom o que tinha de sobremesa, e se virou para mim, para que eu escolhesse. Pedi por petit gateau, mas me arrependi internamente quando percebi que ele não ia pedir nada para ele também rsrs.

Depois fomos embora, já estava tarde (em torno de 23h00) e não tenho palavras para agradecer o quanto ele foi generoso comigo naquela noite. Além de ter me levado para jantar, não me deixou ir embora de condução normal e arcou com o táxi até a minha casa! 😮 Pediu ao taxista que desse um valor fechado e já deixou a corrida acertada. Me senti uma princesa com tanta preocupação com meu bem estar. Gostei muito de conhecê-lo! <3

3 comentários em “Cliente 84 – “O Formidável”

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.