Repeteco com a Sara (versão Empenhado)

Girl Next Door

O termo Girl Next Door é o que para mim define a Sara, aquela menina bonita, que chama a atenção, todos imaginam como aquela namoradinha romântica “calminha”, porém, por trás do rosto e corpo de menina está uma mulher que sabe o que quer, e quando está na companhia de um homem que sabe como tratar ela, é um vulcão em erupção… Girl Next Door!

Nos encontramos no metrô e então fomos juntos a um Motel na Barra Funda. Apesar de não ter sido o quarto planejado, a suíte que estava disponível não deixou nada a desejar, contando com um segundo andar aonde estava uma ótima hidromassagem, sauna e o teto solar.

Logo que entramos, deixei os presentes que levei em cima da mesa, ela aproveitou para ajeitar o som e fui tomar um banho, mas não sem antes agarrar essa menina deliciosa pela cintura e trocar longos beijos. Quando deixei de beijá-la, ela se virou de costas, escolheu um vestido curto muito sensual, não resisti e a puxei novamente pela cintura para nos beijarmos, que delícia que é beijar a Sara, posso passar um dia inteiro só beijando essa menina!

Banho tomado, ela estava na cama lendo a carta que escrevi…. Comecei a beijar suas lindas pernas e acariciar seu corpo, ela não estava conseguindo se concentrar na leitura, então sentei ao seu lado, mas como resistir a essa visão? Logo estava a beijando, então ela pediu um minutinho para se preparar visto que estava fervendo e definitivamente não ia conseguir terminar de ler a carta naquela hora.

Tomei a liberdade de colocar uma lista de músicas que separei e quando ela voltou continuamos a nos beijar, tirei seu vestido, a deitei na cama para beijar e acariciar seu corpo inteiro, depois de muito provocar, dediquei um bom tempo a sua xaninha, quando ela se virou e disse que era minha vez.

Ela foi beijando e acariciando meu corpo, o que foi me deixando cada vez mais excitado, me fez deitar de barriga para cima e começou a me chupar, e tudo que posso dizer é que o sexo oral dela é inesquecível, ainda mais quando ela dá uma paradinha e olha de uma forma sensual que dá arrepios só de lembrar. Virei o jogo novamente esfregando o meu corpo no dela e a beijando, nesse ponto nós dois só pensávamos em transar, então ela lembrou que a camisinha estava um pouco longe em outro ambiente. Ela foi buscar a camisinha e fui atrás, ela procurando a camisinha na bolsa e eu a chupando, uma delícia, manteve o clima e aí que pegou fogo, ela me chamou para voltar para a cama e disse que a queria ali mesmo, sentei no sofá e ela começou a cavalgar com muita intensidade, agarrei ela com vontade e fomos trocando beijos e carícias, até que pedi para ela se levantar, pedi que se apoiasse na mesa para que a pegasse de quatro, a intensidade da transa foi crescendo, ela se tocando enquanto eu deslizava minhas mãos pelo seu corpo, a velocidade aumentando, até que ela gozou.

Ficamos nessa posição mais um tempo até que a convidei ir para a cama, aonde continuamos no frango assado, logo gozei também, bom demais!
Depois subimos a escada e comemos bombons na hidromassagem, conversamos sobre diversos assuntos, até que me disse que no próximo encontro temos que repetir a transa com a mesma intensidade que havia ocorrido há pouco. Claro que propus a ela que repetíssemos ali mesmo, os olhos dela brilharam, então caprichamos novamente nas preliminares, ela ficou de quatro em uma das cadeiras perto da hidro, foi delicioso, infelizmente o tempo estava acabando e não conseguimos gozar novamente.
O encontro com a Sara foi maravilhoso, saí de lá com gostinho de quero mais na boca…

Sara passando batom

14 comentários em “Repeteco com a Sara (versão Empenhado)

  1. Espero que os leitores do seu blog gostem do relato, escolhi não detalhar muito o ambiente e o que fizemos entre as transas para não repetir demais (afinal, a Sara detalha super bem tudo), então optei por falar mais sobre a Sara e as transas, assim dando a oportunidade de conhecerem a visão do outro lado (e com o perdão do trocadilho, que visão… 😉 ).

  2. Foi legal o relato do encontro de dois pontos de vista, mas fiquei com a sensação de repetição, como se tivesse forçando a barra, como uma historia inventado.Lembrando que sei que não é, a Sara não faria isso rsrsrs

  3. Ola Sara, eu assisti hoje o Filme “Jovem e Bela” acho que seria legal você assistir. Uma garota, resolve espontaneamente começar a fazer programas, apesar de ainda não ter visto você pessoalmente acho que a atriz é parecida com você (pelo que observo nas fotos). O interessante é que a garota é meio deprimida no começo e depois vai ficando mais alegre durante o filme…Qdo quiser da uma olhadinha. bjs

    1. Olá Marco! Na verdade eu já assisti esse filme!! 😀

      Você gostou?? Eu fiquei sem entender aquele final dela com a senhora na cama (a esposa do senhor falecido), sabe? Achei bastante sem sentido o filme inteiro por conta desse desfecho. Apesar que esses filmes estrangeiros são confusos mesmo né? Rs.

      Um outro muito bom que gostei, se chama “100 escovadas antes de dormir”, senão me engano é italiano, sobre uma jovem que transa com qualquer um, em busca de experiência sexual. Já ouviu falar desse outro??

      1. olha… pelo que consegui entender do final, acho que ela vai continuar fazendo programas.. Mas é meio confuso, acho que é mais filme pra sentir o clima do que entender a historia… Esse “100 escovadas antes de dormir” ainda não conheço, mas vou ver e te falo o que achei!!
        bjs

      2. Quando assisti esse filme também tive a mesma impressão de que o final não era o final, muito aberto.

        Meu entendimento é que ela faz os programas nem pelo dinheiro nem por qualquer questão mal resolvida, e simplesmente porque para ela o sexo é mais interessante quando diverso e sem ligações afetivas. O dinheiro entra como aquele elemento que solidifica essa relação como algo ligado à aquele momento, isentando ambas as partes de qualquer “obrigação” pós pagamento. E no meu entendimento o final é justamente sobre ela concluir tudo isso e se libertar e voltar a fazer o que quer sem culpa, porém, de forma irônica a primeira cliente em seu retorno é a viúva de seu cliente falecido, e então ao mesmo tempo ela enfrenta a responsabilidade de esclarecer e saciar as dúvidas da viúva e apenas isso, a tensão sexual simplesmente some e fica em aberto se algo realmente aconteceu, apesar de dar a entender que não.

        Acredito que o filme não tem a intenção de dar as respostas de porque, mas sim dar as respostas do que não se trata (não é dinheiro, não é a falta de uma paixão satisfatória, etc.). E gostei desse filme como um todo mas o final meio que me decepcionou.

  4. Eu gostei bastante do relato por 2 pontos de vista, não achei repetitivo.
    Quem sabe num próximo repeteco, se a Sara permitir, eu até não faço o mesmo…

    Se eu fosse mulher eu dava pro Empenhado! Só senti falta no seu relato do detalhe do oral no buraquinho de trás que a Sara contou no dela, é uma coisa bem inusitada e que seria interessante descrever a sensação é tudo o mais…

      1. SE EU FOSSE MULHER eu dava pro empenhado…

        Tsc Tsc esse blog é pra adultos, crianças que ainda estão aprendendo a ler e interpretar texto é proibido aqui 🙁

  5. Opa, então, sempre tem tempo para corrigir um erro rs

    … Virei o jogo novamente esfregando o meu corpo no dela e a beijando, pedi que virasse de costas e fui descendo lentamente, beijando seu pescoço, as costas, nádegas e coxas. Então me posicionei entre suas pernas e fui descendo com a língua até o seu ânus. Perguntei se estava bom e ela disse que sim, então agarrei com força suas nádegas e chupei com gosto, sem pressa, estava delicioso e foi ótimo sentir ela gemendo com o prazer. Nesse ponto nós dois só pensávamos em transar…

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.