O Contador de Histórias

Repeteco com o Contador de Histórias!

Quarto 178. Bati na porta mas ele não atendeu e daí lembrei que havia me dito que a deixaria destrancada. Então eu mesma abri e o vi deitado de bruços sem camisa e de bermuda, cochilando. Acordou quase que no mesmo segundo, e me olhou com a maior cara de sonolento rs. Me deitei ao seu lado, começamos a conversar e me explicou que não havia dormido direito nos últimos dias.

Ficamos um bom tempo só papeando (como sempre muito falante e cheio de histórias para contar rs), até que finalmente começamos a nos beijar. Daí desci para seu pau e matei a saudade. 😋 Depois pediu que eu sentasse no seu rosto e me chupou também! Hummm. Após um tempo voltei a chupá-lo e aguardei que pedisse pela camisinha, mas isso não aconteceu. 😯 Gozou no oral mesmo (me avisando antes). Tirei o excesso da sua barriga com o papel e então foi se banhar.

Quando retornou para a cama, conversamos ainda mais. Ele não demonstrou querer transar e fiquei surpreendida que tivesse se contentado só com o meu oral dessa vez rs. Fumou um cigarro, bebericou sua Coca e continuou me contando suas aventuras. Depois se vestiu e foi embora antes de mim. O encontro foi de 1:30.

O Contador de Histórias

Cliente 183 – “O Contador de Histórias”

Meus clientes ultimamente estão super falantes rs. Esse aqui foi mais um deles. 🤗 O atendi em Guarulhos, no hotel Slavieiro por 3 horas. Me buscou na portaria e conversamos um pouco enquanto ele acendia um cigarro. Bonito, atraente e me surpreendi quando revelou ter quarenta anos, pois aparentava no mínimo dez anos mais jovem. Quando terminou de fumar, subimos para o quarto em que estava hospedado.

Assim que entramos já me pagou antecipado, e se sentou na cadeira, ainda conversando. Já eu me sentei na cama, e quando percebi que ele não se juntaria a mim tão cedo, me senti como se estivesse acelerando as coisas rs. Ele tinha um bom papo e me contou várias histórias da sua vida. Só após bastante tempo, fez uma pausa para escovar os dentes – por ter fumado – e aí sim se deitou na cama.

Achei que já fôssemos começar com os beijos nessa hora, mas continuamos conversando, dessa vez sobre a culinária japonesa, inclusive me disse algo super interessante, (com experiência de causa) que as comidas japonesas vendidas no Brasil, são ruins perto das que são servidas no Japão, e não só a questão do sabor, mas também a variedade, que muitos outros pratos servidos no Japão, não são feitos aqui. E aos poucos, entre um papo e outro, começamos a nos beijar.

Nosso beijo se encaixou perfeitamente e a partir dele foi que foi. Em pouco tempo nos despimos e logo o chupei. Depois ele também quis me chupar e daí fizemos um delicioso 69, me fazendo gozar assim! 😛 Continuei o chupando até pedir pela camisinha. Quando chegou a hora, encapei e fui por cima. Após um tempo cavalgando, trocamos e ele que veio por cima, intercalando frango assado com papai e mamãe. Daí eu me masturbei e gozei a segunda. 😏

Após gozar duas, resolvi passar um pouco de gel, para não acontecer de eu ficar esfolada rapidamente, e pedi por uma pequena pausa para pegar na minha bolsa. Ele também levantou nessa hora e daí tive a ideia de transarmos na poltrona, então pedi que se sentasse e sentei por cima. Ficamos pouco tempo assim e depois voltamos para a cama, com ele dizendo que me mostraria como fazê-lo gozar facilmente. O truque era segurar seu pau com dois dedos (o indicador e o do meio), enquanto ele continuava metendo. Fiz isso por um tempo, mas quem disse que ele gozava?! 😅

Trocamos de posição várias vezes, ora eu de bruços, ora eu cavalgando de novo e nada dele gozar. Daí ele disse que devido à ansiedade não ia conseguir e sugeriu de eu terminar na punheta. Chupei e punhetei muito, mas mesmo assim não consegui completar a missão rs. Daí ele sugeriu fazermos uma pausa e voltamos a papear. Nisso me dei conta que não tínhamos mais tempo e fui me banhar.

Ele estava morrendo de fome, e enquanto olhava no cardápio o que iria pedir para si, perguntou se eu gostaria de jantar também. Como já era tarde e todo aquele tempo de transa também tinha me deixado com fome, aceitei.

Quando saí do banho, achei super estranho o papo que ele estava tendo com o funcionário do hotel:

– Você estava dormindo? Te acordei?

A pessoa do outro lado da linha confirmou, e ele começou a rir da sinceridade do funcionário. Para logo depois ir adiante com o pedido:

– Quero uma picanha.

Houve um atrito a partir daí, a pessoa deve ter respondido que já havia jantado, pois o ouvi rebater:

– Tudo bem que você já jantou, mas eu não jantei. 😂

E começou a dar risada da cara de pau do outro.

– Tem dois sucos de laranja aí? É isso? Não tem ninguém que fala português?

Colocou a mão no bocal do telefone para me explicar que a pessoa estava falando em espanhol e não estava lhe entendendo. Ficou ainda mais alguns minutos tentando dialogar com a pessoa, até que desistiu e finalizou a ligação. Depois ligou na recepção pedindo esclarecimentos, afinal porque o funcionário do restaurante tinha se recusado a atendê-lo? E só então se deu conta que na verdade havia ligado para outro hóspede, pois quando a recepcionista confirmou o número do restaurante, estava diferente do número que anotaram no seu papel do check-in. Começou a rir ainda mais e pediu que eles ligassem para a pessoa se desculpando em seu nome, já que o erro foi deles em anotar o número errado.

Demos muita risada, imaginando o que o pobre do outro hóspede deve ter pensado, quando recebeu uma ligação aquela hora da noite, interrompendo seu sono para lhe oferecer jantar! 😂 Para variar a comida ainda demorou para chegar e continuamos papeando, dessa vez sobre castração de cães e depois sobre as viagens que ele já fez. Após jantarmos, desceu comigo até a portaria e me fez companhia, fumando outro cigarro, enquanto o Uber não chegava. Gostei muito, super alto astral e engraçado! 😁