Publicado em Contos Eróticos

“A Subordinada” – Parte 4

Exatamente um mês depois de escrever a parte 3, estou de volta com o conto para postar a continuidade! Diversos clientes que saíram comigo durante esse tempo me perguntaram se eu não iria continuar com a história e me senti muito lisongeada pelo interesse de todos, muito obrigada mesmo!! 🙂 🙂 🙂

Como foi pedido nos comentários do anteriores, procurei colocar mais detalhes e apimentar mais as partes do “rala e rola”, espero que dessa vez esteja do total agrado de vocês!! 😀

PARTE 4

A segunda vez que Sara foi a casa de Henrique, se irritou com ele no início, pois ele estava no bar e não foi buscá-la na estação dessa vez. Ela não sabendo a localização exata de onde Henrique se encontrava acabou tomando a direção contrária do tal bar e quando percebeu o erro ligou para o celular dele furiosa! Começou a discutir, cobrando-o por não tê-la buscado na estação, como esperava compensá-la agindo dessa forma?! Sara só não voltou para casa porquê já era tarde, tamanha sua decepção, nunca que seu namorado a faria passar por aquilo! Quando Henrique chegou aonde a moça estava, também não estava com paciência para ouvir queixas de uma mulher que não era nada dele, não se desculpou e debochou por ela estar dando tanta importância para aquilo. Foram em direção a sua casa com Sara emburrada. Na cabeça dela a bebedeira dele era mais importante que o cavalheirismo de buscá-la na estação, não se faziam mais homens como antigamente, francamente!

Entretanto assim que entraram dentro da sala da casa do Henrique, a raiva da Sara passou instantaneamente! Foi até engraçado a forma como ela se jogou nos braços dele que demorou poucos segundos para compreender que já estava tudo bem de novo, a correspondeu num beijo cheio de pegada e passadas de mão. Ela desceu para seu pau e ainda com Henrique de pé começou a chupá-lo ali mesmo no meio da sala, antes de fazerem qualquer outra coisa, doida de tesão para senti-lo dentro dela de novo! Henrique começou a empurrar a cabeça dela cada vez mais forte, depois bruscamente a colocou no sofá, arrancou a roupa de Sara e caiu de boca naquela bocetinha rosada, Sara só queria que ele metesse, que a comesse o mais rápido possível! Pouco tempo depois de sentir aquela boceta molhada na boca, ele terminou de arrancar as calças e a penetrou na maior sede, ela estava sentada com as pernas pra cima no sofá e ele meteu ferozmente no frango assado, Henrique mostraria pra ela que aquele era ele e não o que mal aguentou dar uma na outra vez. Depois de muito socar seu pau até as bolas se sentou um pouco e a colocou para cavalgar gostoso no seu pau, se era rola o que ela queria era muita rola que ela iria ter! Sara se sentou e cavalgou enquanto se beijavam era muito bom sentir aquele pau inteiro dentro de si! Vendo aquela ninfetinha na sua frente delirando enquanto rebolava no seu pau, Henrique não estava mais aguentando segurar o gozo que se aproximava, sem anunciar a colocou de quatro e meteu com todo fervor de novo! Tão forte que Sara sentiu suas pernas ficarem bambas!! Henrique urrou e logo depois sua porra escorria de dentro daquela bocetinha apertada.

Após aquele sexo delicioso na sala, Sara foi tomar banho enquanto Henrique foi preparar o jantar. Sim, ele cozinhava e muito bem! Sara avaliou que compensava a bebedeira. Quando ela terminou o banho ficou fazendo companhia para ele na cozinha. No notebook dele tocavam algumas músicas de rock das antigas, como por exemplo da banda The Doors e determinado momento depois começou a tocar “This Love” do Maroon 5 Henrique que estava bastante empolgado pela foda que tiveram poucos minutos antes, a pegou para dançar enquanto a comida terminava de cozinhar, aquilo foi muito bem visto pela moça, rodar com Henrique na cozinha com “This Love” ao fundo parecia cena de filme! Será que além de putanheiro Henrique também seria romântico?

Assim como da outra vez, Sara adormeceu antes dele que ficou na sala vendo uma partida de futebol na TV, no canal a cabo. Quando Henrique foi deitar, apesar de estar com um pouco de sono, vendo aquela coisinha gostosa deitada na sua cama reacendeu seu desejo e logo colocou seu pra fora, iria comer de novo aquela bocetinha! Sara acabou acordando com as investidas dele e protestou, estava com sono e não queria ser interrompida enquanto dormia, Henrique não se deixou abater e mesmo com as queixas da moça tentou enfiar seu pau naquela xana adormecida, como Sara estava dormindo e não havia um sequer resquício de lubrificação ali, dificultou a entrada do pau, mas quando entrou Sara despertou na mesma hora, aquilo ficou gostoso e ela agora não queria que ele parasse! Henrique a comeu no frango assado até que gozasse, não iria exigir muito dela com troca de posições, já que estava sonolenta, vendo a gemer com seu pau entrando e saindo já o deixava louco.

Pela manhã teve mais, Henrique estava imbatível em sua missão de se redimir! Ela estava deitada de lado e ele veio por trás roçando seu pau na bunda dela, Sara que já estava quase acordando gostou daquilo e começou a corresponder rebolando sua bunda a cada esfregada dele. Logo ele tirou sua calcinha e a comeu de ladinho, a beijava por trás no pescoço e metia ora rápido ora suave, enquanto ele a pegava por trás daquela forma, ela deixou escapar um: “desse jeito você vai me deixar louca”. Sara não queria admitir, mas sim, estava começando a ficar balançada por Henrique. Porquê as mulheres tem que misturar as coisas?

E assim foi indo o relacionamento dos dois. Não era nada sério, ele tinha ciência que ela namorava e gostava disso, não queria nenhum compromisso também, mas Sara, em seu interior estava ficando cada vez mais envolvida, onde até cogitou terminar seu namoro.

No dia em que tomou coragem e pediu um “tempo” para seu namorado, por castigo (ou não), Sara foi assaltada! Logo que estava segura, a primeira pessoa para o qual telefonou foi para seu namorado, mas como esse estava ressentido pelo tempo que ela havia pedido, não a atendeu. Desamparada  a moça ligou para Henrique, que a atendeu prontamente!

Mas o que pareceu ser bom, acabou sendo péssimo! Visando apenas o lado profissional, Henrique não queria que Sara fizesse boletim de ocorrência na delegacia, já que por conta disso teria que se ausentar de suas funções na loja e até pediu a ela que fizesse o boletim pela internet, como se ela tivesse perdido suas coisas e não sido furtada. Aquilo foi o cúmulo para Sara, afinal poderia ter lhe acontecido coisa bem pior e ele queria que ela passasse por desatenta com suas coisas?? Não mesmo! No dia seguinte com o apoio de seus colegas de trabalho, em seu horário de almoço foi até a delegacia mais próxima e ficou algumas horas lá fazendo os procedimentos necessários. Quando saiu da delegacia e foi de fato almoçar, seu namorado foi vê-la, ele foi o total oposto de Henrique, demonstrou tanta preocupação e cuidado que naquele momento Sara soube a resposta em seu coração de com quem ela deveria realmente ficar.

Sara e Henrique esfriaram por um tempo depois disso. Henrique tinha percebido que Sara estava ficando mais envolvida antes do assalto e não queria esse tipo de compromisso, então vendo que ela se afastou não deu importância.

Passou-se um bom tempo, até que Henrique a chamasse novamente para ir a sua casa, disse a moça para deixar os ressentimentos de lado pois seria a despedida, que dali em diante não poderia mais ficar com ela. Sara refletiu bastante e acabou aceitando, sua raiva tinha passado e estava com saudade daquele sexo gostoso que ele fazia, aceitou o convite.

Impressionantemente aquela transa não foi nada prazerosa para Sara e ela não soube dizer para si mesma o porquê, tanto que em determinado momento até doeu pois não conseguiu ficar muito lubrificada. Henrique estava de mistério para revelar o real motivo do porquê aquela seria a última vez, coisa que nunca ocorria, sendo que uma das vantagens de se envolver com ele era saber de todas as coisas que iriam acontecer na empresa ou nas lojas antes mesmo que acontecessem, ele dividia tudo com ela, sempre a deixava por dentro das novidades e no entanto agora estava de segredos como se a relação deles por mais descompromissada que fosse não existisse nenhuma confiança.

O que será que Henrique estava escondendo de Sara? Será que realmente nunca mais a procuraria para suas “escapadas”? 😮

Quero saber os palpites!! 😛

2 comentários em ““A Subordinada” – Parte 4

  1. Excelente!

    Nada como umas putarias gostosas em meio aos nossos dilemas. Ficou muito bom.

    Sobre a atitude do Henrique, sinceramente, não sei. Nessas horas prefiro a decisão e objetividade, não curto muito ficar de cú doce tal como ele fez dando voltas pra dizer q era o último encontro.

    Cú doce geralmente aparece quando vc gosta da menina, mas não o suficiente pra ficar com ela, quer se separar ma\s tem de magoa-la. Pelo menos comigo é assim.

    Nesse caso, todavia, não saberia dizer com certeza, considerando q cada um tem seu jeito de ser, tudo é possível.

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.