Publicado em Leiam Antes de Tudo

Cuidado ao abordar uma GP

Boa tarde.

Eu fico impressionada em como o meu feeling raramente erra. Já na primeira mensagem que esse senhor (disse ter mais de 60) me enviou, percebi que não nos daríamos bem.

O cara não dá nem um “boa tarde” e já vem questionando algo que está muito bem explicado quais as razões no meu blog. Ainda assim, lhe respondi educadamente:

Sua resposta foi:

Primeiro, como já disse mil vezes aqui no blog, DESTESTO que me chamem de “amor”! Não existe maneira mais artificial e forçada de se dirigir a quem você não conhece. Segundo, não venha me chamar de “agressiva” apenas porque não concordei com as suas ideias. Em nenhum momento fui agressiva com ninguém, apenas fui direta. Terceiro, o que me importa como é o seu pinto?! 🙄

Quando li isso achei que estivesse de brincadeira com a minha cara. Afinal quem nos dias de hoje NUNCA andou de metrô?! Carros blindados? Por acaso é uma celebridade?! Achei que fosse um adolescente dando um de riquinho pra cima de mim e perguntei logo a sua idade. Foi quando revelou ter mais de 60. Provavelmente um velho ricaço acostumado a ter tudo na mão do jeito que quer. Meio a contragosto continuei negociando o local e a conversa migrou para o WhatsApp:

Se o cara quer que eu lhe abra uma exceção do local, então o mínimo que pode fazer é me mostrar uma foto sua. Ele relutou, disse que também preservava pela sua segurança, que tinha muito mais a perder que eu, e sentenciou que nos hotéis que atendo não daria para ele. Em contrapartida, falei que não teria como eu abrir exceção do local se sequer sei o rosto da pessoa que irei encontrar, e novamente sugeri que procurasse outra Gp. Três minutos depois ele me enviou sua foto. Finalmente chegamos a um acordo, e ele ficou de me avisar o dia, assim que consultasse a sua agenda.

Achei que já tivéssemos resolvido essa questão, mas hoje pela manhã nos desentendemos novamente. Assim que acordei havia mais mensagens dele. Perguntava se poderia me pegar na estação Santos Imigrantes (havíamos combinado na estação Pinheiros), e também perguntou se poderia ser num sábado de manhã. Além de também ter me enviado um vídeo. Lhe respondi:

Não sabia que pedir com educação para que não fizesse algo, fosse sinônimo de agressividade. Ignorei a sua justificativa do vídeo e respondi que poderia quarta-feira que vem. E veja o que ele respondeu:

Oi??

Lhe perguntei porque estava com essa impressão, e eis a sua resposta:

Foi a gota d’água pra mim.

Francamente. A pessoa acha que só porque está pagando tem que ser tudo do jeito dela? De que adianta ter tanto dinheiro se é um inconveniente que nem pagando consegue algo?

Aguardei alguns minutos para lhe dar o direito de resposta – que não veio – e então o bloqueei. Se já está sendo desagradável por mensagem, imagine pessoalmente.

Autor:

Sou aquela moça bonita que se passar do seu lado na rua, você nunca imaginará que é uma acompanhante de luxo. Com uma aparência recatada e um jeitinho inocente, prezo pela discrição e o sigilo. Admirada por alguns e odiada por outros, essa sou eu, prazer Sara Müller! (Sim, com trema no U.)

10 comentários em “Cuidado ao abordar uma GP

  1. Não te parece que ele é inexperiente e você muito experiente?
    Que ele tenha sido arrogante e metido por insegurança?
    Acho também que ele mexeu com você.

  2. Agiu certo, Sara. Infelizmente tem muita gente que desrespeita o outro, pensando: “porque estou contratando, posso exigir o que eu quiser, até o que não está no do acordo” .

  3. Sara, bom dia. Você dedicou um precioso tempo escrevendo sobre ele. Ele dialogou muito com você. Como parece ser um executivo, e executivos vivem sob pressão, não é normal dedicar tanto tempo em ligações com GP. Parece que vocês, sem saber, tem uma ligação. Vocês tem alguma coisa inexplicável pela ciência, talvez para quem acredita, de outras vidas.
    Você é muito experiente, e culta, ele parece nunca ter abordado uma GP desta forma. Nem que seja para o seu futuro livro, deveria mandar uma nova mensagem para ele, esta estória ainda não terminou.
    Teresa

    1. Bom dia Teresa.
      Na verdade não houve ligações, as conversas foram todas por msg mesmo rs.
      Não vejo dessa forma tão “celestial” como você diz rs. Não é a primeira vez que escrevo sobre possíveis clientes que me desagradaram só pelas msgs, então sinceramente não vejo dessa forma tão profunda rs. E particularmente não tenho interesse em insistir num atendimento que desde o início houve vários atritos.

      1. Boa tarde Sara.
        Você é muito rígida!
        Não teria nada a perder se mudasse a posição.
        Assim só perde o seu interessante livro, que você parece já está escrevendo.
        Perdoe-me por tomar o seu precioso tempo.
        Até
        Teresa

  4. Ola Sara.
    Eu entendo seu lado. Não gosto de parecer rude com as pessoas mesmo sendo direta. É como se estivesse dando uma segunda chance para a sua intuição. Mas normalmente a segunda chance só confirma o que se pensa de início. Te acho muito educada e paciente com os clientes.
    Acredito que este senhor estava te testando. Parece ser aquelas pessoas que sempre estão competindo, querem algo impossível por isso vão atrás daquilo que a pessoa não quer, como se fosse um prêmio se conseguisse.

    1. Ele me mandou msg pedindo desculpas, só não sei se chegou a ver esse post, pois foi logo depois rs. Acabei seguindo o conselho da Teresa e resolvi lhe dar mais uma chance. Espero não me desapontar.

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.