“O Sugarman”

Querido diário…

Por que as pessoas endinheiradas gostam de pechinchar? Ouvi dizer que é por isso que continuam endinheiradas, mas, confesso que pensei que essa atitude fosse própria dos menos afortunados. Este caro rapaz propôs logo de cara um pernoite, mas quando falei o meu cachê para este período, me ofereceu uma contraproposta nada vantajosa, querendo me pagar por 12h o que cobro em 3h. 🤣 Muito ousado da parte dele rs. Poderia ficar ofendida, mas ao invés disso fiz uma contraproposta também, para que ficássemos então por 3h, já que era o que ele estava disposto a pagar. E aceitou.

Então lá estava eu, num apartamento e condomínio luxuosíssimos, o mais bonito e estiloso que já entrei. Ele deveria ter vergonha de tentar negociar o cachê das acompanhantes, pois via-se que dinheiro não era problema. Parecia aqueles apartamentos descolados de Manhattan. Sua cama, ao lado de uma extensa janela, com uma vista incrível do vigésimo andar, era bastante convidativa. Mas, sequer transamos nela. Fizemos tudo na sala.

Me serviu do meu vinho preferido (Moscatel) e continuou bebendo seu uísque, fumando seu cigarro, entre outras coisas. Intenso aquele rapaz. Nos beijamos e me despiu rapidamente. Ele estava apenas de bermuda e ficou nu em segundos. Pegou um lubrificante e despejou uma certa quantidade em minha mão, para que eu lhe masturbasse mais gostoso. Ainda estávamos entre a cozinha e o corredor que dava para a sala.

Curtimos um pouco daquele jeito, com ambos de pé, até que nos encaminhamos para a sala, onde rolava um som legal. Fechou as persianas e me colocou de joelhos em cima de uma almofada, à sua frente, que estava sentado em uma cadeira. Continuei lhe masturbando, ao que ele também espirrava lubrificante em sua mão, para brincar com seus dedos no meu clitóris…

Farei uma breve pausa para inserir aqui uma música que estou ouvindo e que está me servindo de inspiração enquanto escrevo esse post. Acredito que se continuarem lendo (ou recomeçarem a leitura desde o começo) com ela de fundo, será uma experiência ainda melhor hehe.

Estava sendo muito diferente aquela experiência para mim. Ele usava substâncias ilícitas inaláveis, que o deixavam ainda mais animado e de certa forma me preocupavam, pois e se ele entrasse numa vibe ruim? Eu estava ali para lhe proporcionar uma ótima experiência e não queria que fatores externos sabotassem o nosso encontro. Me limitei a dar atenção apenas ao seu pau, evitando de olhá-lo nos olhos.

Em pouco tempo seu pau estava na minha boca e pude ouvi-lo dizer repetidas vezes: “que gostoso”, enquanto entrava e saía da minha boca. Ele continuava me masturbando também, o que costumo adorar (amo reciprocidade nas preliminares), mas que nesse primeiro encontro (sim, já houve repeteco) não consegui me permitir curtir como deveria, pois estava alerta e atenta para suas possíveis reações. Nunca atendi alguém tão intenso assim. Se é que vocês me entendem.

Acredito que lhe chupei por pelo menos uma hora (ou quase isso) ininterruptamente. É difícil dizer com precisão, pois não fiquei checando as horas a cada minuto, mas é possível ter uma noção de tempo, até porque voltei para casa com meu lábio inferior inchado do lado direito (estou falando sério rs). E sim, transamos. Duas vezes inclusive. Em determinado momento, pegou a camisinha, me levou para o sofá e disse que queria me comer. Me colocou de quatro, de joelhos em cima do estofado e fincou até dizer chega. Quanta disposição hein Sugarman?! Por sorte levei meu brinquedinho e pude usufruir daquele momento também. 👄

Após um bom tempo de foda (mais de trinta minutos metendo, com toda certeza), voltamos para a cadeira, onde ele se sentou e eu me ajoelhei na almofada, retirando a camisinha do seu pau. Ele ainda não tinha gozado. Renovou sua dose de prazeres e eu voltei a colocar seu membro na minha boca. E ali ficamos, com ele às vezes me masturbando também, às vezes não. Até que novamente encapamos e voltamos para o sofá. Desta vez me pegou no frango assado. Felizmente ele que conduzia as transas, pois não sei se conseguiria acompanhar seu incansável ritmo rs. No segundo round ele gozou. 💦

Aproveitei aquele momento de pausa para respirar, descansar, ou seja, recuperar as energias. Ainda bem que no final das contas não havíamos fechado um pernoite como ele queria, senão eu voltaria para a casa só o pó da rabiola. Chequei o relógio e ainda tínhamos mais uma hora. Já estava me preparando psicologicamente e fisicamente para mais uma rodada de tudo aquilo, quando ele me surpreendeu, dizendo que já estava satisfeito, que lhe bateu um sono e canseira, após gozar. Nem fiquei chateada, pois eu também estava exausta e aceitaria numa boa se ele até me acertasse por apenas 2h. Mas ele foi super bacana e manteve o cachê inicial que havíamos combinado, ainda que estivesse me liberando antes.

Saindo de lá só conseguia pensar numa única coisa: Minha cama. ❤️

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.