Cliente 184 – “O Silencioso”

Quarto 168. Já estava com a toalha enrolada na cintura quando cheguei. Começamos a nos beijar de imediato. Após alguns beijos passei a mão pelo seu volume por cima da toalha. Era grande. Daí pedi que se deitasse e já me preparei para cair de boca. O chupei por um tempo e depois voltei a beijá-lo.

Nessa hora ele também quis me chupar, então começou pelos meus seios e foi descendo para minha xana. Sua chupada (tanto em cima quanto embaixo) não foram muito boas rs, mas vai ver só lhe faltava prática. 😉 Daí voltei a beijá-lo e o chupei pela segunda vez. Depois perguntei se já queria e respondeu que sim. Fui então pegar a camisinha e o gel.

Antes de encapar, pedi que ele viesse por cima primeiro, pois como era pauzudo, seria mais confortável se a primeira penetração fosse no papai e mamãe. Ele aceitou, daí passei o gel e pedi que entrasse devagar. Ele foi bonzinho e entrou do jeitinho que pedi. Após um tempo metendo, percebi que se cansava fácil, e falei que já daria para eu ir por cima.

Cavalguei bastante e até me masturbei depois de um tempo. Consegui gozar. 😛 Daí continuei sentando, e nada dele falar para trocarmos de posição. Determinado momento não consegui continuar (minhas pernas doíam) e perguntei se ele podia vir por cima um pouco de novo. Ele veio, e meteu por menos tempo que da primeira vez, era visível sua falta de jeito em conduzir. Voltei a ir por cima, mas confesso que não curti ter que fazer tudo sozinha a maior parte do tempo, e para ajudar ele também não gozava rs.

Após mais um tempo de cavalgada, senti minha xana e perna cansarem (pau grande e grosso é mais trabalhoso), sai de cima por espontâneo e falei que ia chupar um pouco. Tirei a camisinha e intercalei oral com punheta, focada em fazê-lo gozar sem precisar montar de novo, mas estava mesmo difícil rs. Percebendo a minha dificuldade, ele próprio começou a se masturbar e então fui beijar sua boca.

Ainda assim ele demorou para chegar lá. Quando gozou, ele estava ajoelhado na cama, e o jato foi tão forte que voou na parede! 😯 Depois foi se banhar e enquanto isso peguei um papel e tirei o que pude da parede – acho abuso demais os funcionários do hotel terem que limpar certas nojeiras -.

Depois voltei a me deitar e o aguardei. Já tinha se passado uma hora e ainda tínhamos 30 minutos. Eu não estava em condição de transar com aquela lapa de pau novamente, então lhe ofereci uma massagem, e ele aceitou. Durante esse tempo procurei conversar, o que infelizmente não fluiu muito bem, pois ele era muito sério e calado, respondia algumas coisas e já se calava. Após pouco tempo de massagem, sem que eu tivesse dito algo sobre ter acabado, ele se virou repentinamente, e daí fiquei lhe fazendo carinhos intercalando com beijos na boca.

Depois ele voltou a chupar meus seios, e quando percebi que já estava se empolgando de novo, com seu pau já ficando duro, tive que cortar seu barato e falar do término do tempo (sei que é chato, mas é melhor falar antes que engrenasse mais né?!). Acrescentei que ia tomar banho.

Durante esse tempo já tínhamos pedido a comida, que chegou enquanto eu me banhava. Comemos num silêncio sepulcral. Tentei puxar assunto algumas vezes, mas acabei desistindo. Ele já estava vestido a essa altura e percebi que ia esperar eu terminar de me arrumar para sairmos juntos, mas como eu não iria embora naquele momento, avisei que ele poderia ir indo. E então nos despedimos.

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.