Repeteco com o Gringo!

Sem a menor sombra de dúvida, este encontro foi bem mais proveitoso que o nosso primeiro. A começar pelas preliminares, de longe mais caprichadas e duradouras… ahh que delícia relembrar. 👄 Suíte 701. Nos beijamos por bastante tempo ainda de pé e só após algum tempo de muitos beijos e amassos que resolvemos ir para a cama. Seguimos nos beijando loucamente e aos poucos fomos nos despindo, até que desci para seu pau. 😋 Enquanto me deliciava, ele teve a ideia de fazermos 69 e assim ficamos por uns bons minutos, um chupando o outro prazerosamente.

Depois voltamos a nos beijar e daí ele ficou paparicando a minha barriga (disse que essa parte no corpo feminino é a sua favorita), ao mesmo tempo em que delicadamente me dedava. E enquanto ele fazia tais carinhos em mim, arrumei um jeito de lhe chupar enquanto era paparicada, visto que ele estava de joelhos na cama, com o dito cujo bem na minha frente, a poucos centímetros da minha boca. 🤤

Depois me colocou de bruços, se deitou por cima de mim e me deu alguns beijos na nuca, enquanto seu pau roçava de leve na minha bunda. Na sequência já encapou e me colocou de quatro. Meteu bastante comigo assim e logo depois fiquei de bruços. Após algum tempo de investidas, sugeri que trocássemos de posição, pois queria poder me masturbar, estava com muito tesão e queria aproveitar mais, já que no nosso primeiro encontro não gozei. 
 
Daí fui por cima e ele me ajudou com os movimentos para que eu pudesse me masturbar enquanto transávamos. Gozei e ele ainda continuou por mais algum tempo, até gozar também. Ofegantes e cansados, fizemos uma pausa.  Ficamos deitados lado a lado na cama, recuperando o fôlego e trocando carícias, até que de repente ele sugeriu irmos para a banheira. Fui na frente, coloquei a hidro para encher e entramos nela quando ainda estava mais vazia do que cheia rs.
 
Ele me colocou sentada no meio das suas pernas, de costas para ele, e foi uma delícia ficar daquele jeito. Me recostei no seu peitoral e ficamos trocando carícias despretensiosamente. Estava tão gostoso e relaxante que eu dormiria ali se pudesse. Após um tempo os carinhos foram ficando mais maliciosos, virei o pescoço para beijá-lo e também o chupei por um tempão (a banheira não estava tão cheia, mesmo com ele sentado a água não o cobria lá embaixo).
 
Quando ele achou que já era o suficiente, tomou a iniciativa de sairmos. Quis transar naquele colchão ao lado da hidro e foi rapidamente no quarto buscar os apetrechos (preservativo, gel e travesseiros). Continuei o chupando enquanto ele abria a camisinha, até que me posicionei para recebê-lo. Ele meteu por bastante tempo no frango assado, depois acabou se deitando por cima de mim, até que quis continuar na mão e falou para voltarmos para o quarto. Daí te fiz uma massagem tântrica e ainda transamos mais um pouco. Nova camisinha e fui por cima. Depois ele sugeriu uma posição que ainda não tínhamos feito: de ladinho. ❤️ Meteu nessa até gozar, o que demorou. Depois que chegou lá, ainda permanecermos deitados por um bom tempo nos acariciando, assim como na pausa do primeiro round.
 
Me fez um último pedido da noite. Pediu que eu gravasse um áudio para sua esposa. 😏 A agradeci por ter permitido e incentivado para que o nosso encontro acontecesse e finalizei dizendo que um dia também gostaria de conhecê-la, para ela vir logo para o Brasil que eu também queria beijá-la hehe (entre outras coisitas mais). Depois fomos nos banhar e seu Uber acabou chegando antes do meu. Encontro de 2h.

Cliente 368 – “O Picante”

Combinamos no motel Astúrias. Suíte 7. Coreano bonito e todo saliente. Nos beijamos logo de cara e me surpreendi com a pegada do rapaz (homem com pegada é outra coisa 🤤). Após alguns beijos e amassos ainda de pé, começou a despir a minha roupa, me deitou na cama e já caiu de boca na minha menina. Hummmm que delícia! 😋

O oral dele era delicioso e eu estava quase gozando, aliás, quase gozei muitas vezes, porém, em todas elas fui desconcentrada pelo seu nariz. Algumas vezes ele puxava para dentro (sabe quando estamos gripados e ficamos puxando a respiração para evitar que o nariz escorra?), toda vez que ele fazia isso eu me desconcentrava, pois sei como é ruim chupar alguém com o nariz querendo escorrer ou entupido rsrs. Não gozei e o tirei de lá, não queria que me chupar fosse algo desconfortável para ele.

O deitei na cama e foi a minha vez de retribuir o oral. Ele pareceu gostar bastante do jeito que eu fazia, pois não muito depois já pediu para encapar. Começamos comigo por cima e após um tempo cavalgando, invertemos. Me masturbei nessa hora, enquanto ele vinha no papai e mamãe e consegui gozar gostoso. Ele gozou no segundo seguinte, como se só estivesse me esperando. Uma delícia transar com homens que não são egoístas na cama.  👏🏻

Durante a pausa se lavou, conversamos bastante e então rumamos para o segundo round. Não consigo me lembrar muito bem da posição nessa segunda transa, mas acho que depois de chupá-lo e encaparmos mais uma vez, talvez ele tenha me pegado de quatro. 🤔 (Detesto quando acabo não fazendo rascunho após o encontro.)

Depois que gozou, perto do tempo acabar (combinamos 1h) ainda conversamos mais sobre viagens, relacionamento e música. Também me indicou um restaurante. Muito agradável ele. Lembro que fiquei impressionada por ele já ser casado, tendo uma aparência tão jovem. Tomamos banho e partiu antes de mim.

Cliente 367 – “O Gringo”

Eis que seu primeiro contato foi por e-mail:

 Achei do caralho a mulher dele também curtir mulheres (senão até mais rs) e ter sido ela a me escolher para passar algumas horas com o seu marido. Isso que é confiança! Tenho grande admiração por relacionamentos com esse nível de sintonia e cumplicidade. 👏🏻👏🏻👏🏻

Sendo assim, lá fui eu. Motel Lush, suíte 206. Quando cheguei, trocamos alguns beijos e então ele pediu licença para se banhar. O achei bastante gentil e sua aparência física lembrava bastante o meu ex. O que foi bastante curioso.

O aguardei na cama (já estava toda cheirosinha) e retomamos os beijos assim que ele voltou. Quando eu  já me preparava para descer para o seu pau, ele me interceptou, dizendo: “You first”. Que fofo! Me deitou e me chupou primeiro, foi mesmo uma delícia!

Depois foi a minha vez e chupei até que me pedisse pela camisinha. Pedir foi força de expressão, ele pegou a dele mesmo, que era gringa, vinda da Argentina (não que ele fosse de lá). Até tirei foto! (Eu sei, sou besta mesmo rs.) 😅

Após encapado, fui por cima e permanecemos nessa mesma posição até ele gozar, o que levou um tempo razoável. Durante a pausa conversamos um pouco (muito gostoso poder praticar o meu inglês🤗), até que voltamos a nos beijar e o segundo round foi papai e mamãe. Depois que teve a sua segunda gozada, fomos então nos banhar, que o encontro já estava chegando ao fim (combinamos 1h).

PS.: Foi bastante divertido tentar ensiná-lo a falar português, enquanto nossos respectivos Ubers não chegavam. 😂

E já deixou marcado repeteco! 😋

Cliente 366 – “O Incansável”

Combinamos de eu atendê-lo num motel um tanto longe para mim, que eu nunca tinha ido, mas que topei, já que ele se propôs a arcar com o meu Uber de ida e volta. E o local escolhido por ele foi o Motel Harmony. Todo temático, parecia que eu estava entrando no Japão rs. Muito bonito e diferente. Suíte 38. Fazia tempo que eu não atendia um cliente tão mais baixo do que eu e para variar ainda fui de salto rs. 🤦🏼‍♀️ Baixinho, mas habilidoso e incansável com a língua! Logo entenderão o que quero dizer hehe.

Ele já havia me avisado, durante o agendamento, que ia querer que eu lhe fizesse uma massagem, então começamos por ela. Se deitou de bruços e nesse momento reparei que a cama inteira vibrava! Uma delícia!! Coloquei uma playlist do meu celular para tocar, peguei meu óleo corporal na bolsa e comecei massageando suas costas, me demorei bastante nela e então desci para suas pernas.

Depois ele se virou de barriga para cima, continuei massageando seu peitoral e logo mais desci para o dito-cujo, que já estava ereto. Fazia quase uma hora que eu lhe massageava (combinamos um encontro de 2h, então fiz tudo sem pressa) e em determinado momento que seu pau estava nas minhas mãos, ele pediu por um oral, antes que acabasse gozando daquele jeito.

Obediente como sou, abocanhei e me deliciei até ele pedir para me chupar também, hummmm. Seu oral estava maravilhoso, mas ainda assim demorei para gozar e como se eu já não tivesse lhe dado trabalho o suficiente, ele emendou um oral no outro, até me fazer gozar pela segunda vez. 😯 Foi mesmo fenomenal. 👏🏻

Depois voltei a chupá-lo mais um pouco e então encapamos. Fui por cima e ele gozou rapidamente. Conversamos bastante durante a pausa, lhe entreguei meu livro de presente e após mais algumas conversas sobre séries e filmes (Keanu Reeves “imortal”), sugeriu irmos para a hidro, que já estava pronta, a nossa espera.

Ele me falou (e mostrou) uma curiosidade um tanto louca sobre o ator rs

Dentro da água conversamos mais um pouco sobre séries (Black Mirror e uma outra que ele indicou, que agora não lembro 😬), até que voltamos para o quarto, onde ele me chupou mais uma vez até eu gozar a terceira! 🤭

Antes que voltássemos para a cama, eu perguntei se realmente ele queria me chupar, pois como o nosso tempo estava acabando, eu não conseguiria lhe retribuir depois e o ideal seria que eu fizesse algo para o seu prazer e não o contrário, mas ele insistiu, dizendo que gostava de chupar. 👄

Então, após eu gozar mais uma vez (que demorou igual ou mais que as gozadas anteriores), já fui me preparando para ir embora, um tanto sem graça por ter de interromper o momento daquele jeito. Ele também foi se vestindo e deixamos o quarto juntos, ele no seu carro e eu no Uber.

No final da mensagem, ele se refere ao momento em que perguntou se podia gozar na minha boca, durante o nosso encontro

Muito fofo em me enviar um feedback do meu livro depois!! 😍❤️

Repeteco com o Valente!

Para evitar que topássemos com uma barata outra vez, dentro de um quarto de motel, para este encontro, ele escolheu outro que não fosse o Prestigie, sendo um bem ao lado, My Flowers. Suíte G-I-G-A-N-T-E-S-C-A! (134) Primeira vez que entro numa suíte daquele porte naquele motel (ele explicou que era a única disponível). Fiquei até com um pouco de dó dele por ter gastado tanto para um encontro de apenas 1h (imagino que aquela suíte não deva ter sido barata).

Iniciamos do jeito tradicional, similar a todos os encontros: alguns beijos, para depois nos despirmos e deitarmos. No entanto, estava perceptível o nosso nível de intimidade mais aflorado que no primeiro encontro. Logo de cara ele quis me paparicar antes que eu fizesse qualquer coisa nele e me chupou deliciosamente até me fazer gozar. 🤤 Voltamos a nos beijar e um pouco depois, quando chegou a minha vez de lhe retribuir aquela chupada maravilhosa, infelizmente o seu dito cujo não cooperou. 😥

Tentamos reanimá-lo com beijos e amassos, mas ele estava imbatível. Lhe ofereci então uma massagem. Peguei meu óleo corporal na bolsa, caprichei no toque, mas nem assim seu menino acordava e olha que (modéstia à parte) é raro um homem não ficar duro durante a minha massagem tântrica (não digo nem por mim, mas pela sensação da massagem mesmo). O dele não endurecia nem a pau (literalmente) e ele propôs uma pausa para tomar uma ducha e tirar o óleo do corpo.

Como encontros de 1h passam voando, com este não foi diferente e quando ele retornou para a cama, infelizmente já não nos restava mais muito tempo. Ele não parava de se desculpar pela sonolência do Don Juan, como se o ocorrido fosse culpa dele. Tem coisas que realmente fogem ao nosso controle.

Ele quis me chupar mais uma vez, o que me fez sentir como uma folgada. Não era justo eu gozar duas, enquanto ele nenhuma. Mas ele insistiu e não consegui me negar mais uma oportunidade de receber um oral maravilhoso daqueles. 😋 Após me fazer gozar pela segunda vez, fomos então para o banho juntos.

Repeteco com o Sadio!

Sadio

Segundo as minhas anotações, fazia exatamente 2 anos desde o nosso último encontro!! 😱 Fiquei feliz com a sua aparição. 🙂 Suíte 68.

Quando o motorista do Uber me deixou perante a garagem do quarto (que estava fechada), o Sadio apertou o botão para que a porta automática subisse, mas, de repente, interrompeu e eu fiquei ali parada no sol sem entender nada. Depois de um tempo ele retomou a abertura da garagem, explicou que estava em uma ligação e que não poderia arriscar que eu fosse ouvida.

Estou contando esse ocorrido, aparentemente insignificante, apenas para compartilhar com quem estiver lendo e tiver o costume de sair com acompanhantes, para que nunca façam isso. Diversas vezes ocorreu de eu chegar para um atendimento e o cara abrir a porta ao mesmo tempo em que falava ao telefone e obviamente que eu adentrava completamente em silêncio, pois sei muito bem ser discreta.

Me deixar lá parada no sol, sem nenhuma explicação, foi mega indelicado. Foi o mesmo que abrir a porta e fechar na minha cara logo depois. Péssimo. Ele poderia ter feito apenas um sinal de silêncio, que eu entenderia, não que fosse necessário, pois imagino que nenhuma GP entra no quarto tocando sirene. Mas enfim, vida que segue, apenas um feedback. 😉

Subimos para a suíte, me deu beijos desesperados que eu mal conseguia acompanhar o ritmo, tinha esquecido de como ele era levemente agitado. Talvez fosse a saudade (talvez). Nos beijamos por algum tempo de pé, daí ele despiu a minha blusa e meu sutiã, me deixando ainda com a minha saia xadrez (que eu permaneci vestida durante todo o nosso encontro, tirando apenas para o banho). 

Caímos na cama, afastou minha calcinha para o lado e me chupou por bastante tempo, o que fez com que meu tesão aflorasse aos poucos, perante a pequena chateação de ter sido largada do lado de fora. Depois também o chupei, até ele esticar seu braço, alcançando a camisinha que já havia deixado em cima do criado mudo, ao nosso dispor.

Encapamos e começamos comigo por cima. Me masturbei durante a transa – que a essa altura estava deliciosa e não havia mais ressentimentos – e depois que gozei, invertemos as posições, com ele que vindo por cima. Conduziu por bastante tempo, às vezes rápido, às vezes reduzindo, até que, ao se cansar, se deitou ao meu lado, tirou a camisinha e pediu que eu fizesse beijo grego, enquanto se masturbava. Assim o fiz, até ele chegar lá. 💦

Quando acabou, peguei o papel para que se limpasse e ficamos conversando durante o descanso. Geralmente, quando eu saía com ele, rolava segundo round, mas a conversa rendeu tanto que quando vimos só restou tempo para o banho. Encontro de 1h.

Cliente 365 – “O Desagradável”

A princípio pareceu um contato como qualquer outro. Rapaz gringo. Me enviou uma mensagem em fevereiro, perguntando quanto eu cobrava para fazer pernoite. Em março me contatou novamente, dessa vez para agendar já com a data definida e foi a partir daí que comecei a achar ele estranho.

Não sei para vocês, mas para mim ficou bem clara a forma como passei o valor. Onde ele estava vendo um 350 ali? 🙄 Definitivamente ele foi o gringo que mais tive dificuldade na comunicação (e olha que pessoalmente ele também falava um pouco de português).

E foi ficando ainda mais estranho…

A essa altura minha intuição já gritava que esse cara seria a maior furada. Mas… fui adiante. As suas mensagens até a data do encontro também não ajudaram, ou eram estranhas ou inconvenientes.

Posso ter sido ríspida, reconheço, mas devido a todo o histórico, não consegui ser simpática perante uma pergunta tosca dessas. Daí, como podem ver pelo tanto de mensagem apagada, ele escrevia, me enviava e apagava logo em seguida. Eu nem me preocupava em perguntar o que era, pois via-se que ele era xarope e quanto menos atenção eu desse, melhor.

Suas próximas mensagens foram fotos. Foto do hotel que ele se hospedaria, foto do seu passaporte, vídeo do avião decolando… enfim… coisas chatas que não tinham a menor relevância pra mim. Chegou uma hora que não aguentei.

Até mesmo poucos minutos antes do encontro tivemos outro atrito, pois eu estava pedindo que ele me esperasse na entrada do hotel (para que eu não precisasse passar pela recepção e mostrar meu documento) e ele insistia em dizer que já havia deixado avisado na recepção que a Sara Müller chegaria (como se eu tivesse algum documento com o meu nome de guerra 🙄). Enfim, cheguei.

Ele falava português, espanhol e inglês. Pelo jeito toda a dificuldade na comunicação não era nem culpa do idioma, mas da sua falta de destreza mesmo. O hotel era muito caído, nunca pensei que atenderia num buraco como aquele (Real Castilha Hotel). Para variar, o quarto que ele pegou não funcionava o ar condicionado, nem as luzes acendiam, nem o telefone tinha linha, como se tivessem desligado a chave geral daquela suíte. Achei ainda mais impressionante, ele não ter se preocupado em trocar de quarto, quando viu que tais itens estavam inativos para uso.

Abrimos a janela para entrar um ar, perguntei se ele tinha conseguido tomar banho e disse que sim, que a água estava quente. Logo de cara ele me deu um presente. Um boné com uma estampa totalmente masculina e uma camiseta gigante que nem servia em mim, disse ser da sua faculdade. O que vale é a intenção né? Não consegui fingir que gostei, apenas agradeci por educação.

Nos sentamos na cama e comecei a conversar com ele, no intuito de deixá-lo mais a vontade, pois via-se que estava super nervoso. Disse que tinha vindo de Nova York só para me ver. Trabalha em uma companhia aérea (não posso citar o nome) e o voo lhe saiu de graça. Isso explicava o muquifo de hotel que ele se hospedou e a confusão com o meu cachê.

Enfim o beijei e visto que ele continuava tenso, lhe ofereci uma massagem tântrica. Daí ele se deitou de bruços ainda vestido. Pedi que se deitasse de barriga para cima e que tirasse toda a sua roupa. Ele tirou apenas a camisa. Novamente pedi que ele tirasse TUDO e ele abaixou as calças, deixando-a entre as pernas, como se tivesse se despido para usar o vaso sanitário. Parecia que eu estava falando com uma criança de 5 anos. Pedi que ele tirasse a roupa por completo e daí ele questionou se as meias também. Eu já ia responder que era o ideal, mas ele emendou dizendo que se tirasse as meias subiria um mal cheiro. Aff, que coisa mais broxante. 🤮

Me sentei por cima dele e despejei óleo de massagem nas mãos. Comecei a alisar seu peitoral e barriga espalhando o óleo e ele continuava tenso, fazendo mil perguntas ao invés de simplesmente curtir a massagem. Quando cheguei no seu pinto, eu mal movimentava os meus dedos e ele já pedia que eu parasse, pois estava querendo gozar.

Não sei qual o problema desses caras que ficam tão preocupados em segurar o gozo. Ainda tínhamos bastante tempo, se gozasse, depois poderia gozar de novo ué. Tentei dizer isso a ele, mas ele continuou naquela pilha errada e até perguntou o que eu faria depois da massagem. Quase respondi: “Quer o script do encontro, gato?” Umas perguntas tão bobas que até me desconcertavam. Nunca que um cliente se preocupou com o que eu faria depois, todos simplesmente aproveitam o momento.

Daí interrompi a massagem, voltei a beijá-lo e nessa hora aconteceu uma coisa pavorosa. Alguém enfiou a chave na fechadura da porta, do lado de fora e começou a rodá-la. 😳 Por um milésimo de segundo pensei que pudesse ser um amigo dele e que tivessem planejado fazer algo comigo (uma vez que eu já estivesse dentro do quarto e fossem dois contra um, seria mais difícil eu conseguir me defender), mas daí, quando a porta abriu era a moça da limpeza.

Ela nos viu e já fechou a porta logo em seguida. Mas que merda de hotel era aquele?! Ele ficou pedindo mil desculpas pelo ocorrido, mas não consegui voltar ao normal tão rapidamente. Já tinha achado negligente da parte dele aceitar ficar num quarto em que nada funcionava e agora mais essa.

Levantei para lavar as minhas mãos do óleo de massagem e ele ficou lá desnorteado, sem saber o que fazer. Olhei o relógio e ainda restava meia hora. “Respira”, pensei comigo. Voltei a me deitar com ele e a lhe beijar. Sua iniciativa na cama era zero e fiquei esperando que ele fizesse algo de diferente. Daí ele quis tirar o meu sutiã (esqueci de mencionar que quando iniciei a massagem nele, também tirei a minha roupa, ficando apenas de lingerie) e tentou tirá-lo de uma maneira bem desajeitada, levemente grosseira até. Sentei na cama e eu mesma o tirei. Ele deu uma lambida no meu seio e perguntou algo que eu não entendi. Perguntei de volta: “Hun?” e ele voltou a me beijar, ao invés de repetir qual era o diabo da pergunta.

Tava estranho aquele encontro e perdi a paciência quando ele parou de me beijar para perguntar se estava tudo bem (pela milésima vez). Respirei fundo e falei pra ele parar de ficar toda hora perguntando se está tudo bem, pra simplesmente deixar as coisas fluírem e que era chato esse tipo de comportamento dele. Daí ele passivamente consentiu (ainda bem, pois ele poderia ter me mandado tomar no cu nesse momento) e fechou os olhos.

Fiquei preocupada com ele de olhos fechados daquele jeito, como se ele estivesse contando até três para não reagir de outro jeito. Daí comecei a alisar seu rosto e cabelos. Eu estava detestando aquele encontro, mas procurava fazer o possível para que ele tivesse uma boa impressão de mim. Pensava acima de tudo no dinheiro. Se eu fosse embora antes do tempo, ele poderia reaver a quantia e eu já tinha suportado muito para sair com menos do que o combinado. 

Após um tempo lhe fazendo carinho, ele voltou a me beijar, retomou a chupada nos meus seios e foi descendo para a minha menina. Eu sequer conseguia demonstrar alguma satisfação por estar sendo chupada. Me forcei a gemer nem que fosse um pouco para não parecer uma estátua. Não que ele chupasse mal, mas o clima do encontro já tinha sido tão estragado, que eu não via a hora de ir embora.

Quando ele terminou de me chupar, já fui pegando a camisinha e encapei. Não estava nem um pouco a fim de colocar a minha boca no seu pau babento, além de ter percebido uma sutil bolinha no tronco do dito cujo enquanto o massageava. Já fui sentando e por sorte ele gozou rápido. Geralmente eu fico de chamego com os clientes no pós-sexo, mas com ele acabei sendo bem robótica. Gozou, desci e já fui para o banheiro.

Conferi o relógio e ainda faltava dez minutos para o término do encontro. Tentei me banhar, mas só tinha uma toalha (que ele devia ter usado) e desisti. Apenas coloquei a minha roupa e deixei para tomar banho na minha casa mesmo. Ele ficou me agradecendo em vários idiomas, algo que em outra situação eu até acharia fofo, mas naquela achei totalmente tosco. Tentei manter um diálogo enquanto me vestia (sobre o que ele faria para aproveitar São Paulo até o dia seguinte, quando partiria), apenas para disfarçar aquele climão que se instalou. Me senti a mulher mais feliz do mundo quando deixei aquele quarto. Apesar de uma energia bastante ruim ter ido embora comigo.

Cliente 364 – “O Harmonioso”

Pela primeira vez em anos, cheguei no motel antes do cliente. 😅 E o jeito foi pedir que o Uber me deixasse próximo do destino final, quebrando a minha regra do primeiro encontro, em que não entro no veículo do cliente sem conhecê-lo. (Não poderia arriscar pegar um quarto e ter que pagá-lo, caso o Don Juan não aparecesse, não é mesmo?! 😬) Então lá estava eu, fazendo hora no Mercadocar, enquanto ele não chegava para me pegar e me levar para o Apple, que era ali do lado.

Conversamos bastante no trajeto e apesar de estarmos perto do motel, a conversa foi longe. Ao adentrarmos na garagem do quarto e sairmos do carro, lhe dei um selinho de repente, interrompendo o que ele falava, apenas para atiçá-lo, já que até então parecíamos dois amigos indo beber uma, não havíamos trocado nenhuma intimidade até então.

Ele foi se banhar, eu coloquei uma música para nós (uma das minhas playlists do celular) e o aguardei na cama. Quando ele veio, me aproximei ajoelhada, de modo que eu ficasse na altura da sua boca e o recebi com aquele sorriso, de quem estava doida para começar aquilo logo. Nos beijamos e o beijo encaixou perfeitamente, foi mesmo impressionante a sintonia.

Depois de alguns beijos, voltei a minha atenção para seu pau, me abaixando para chupá-lo, ficando de quatro enquanto o fazia. Só parei quando ele me tirou de lá, querendo me chupar também. Me deitou na cama, chupou os meus seios (esqueci de mencionar que a essa altura eu já estava despida) e foi descendo para a minha menina. 😋

Assim como o seu beijo, seu oral não ficou nem um pouco atrás. Me chupou com uma maestria que quase, quase gozei. Depois voltou a me beijar e já encapamos, que o tesão estava explodindo em ambos, seu oral havia me deixado completamente em ponto de bala. Após encapado, entrou por cima de mim, num delicioso papai e mamãe. Consegui me masturbar durante as suas investidas (que foram poucas, pois ele mais ficava parado, se segurando para não gozar rs) e como era de se esperar, gozei maravilhosamente. 😌 Ele aproveitou mais um pouco e então gozou também.

Foi bastante intenso, rolou uma sintonia incrível, desde o primeiro beijo até o momento em que fui embora, pois, mesmo durante o pós-sexo, as conversas fluíam naturalmente. Assuntos em comum, gostos parecidos, foi tão gostoso papear com ele que mal vimos o tempo passar. No final das contas foi uma grande pena termos transado só uma vez. O encontro foi de apenas 1h e já tinha dado o nosso tempo. Nos banhamos e então chamei o Uber para ir embora. Torcendo para que haja repetecos. ✨

Comunicado Importante

Olá!!

Hoje estou aqui para contar uma super novidade! 😃

Como vocês sabem, dia 27 de fevereiro eu compartilhei aqui no blog que a versão impressa do meu e-book estava pronta, mas que por hora seria um presente apenas para os meus clientes. Lembram? (Caso não, só clicar aqui hehe.)

Desde então, vim estudando a possibilidade da venda – até porquê, recebi algumas mensagens motivadoras, de seguidores perguntando sobre como poderiam comprar, tendo em vista que não poderiam sair comigo – e hoje, inauguro a loja do meu livro, aqui dentro do blog mesmo! 😍

Irei ajudá-los com o passo a passo da compra, mas antes, irei explicar a razão de algumas escolhas

Para poder preservar os meus dados pessoais, a forma de pagamento escolhida foi o PIC PAY:

Para quem não conhece, PIC PAY é um aplicativo de pagamento. Vocês precisarão baixá-lo, criar um cadastro e creditar o valor da compra dentro do próprio aplicativo através de transferência bancária (TED/DOC), cartão de crédito ou boleto bancário. Podem ficar tranquilos que é um aplicativo seguro, busquei por algo que oferecesse a devida segurança na transação, tanto para mim quanto para vocês.

  • Antes de creditarem o valor dentro do aplicativo, sugiro que primeiro simulem o valor do frete para o seu endereço.

O envio do livro será feito através dos Correios, sendo o remetente uma Caixa Postal que abri, que inclusive já se encontra na lateral do blog (ou no final da página para quem estiver acessando pelo celular ou tablet):

A/C Sara Müller
Caixa-postal: 77476
CEP: 01314-971 – São Paulo/SP

Aliás, se alguém quiser me enviar um presentinho ou carta, fiquem a vontade! 😊 Só não não vão me enviar uma bomba nem veneno, combinado? Rs. 😬

Durante a compra, vocês poderão escolher se querem o livro com dedicatória, borrifada de perfume e marquinha de beijo. Lembrando que está longe de mim querer prejudicar aqueles que são comprometidos, então ficará a critério de vocês optarem por esses mimos ou não.

Agora sim… Como comprar?

A Loja já se encontra lá em cima no Menu, ao lado de FAQ. Mas também podem acessar clicando aqui. Será preciso preencherem os campos com os seus dados, assim como em qualquer outra compra na internet.

Se vocês estiverem comprando pelo celular, já tendo instalado o aplicativo, automaticamente serão direcionados para o PIC PAY na última etapa, para que procedam com o pagamento por lá.

Agora, se estiverem comprando pelo computador, ao final, chegarão numa tela como essa:

Daí, precisarão abrir o aplicativo e na tela de Início do PIC PAY, no canto superior do lado esquerdo, terá uma miniatura desse quadradinho acima. Vocês clicarão lá e será aberto a câmera do celular, para vocês posicionarem em cima desse desenho, como se estivesse pagando uma conta igual em aplicativo de banco, lendo um código de barras.

E pronto, sua compra estará feita! Os próximos passos serão comigo! 😌

Sei que parece tudo muito complicado a princípio (imaginem para mim que tive que aprender sobre tudo isso, antes de explicar para vocês rs), mas prometo que só parece complicado assim na teoria, na prática é tudo muito mais simples. 🙂

Livro

Nem preciso dizer que ficarei IMENSAMENTE feliz se após lerem, vierem aqui no blog comentar o que acharam. Na página de venda do Livro, tem a opção de incluírem uma avaliação dele, que servirá como referência para os próximos compradores. Lembrando que aqueles que por acaso não gostarem, podem sim expor a sua opinião negativa, mas sempre com respeito e sem ofensas. Vamos respeitar o trabalho do outro, todos somos seres humanos dotados de sentimentos.

Então é isso. Será um enorme prazer lhes enviar esse meu xodózinho. ❤️

Beijos de luz!! ✨

Cliente 363 – “O Tesouro Escondido”

Seu primeiro contato foi em novembro do ano passado. Eu estava bastante atarefada com o TCC e nossas agendas infelizmente não casaram. Por sorte, ele não desistiu e em janeiro deste ano me enviou uma nova mensagem, que eu vou compartilhar com vocês, pois, amei a gentileza e simpatia dele:

E não é que ele veio só para me conhecer mesmo?! 🤭 É muito lisonjeiro quando isso acontece. Me senti ainda mais na obrigação de impressioná-lo durante o nosso encontro. 👄 Em fevereiro ele conseguiu ter a certeza da data que poderia vir em março e agendamos com mais de um mês de antecedência. 😼

Suíte 178. A princípio o achei extremamente tímido. Mas ele foi se soltando no decorrer do encontro e me surpreendeu bastante com a sua performance. Mas vamos por partes. Sentamos lado a lado na cama e nos beijamos bastante. Depois ele tomou a iniciativa de me chupar primeiro e arrasou no oral. Não cheguei a gozar, mas me deixou em ponto de bala, ainda mais animada para o desenrolar do encontro.

Na minha vez de chupá-lo, estava mais inspirada e aproveitei para arriscar um beijo grego, que ele gostou. 😊 Ficamos um bom tempo nas preliminares, revezei entre seus lábios e pau algumas vezes, isso quando não estávamos aos beijos nos amassando. Até que chegou o momento de encapar aquela delícia que ele tinha no meio das pernas.

Começamos comigo por cima. Me movimentava sem pressa, começando bem devagar, sentindo seu peitoral atlético colado ao meu corpo (ele estava sentado e não deitado). Ele me ajudava nos movimentos, já não parecia mais aquele rapaz tímido de quando cheguei no quarto. Uma transformação na cama! Não aguentei aquele tesão todo e comecei a me masturbar enquanto subia e descia nele.

Depois que gozei, ficando levemente desnorteada e extasiada, invertemos as posições e ele que veio por cima. Mandou ver por um tempo no papai e mamãe, até que me pediu que eu ficasse de quatro. Sem pestanejar me posicionei conforme sua vontade, transamos por um tempo assim e então voltamos para o papai e mamãe, posição em que ele ficou até gozar. 💦

Ficamos alguns minutos conversando no pós-sexo, até que fomos nos banhar. Pedimos o almoço, lhe dei o meu livro de presente e então parti primeiro. O encontro foi de apenas 1h, mas muito prazeroso. Rapaz gentil desde as mensagens e pessoalmente me surpreendeu ainda mais. Adorei! 

Ainda teve a gentileza de compartilhar as suas impressões sobre o meu livro, dois dias depois: ❤️