“O Deleitante”

Querido diário…

Eis um homem extremamente paciente e persistente. Precisei cancelar com ele duas vezes e mesmo assim não desistiu de sair comigo! 🙏🏻 Combinamos no motel Astúrias, suíte 8. Vinho gelando à minha espera, ele havia deixado tudo preparado. Com poucos beijos, já pude perceber que ele era bastante carinhoso, o que foi um verdadeiro alívio, ainda mais se tratando de um encontro de três horas. Um atendimento longo logo de cara é um tiro no escuro, para ambos os lados e ele foi um verdadeiro lorde! Me paparicando primeiro, antes que eu fizesse qualquer coisa nele. Em pouco tempo estava de cara na minha menina, me mostrando toda a sua habilidade linguária. 👅

Ao chegar a minha vez, mal me deixou ficar lá embaixo, pois estava a perigo e não queria queimar largada. Sendo assim, voltou para a minha menina, ficando bastante tempo nela! Certa altura, perguntou pelo meu brinquedinho e me assistiu gozar de camarote, lhe deixando com ainda mais vontade de entrar dentro de mim. 😈

Logo mais encapamos e começamos comigo por cima. Foi rápido. Ainda que ele tivesse comprado uma camisinha especial que retardava o orgasmo masculino. Mas foi bom. Gosto mais quando gozam rápido do que os que demoram uma vida. Até mesmo em transa civis. Talvez por isso era tão maçante transar com o meu ex. #momentosincera

Ele foi se lavar e o aguardei na cama. Bebi mais vinho e assim que ele retornou, papeamos por algum tempo. Era gostoso conversar com ele. Ideias parecidas, gostos em comum, como é bom quando o papo flui naturalmente. Nem percebi esses minutos passarem, até que ele já estivesse de volta com a minha menina na sua boca, um delicioso prelúdio do que logo se sucederia. 😏

Desta vez me deixou chupá-lo por mais tempo e me empenhei, sem a menor pressa, até que me pedisse pela camisinha. Depois veio no papai e mamãe, fazendo com que eu também gozasse a minha segunda, com o auxílio do meu brinquedinho. Ele durou mais nessa, nada como um segunda bem dada. Novo banho, mais conversas e o terceiro round desenrolou com a mesma naturalidade, similaridade e aproveitamento dos rounds anteriores. Esse era disposto! E a cada round ele demorava mais para gozar. Nesse terceiro rolou até revezamento de posições. Já eu estava satisfeita com as minhas duas gozadas e a terceira ficou na promessa.

A conversa pós-sexo depois da terceira rodada foi mais longa e despretensiosa. Me mostrou algumas músicas que ele gostava, que eu não conhecia, e ficamos lá minutos a fio trocando experiências de viagens. Fiquei com ainda mais vontade de conhecer o Texas, depois de conversar com ele. 😃 Ao término, partiu antes de mim, levando consigo o meu livro de presente.

Ainda teve a gentileza e disponibilidade de me enviar o feedback do meu livro depois: 🤗

Respondendo as perguntas dele publicamente, para o caso de mais alguém ter ficado curioso pela resposta, o personagem do livro desconhece a publicação, como também não sabe da minha vida dupla como acompanhante. Eu seria muito louca se abrisse isso para ele rs. E sim, ele me procurou mais vezes, ouso até trazer um print de uma de suas mensagens, para que possamos zombar dele mais um pouquinho rs: 🤭

Sim, não são só os clientes desagradáveis que levam esporro rs

Conhecendo-o como o conheço, narcisista como ele é, se soubesse do livro, talvez se acharia ainda mais o tal, visto que alguém dispensou seu precioso tempo para escrever sobre ele. Tipo a música do Charlie Brown Jr: “Falem bem, falem mal, mas falem de mim”. Mas, quem sabe, algum dia tomo coragem de enviar de presente para ele, pode ajudá-lo.

Lembrando que esse meu livro que tanto cito em alguns relatos, também está disponível para venda aqui no blog, no menu Loja e a versão em e-book também pode ser adquirida direto no site da Amazon. Mas, para aqueles que se aventurarem em sair comigo, o livro será um presente, como lembrança do nosso encontro. 😏❤️📖 

5 comentários em ““O Deleitante”

  1. Tem uma musica boa sobre isso “You are so vain”, Carly Simon.

    You walked into the party
    Like you were walking on a yacht
    Your hat strategically dipped below one eye
    Your scarf, it was apricot
    You had one eye on the mirror
    And watched yourself gavotte
    And all the girls dreamed that they’d be your partner
    They’d be your partner, and
    You’re so vain
    You probably think this song is about you
    You’re so vain,
    I’ll bet you think this song is about you
    Don’t you?
    Don’t you?
    Oh, you had me several years ago
    When I was still naive
    Well, you said that we made such a pretty pair
    And that you would never leave
    But you gave away the things you loved
    And one of them was me
    I had some dreams, they were clouds in my coffee
    Clouds in my coffee, and
    You’re so vain
    You probably think this song is about you
    You’re so vain, you’re so vain
    I’ll bet…

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.