Viagem com o Extenuante – 2º Dia!

Sara em Guarujá

Acordei por volta das 9h, achando que ainda era de madrugada (o que uma cortina blackout não consegue fazer rs). Fui rapidamente ao banheiro escovar os dentes, pois percebi que ele ia querer dar uma namorada antes do café da manhã e longe de mim fazer feio rs. Começamos a nos beijar e ele foi descendo para a minha menina. Seu oral conseguiu me despertar por completo e na sequência também o chupei. Ele sempre gosta quando eu me demoro mais na lateral da cabecinha, então lá fiquei, subindo e descendo com ponta da minha língua, assistindo suas reações enlouquecidas. Na hora de encapar, ele veio por cima, o que adorei, pois eu não estava com o devido pique para cavalgar tendo acabado de acordar naquele momento, já ele estava mais desperto do que eu. Estocou por algum tempo e não conseguiu gozar transando, finalizamos na mão.

Depois já agilizamos para o café da manhã, que só era servido até às 10h. Nos banhamos rapidamente e seguimos para o restaurante no andar de cima. Me servi com ovos mexidos, bacon, salsicha em molho, frios e pão de queijo. Ele se serviu de maneira parecida, acrescido de um sonho, que descobri ser algo que ele gosta muito. Voltamos para o quarto, apenas para colocarmos as roupas de banho, passar protetor solar e separarmos o que levaríamos para a praia. Passamos pela piscina do hotel, mas não me animei com ela. Prefiro muito mais o agito das ondas do que a calmaria de uma água doce. Ele também concordou comigo, então seguimos para o mar que nos aguardava furioso e traiçoeiro (logo mais saberão o que quero dizer).

Praia da Enseada, Guarujá

O hotel disponibilizava cadeiras plásticas, guarda-sol e toalhas para seus hóspedes, então foi muito mais tranquilo nos acomodarmos na praia, sem precisarmos nos preocupar em providenciar esses itens. Assim que nos sentamos, aproveitei para tirar algumas fotos antes de entrar na água (eis o momento em que tirei a foto inicial e última desse post) e fui a primeira a entrar no mar (não entramos juntos pois, foi preciso revezar para que alguém ficasse cuidando das coisas, enquanto o outro se banhava).

Adentrei na água as poucos, estremecendo sempre que sentia o seu toque na minha pele, até que meu corpo se acostumou com a sua temperatura fria e dei o primeiro mergulho, quando a onda já estava numa altura que eu não conseguiria pular. Devo salientar que entrei na água de óculos (sempre faço isso), pois minha visão é péssima sem ele, além do que, suas lentes escurecem no sol, tornando ainda mais indispensável o seu uso nessas ocasiões. Não passou pela minha cabeça levar lentes de contato nessa viagem, pois ainda não tenho prática com elas e perderia muito tempo tentando colocá-las e tirando. Estava sempre muito atenta quando a onda vinha, segurava meu óculos e como eu estava nadando contra a maré, era mais tranquilo nessa questão, pois a onda o empurrava justamente contra o meu rosto. Mas… de repente, aconteceu uma catástrofe.

Em certo momento que eu estava de costas para o sentido que as ondas vinham, veio uma de surpresa. Nem foi uma onda tão forte assim, mas foi o suficiente para tirá-lo do meu rosto. Foi muito rápido. Não consegui ver para onde ele foi pois, na mesma hora, involuntariamente fechei os meus olhos para proteger da água, acreditando que quando os abrisse veria meu óculos boiando por ali, mas isso não aconteceu. 😢 Sabe quando acontece umas coisas inesperadas e você pensa: “espera, isso não está acontecendo comigo”? Fiquei desacreditada. Chamei um moço que estava próximo de mim, pedindo que me ajudasse a procurar, mas foi impossível. Até ele falou: “ih moça, já era”. Fala se não é muito azar para uma pessoa só?! Fiquei ceguinha pelo resto da viagem e o que me entristeceu ainda mais foi ter perdido aquela armação. 😢 (Até voltei na loja que comprei na esperança de ainda ter uma igual, mas a coleção saiu de linha. 😭) Continuei na água depois disso, tentando inutilmente encontrá-lo e as ondas ficavam cada vez mais fortes. Comecei a ficar com medo delas. Em certa altura me percebi ofegante de tanto me esforçar para não ser arrastada para o fundo e resolvi sair antes que o mar me levasse embora também.

Praia da Enseada, Guarujá

Nesse primeiro dia de praia, devo ter entrado na água umas três vezes. Na última vez o mar me levou para tão longe que até me perdi do cliente, sem óculos então, parecia uma cega em tiroteio procurando nossas cadeiras. Nas vezes do Extenuante, ele voltava mais rápido do que eu. Devia literalmente dar uns dois mergulhos e voltar. Já eu ficava na água até meu corpo dizer chega rs.

Durante o tempo que ficamos na praia, comemos algumas besteirinhas, como sorvete, açaí e até brigadeiro, que uma mulher passou vendendo (na verdade, eu que comi tudo isso, ele só ficou na cerveja rs). Voltamos para o hotel por volta das 16h. Nos banhamos e cochilamos até o horário do jantar.

Quando acordamos, transamos de novo. As transas iniciavam do mesmo jeito: beijos, chupadas e então penetração, mas dessa vez me pegou de quatro. Nem assim ele conseguiu gozar transando. Daí fui por cima, gozei com meu brinquedinho e ele nada. Quando atingia o pico da exaustão, me pedia para deitar ao seu lado, depois recomeçávamos com o oral e ele finalizava na mão.

Nosso jantar foi no restaurante buffet e gostamos bem mais da comida de lá. Abastecemos nossos pratos duas vezes, comemos sobremesa e então voltamos para o quarto. Encerramos à noite assistindo outro filme, dessa vez indicado por ele, chamado: Histórias Cruzadas. (Me contou que, assim como eu, é fã da Emma Stone!) Gostei bastante do filme! Recomendo! Desta vez não teve outra transa antes de dormir, já que transamos antes do jantar e estávamos bastante sonolentos. Ele apagou enquanto eu lhe fazia cafuné. E lá se foi mais um dia…

Sara na praia da Enseada

Um comentário em “Viagem com o Extenuante – 2º Dia!

  1. Olha, Sara, eu sem óculos tenho a visão tão aguçada quanto um Rinoceronte..kkkkk Marco “mais ou menos” o local do meu guarda sol na praia. Você nunca teve vontade de fazer a cirurgia refrativa?

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.