Publicado em Resenhas

Filme: “A Bela da Tarde”

Esse filme foi indicado por uma querida professora da faculdade, durante uma oficina sobre filmes eróticos europeus. A Bela da Tarde me chamou muita a atenção pela sinopse, temos uma linda jovem, casada e rica, com uma vida perfeita. Entretanto ela não está feliz sexualmente com seu esposo e resolve se arriscar em um discreto prostíbulo.

Filme a bela da tarde

Com seu primeiro cliente, sua performance é bastante amadora. Tentou fugir, mas quando ele se impôs sendo até um pouco violento, ela gostou, e logo percebemos do que realmente gosta, ser dominada.

ela da tarde com seu primeiro cliente

Aliás, durante várias cenas do filme, a personagem Séverine (Catherine Deneuvel), sonha com momentos bizarros de dominação, enquanto seu casamento em si, é bastante monótono.

a-bela-da-tarde-cena

A experiência com seu segundo cliente, já é bem mais engraçada, ele tem fetiche por ser dominado e como ela não foi avisada de sua preferência, logo é trocada por outra prostituta ao qual ele já estava habituado. A melhor parte, é quando a cafetina, a leva para outro cômodo para que assista como ele gosta que seja feito, através de um buraco na parede (cena da capa). Séverine após ver aquilo, sentencia que está enojada.

A bela da tarde com seu segundo cliente

Já com o terceiro cliente, fiquei bastante confusa com a cena ilustrada abaixo, ele lhe mostra algo dentro dessa caixinha e não é mostrado ao telespectador do que se trata, o que me deixou bastante confusa. Se alguém assistir à esse filme, ou já assistiu e quiser me esclarecer, ficarei bastante agradecida! 😉

Belledejour

Já com o quarto cliente, esse entendi menos ainda!!! O rapaz tem fetiche por mulher morta!! Faz ela se deitar num caixão e em determinado momento se abaixa além da câmera, quando ela se levanta para ver o que ele está fazendo, novamente não mostram ao telespectador, me deixando confusa de novo!

bela da tarde com seu quarto cliente

Depois, ela conhece Marcel, um delinquente que estraga tudo. Esse acaba sendo seu último cliente na história, eles acabam se gostando, mas ele é obsessivo e a quer somente para si, o que é péssimo pois ela já havia deixado claro que era comprometida e que amava seu marido. Esse cliente em particular, me fez lembrar de alguns curiosos ao qual já saí, pois ele vivia enchendo-a de perguntas sobre sua vida pessoal e assim como eu, ela se esquivava das respostas rs.

Marcel bela da tarde

Perto do final, acontece algo que eu temo acontecer comigo, e espero realmente que nunca aconteça. Ela é descoberta pelo amigo de seu marido. Eles não se relacionam e ela pede que ele não conte nada. Depois disso, decide sair dessa vida, com receio de que mais alguém a descubra.

Belledejour-SchnedesTages

Após ela deixar de fazer programa, Marcel fica louco e acaba descobrindo onde ela mora. Conseguem imaginar o que vem a seguir?

bela da tarde marcel

Não irei contar o final, mas confesso que não o entendi! Fiquei com um grande ponto de interrogação olhando para a tela. Achei o filme incrível, do começo até perto do fim, já o final não posso dizer o mesmo.

Catherine Deneuve + Belle de Jour + beige dress

Me identifiquei muito com a protagonista em alguns aspectos: Primeiro que ela tem a maior cara de santa, inclusive, quando o amigo do seu marido a descobre, diz que a admirava pela sua virtude, ou seja, se decepcionou ao descobrir que aquela linda mulher, fazia aquele tipo de coisa. Algo que eu sei que também ouviria de determinadas pessoas, se descobrissem o que faço;

Outro ponto foi, ela ter desejos diferentes, que nem ela mesmo entendia. Ela não entrou nessa vida por necessitar de dinheiro, e sim por querer sair da rotina, assim como ocorre comigo. Claro que preciso do dinheiro para atingir meus objetivos, mas assim como a personagem, não é por necessidade, não sobrevivo com o dinheiro dos programas, tenho meu trabalho e o guardo para outra coisa;

Ela também possuía horários restritos! Rsrs;

E por último, o que me identifiquei bastante também, é que o relacionamento com seu marido melhorou muito depois que ela começou a se prostituir. Em algumas cenas é mostrado isso, onde ele mesmo comenta que ela está diferente e mais feliz. Meu namorado também já me disse isso e até mesmo reconheceu que nossa relação melhorou bastante depois disso. Curioso, né? Mas diferente da protagonista, não faço escondido do meu parceiro, o que é maravilhoso.

E é isso, apesar de não ter compreendido algumas cenas, quem puder assisti-lo eu recomendo. O filme é antigo, sendo de 1967 e seu título original é “Belle de Jour”, vencedor do Leão de Ouro, Festival de Veneza.

Belle de Jour

 

11 comentários em “Filme: “A Bela da Tarde”

  1. Oi linda.
    Você esta no seu periodo da Franca.
    Eu gostaria de encontrar sua professora da faculdade. “Belle de Jour” (enm frances) . Um bom programa, mas não tão fácil de entender.
    Este fim é uma mistura de realidade e fantasia. A primeira ea última cena é uma fantasia. Todo o resto do Belle de jour oscila entre essas duas tendências, o irreal eo realismo irreal realista.
    Eu acho que nós precisamos de olhar em conjunto para explicar.

    Por asiático, não sabemos o que está na caixa. mas ela está feliz. Isso deixa apenas imaginar, e estamos no sonho. Uma caixa de música ? um grilo amuleto da sorte? Vou ter de revisitar o filme.

    francesdesara

    1. Meu querido francês, obrigada pelo esclarecimento. Por a cena final ser uma mistura do real com o irreal que me confundiu rsrs.

      E quanto ao cliente do caixão? Sabe também?

      1. Ascena do caixão.
        Aqui é a realidade (é assumido). E na parte de um desejo de Sade.
        O antigo Duc procura Severine para entrar no caixão. Na memória de sasa filha morta. Seu desejo imoral em direção a sua falecida filha levou masturbando sob no caixão.
        é a sugestão de que o duque teve nas relações sexuais passadas com sua filha, mas hoje ele deve se contentar em fingir o divertimento com ele. É também uma associação entre o desejo e morte, de modo que o diretor de cinema ainda pode chocar a burguesia.

        Complicado…….

  2. querida Sara, em primeiro lugar, adoro teu blog, sempre leio e nunca comentei, porque, afinal, sei lá…
    Mas o filme me fez sair da mudez. O Luis Buñuel foi um dos principais surrealistas, no começo do século XX. Isso influencia a maneira dele contar a história, alternando realidade sonhada e realidade vivida (o cinema é bem isso, né?). Mas as partes que você disse que não entendeu do filme é pra isso mesmo. No cinemão padrão, da narrativa clássica, o filme conta tudo pro espectador e ainda dá um final, como se fosse uma fábula: no fim, tem a moral da história. Da metade do século XX em diante muitos cineastas começaram a mudar essa história e a não contar tudo pro espectador, muito menos a moral da história – no fim, quem tem que decidir qual é a moral, qual é o fim, é o espectador – não basta ficar aí parado vendo tudo como se não fosse com você, tem que pensar, tem que participar, porque o cinema é com você. E isso você sacou muito bem 😉 A minha moral da história é a seguinte: a história da vida dupla da prostituta é uma pouco a história de todos nós, que nós não revelamos totalmente a ninguém. Sempre tem alguma coisa escondida, que não gostamos de revelar nem pra nós mesmos, e que fica sem desfecho e a gente fica pensando…
    Espero que eu tenha contribuído. Espero também te rever em breve 🙂 beijos!

    1. Olá!! Sim! Com certeza contribuiu muito!! Aliás, muito interessante isso que você disse, pois já assisti outros filmes europeus que não havia nenhuma moral da história no final também, nem desfecho relevante, me fazendo achar que essa seria uma característica própria desses tipos de filme.

      Adorei a sua análise sobre a realidade vivida e a realidade desejada, realmente faz todo o sentido!

      Obrigada por ter participado dessa vez, e fico muito feliz que goste do blog! <3

      PS. Você finalizou com um "espero também te rever em breve" por acaso já saímos??? Fiquei curiosa!! Caso sim, você é o cliente número __?? 😀

  3. Me lembrou esse texto aqui:
    http://www.oxfordcomma.com.br/2015/08/conselhos-de-chuck-palahniuk/
    Especialmente a parte da caixa (pode ser qualquer coisa, desde chocolates ou algum tipo de fetiche sadomasoquista bizarro do cara ou até uma lingerie bonita que ele comprou pra ela ou até um vibrador pra ela botar e comer ele, sério tem cara que paga a garota pra fazer isso).
    Já sobre o caixão tem gente que tem tara por necrofilia (pessoas mortas) ou por pessoas imóveis (ou dormindo / tem até um site bem bizarro chamado sleepcreep), deve ser alguma tara desse tipo =P

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.