Cliente 197 – “O Afobado”

Quarto 602. Demorou para atender à porta, precisei lhe mandar uma mensagem, e ainda ouvi um: “Não estava aberta?”, até estava, mas como eu ia adivinhar se ele não me avisou?! 😒 Não gostei nada do seu beijo, era aquele tipo de beijo que detesto, o cara põe a língua pra fora e começa a girar no ar, ele fazia isso antes mesmo de encostar na minha boca, então imagine a minha visão antes de fechar os olhos com ele rodando a língua ao vento. 😓

Fomos para a cama e começou a passar suas mãos de um jeito bastante afobado pelo meu corpo. Outra coisa que não gosto, sou bastante delicada para movimentos tão bruscos. Como estava me incomodando ter que beijá-lo com aquele beijo broxante, fui logo descendo para seu pau, onde encontrei resquícios de papel higiênico – ressalto aqui que quando bati na porta e ele demorou para atender, ouvi um som de descarga, ou seja, provavelmente usou a privada e sequer se lavou antes de deitar comigo, eis aqui a prova do crime. – Falei para ele passar uma água no pau, e foi prontamente.

Quando voltou, quis começar por mim, chupou meus seios e xana daquele jeito afobado que não curti nada, lhe dei alguns toques para ir mais devagar, mas não funcionou para me deixar excitada. Depois o chupei bastante e também fizemos 69 (não tive como correr da sua chupada rs). Demoramos muito para transar, ele gostava mais de beijos e amassos, e para a minha infelicidade, também não tirava o dedo grosseiro da minha xana.

Quando finalmente quis transar, encapamos, passei o gel e fui por cima. Comecei a me masturbar e até que consegui gozar. Ele me ajudou durante as cavalgadas, mas determinado momento nós dois cansamos, daí fizemos uma pausa, e ele pediu água para nós. Conversamos um pouco, e após um tempo retomamos aquele beijo “empolgante”. Tentei fazer com que ele beijasse do meu jeito algumas vezes, mas acabei me rendendo àquele beijo ruim.

O chupei novamente e nessa hora reparei numa bolinha que eu não tinha visto antes aff. Perguntei para ele o que era, e até ele pareceu surpreso, olhando, querendo apertar. Eu deveria ter encerrado o programa nesse momento, mas como sempre que acontece situações desagradáveis, não consegui ser grosseira e prossegui, torcendo para que não fosse nada, afinal eu já tinha colocado a boca, né?!

A partir daí não o chupei mais e ele reanimou o pau na punheta para que transássemos de novo. Depois encapamos e o segundo round foi comigo de quatro. Enquanto metia brincava com seu dedo no meu cu, comecei a me masturbar e consegui gozar a segunda. Já ele demorava demais para gozar e após alguns minutos minha perna doeu de ficar naquela posição. Pedi para trocar e mudamos para papai e mamãe. Depois voltei a ir por cima, mais um tempo cavalgando e nada dele chegar lá (mais essa).

Acabou que ele não gozou transando, tiramos a camisinha e bati uma punheta. Depois ele mesmo se masturbou enquanto me beijava. Eu já não sabia mais o que fazer para ele gozar, até que tive a ideia de ficar me insinuando, com as pernas abertas, mexendo na xana (com a outra mão que não havia o masturbado) e daí ele gozou na minha barriga. Depois já fui me banhar e conversamos bastante enquanto eu me arrumava. Fui embora antes dele. Encontro de 1:30. Meu primeiro cliente japonês que foi ruim.

2 comentários em “Cliente 197 – “O Afobado”

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.