Casal: “Os Transcendentais”

Já fazia três meses que eu não atendia casal. A proposta surgiu repentinamente para o mesmo dia. Casal de médicos, ambos vacinados, fui mais tranquila. Combinamos num hotel em Santo Amaro, consideravelmente longe do meu percurso, mas fui! Adoro esse tipo de aventura! Assim que cheguei, ele me buscou no hall, enquanto ela nos aguardava no quarto. Conversamos um pouco no trajeto até a suíte e ele disse que já me acompanhava há algum tempo, gosto quando tenho esse tipo de retorno. Assim que a porta da suíte se abriu, a avistei. Ela usava um vestido preto decotado e curto, com tecido brilhoso, estava bem sexy.

Surpreendentemente a sua esposa tinha o mesmo biotipo que o meu, loira, magra e cabelo curto, eu só era um pouco mais alta. Me serviram champagne, bebemos e conversamos um pouco em pé, até que ele me convidou a sentar. Sentamos eu e ela, lado a lado, enquanto ele continuava de pé. Quando ele resolveu se sentar, estranhei que não escolheu ficar no meio de nós duas e ofereci trocar, mas ele disse que não, eu que ficaria no meio dos dois! Hummm… já senti aquela maldade que adoro!

Conversa vai, conversa vem, ele tomou a iniciativa de me abraçar primeiro, até que grudamos os três, beijo triplo, beijo revezado, o negócio já começou quente! Em menos de meia hora de conversa fomos para o quarto. Sugeri colocarmos um sonzinho (definitivamente sou a louca das músicas, rs), o hotel era antigo e não tinha caixinha de som, então ofereci deixar tocando pelo meu celular (voltei para casa com 10% de bateria, com o carregador dentro da bolsa o tempo inteiro! Rs), eles aderiram e obviamente coloquei aquela minha playlist marota, Músicas Sensuais, que criei justamente para esses momentos.

Música tocando, The xx abrindo caminho, nos reunimos no centro do quarto, os três grudados, bebendo e se tocando em uníssono. Nesse momento os dois me fizeram de sanduíche e me senti sendo devorada de uma maneira muito gostosa! Beijava ela, enquanto ele me encoxava, mãos bobas passeando pelos corpos, parecia que éramos uma coisa só.

Enquanto ainda estávamos no sofá, ela tinha me avisado que não era ciumenta e que eu poderia interagir bastante com ele também, algo que, confesso a você, levei um certo tempo para aderir, pois primeiro preciso sentir se a mulher está sendo realmente sincera ou se está falando pelo parceiro. Quando a ouvi elogiar, mais de uma vez, que aquilo estava gostoso – a pegação entre nós três, comigo beijando seu pescoço e ele me encoxando – , acreditei que ela realmente devia ser uma mulher mais liberal. Me joguei!

Depois invertemos o sanduíche e a colocamos no meio. Ele me beijava, enquanto a encoxava, uma putaria só! Comecei a despir a roupa dela e em poucos minutos éramos duas usando apenas uma calcinha. A roupa dele demorou para sair, mas quando saiu me surpreendi com o tamanho do rapaz. Ele tinha comentado de antemão, no início do champagne,  que o seu membro estava acima do que eu aceitava (isso quando eu tinha aquelas restrições com o tamanho do dote), ao que eu esclareci que estas regras estavam fora de validade, rs. Comecei a chupá-lo e a chamei para chupar comigo, fiquei nas bolas por um tempo, enquanto ela mandava ver no pau. Depois ela subiu para beijá-lo e foi a minha vez de abocanhá-lo. Em alguns minutos voltei a beijá-la e masturbei ambos, ao mesmo tempo, com cada uma de minhas mãos. (Me surpreendi em como eu estava multifuncionalidades neste dia! )

Depois ele nos conduziu para a cama, como um lobo pronto para atacar as suas presas. Enquanto ele trazia as nossas taças, eu a deitei de um jeito que eu pudesse chupá-la. Esse era o meu momento. Quando abri as pernas dela, me surpreendi em como sua xaninha se parecia com a minha! Era praticamente igual na verdade! Achei engraçado a coincidência e comentei com eles que éramos iguais, todos demos risada.

A chupei exatamente como gosto que me chupem. Com delicadeza e suavidade. Língua mole, deslizando com cuidado. Minha boca estava na xana dela e meus olhos estavam nos dois, que se beijavam excitantemente. Depois ele se posicionou, de joelhos, para que ela o chupasse e assisti tudo de camarote! Ao longo do processo, desconcentrei ela um pouco, conforme eu avançava na velocidade da chupada.

Chupar o outro é mesmo uma coisa muito sensorial. Ao perceber que seus gemidos ficaram mais intensos, comecei a acelerar os movimentos para acompanhá-la. Após um tempo senti um tremer quase imperceptível do seu corpo e achei que ela tivesse gozado, já estava desacelerando de novo, até que quis me certificar se ela tinha ido mesmo. Me respondeu que não, com um risinho maroto, retomei com toda a minha força lingual no mesmo momento. Ela veio e desta vez tive certeza!

Depois que a fiz gozar, eles voltaram as atenções novamente para mim e ele anunciou que era a minha vez de ser chupada! Achei que seria ele quem me chuparia, mas ela tomou a frente e foi primeiro. Hummm, gostei! Daí ele fez comigo o mesmo que fez com ela, minutos atrás, nos beijamos e depois ele se posicionou, de joelhos, para que eu também o chupasse. Chupar um pau com o pescoço de lado é uma tarefa injusta, ele não entra tão fluído como com a cabeça de frente, mas fiz o possível para dar o meu melhor.

Depois ele também me chupou, deliciosamente, mais habilidoso que ela. Ficamos nas preliminares por um tempão antes da primeira penetração. Nossa interação era mesmo como uma coreografia, só que livre, de improviso, mas tudo se movimentando com harmonia e fluidez. Depois que o chupei, chegou o momento de transarmos, obviamente que eu, sendo a novidade, fui a primeira e ser penetrada.

Ele cuidadosamente veio no papai e mamãe e ela se deitou ao meu lado. Nos beijamos no começo da penetração, enquanto ele estava mais devagar, até que quando ganhou um certo ritmo e velocidade, comecei a me masturbar. Fiquei algum tempo me masturbando enquanto ele entrava e saía bem gostoso, até que gozei maravilhosamente. Daí ele aproveitou o meu momento para dar uma pausa e não queimar largada.

Assim que me recuperei, fui por cima e enquanto eu sentava, eles se beijavam. Cavalguei por um tempo, até ele dizer que também queria pegar ela. Achei que ele só fosse tirar a camisinha, mas fez uma pausa completa e foi tomar banho. Nesse meio tempo eu e ela começamos a bater papo sobre o seu silicone. Ela era uma mulher mais madura, muito bonita, se cuidava muito bem, me contou o que a motivou turbinar os seios. Ele voltou, adentrou na conversa, mas dali a pouco voltamos as preliminares. Ajudei a reanimá-lo no sexo oral e quando ficou no ponto, a colocou de quatro.

Antes que ele a penetrasse, pedi licença para lubrificá-la e, com ela de bundinha arrebitada, dei uma bela lambida na sua buceta. Quando ele a penetrou, fiquei um pouco confusa do que fazer, não sabia se dava atenção para ela ou para ele, mas daí rapidamente ele resolveu essa minha questão interna e me puxou para beijá-lo, enquanto bombava nela. Depois ela foi por cima e nesse momento fizemos algo que eu nunca tinha experimentado!

Ela se deitou por cima dele e me conduziram a deitar por cima dela, que estava de costas para mim. A princípio não entendi muito bem qual era a ideia, mas conforme fui me deixando levar e comecei a fazer movimentos de vai e vem também, percebi que o meu movimento ajudava no dele, lhe dando maior intensidade na metida. Ficamos assim, nessa dança coreografada, com ela gemendo que aquilo estava delicioso. Após algum tempo, sem ninguém precisar falar, fomos diminuindo o ritmo até sairmos da posição naturalmente. Trocaram de posição novamente, desta vez ele a pegou no papai e mamãe.

Logo que a transa começou, enquanto eu os assistia, percebi que ela não se masturbava durante a penetração. Achei aquilo um grande desperdício e, ousadamente, comecei a masturbá-la com a minha mão direita, enquanto também me masturbava com a mão esquerda. (Felizmente, a masturbação é a única coisa que consigo fazer com as duas mãos!) Novamente multifuncionalidades! Tive que tomar bastante cuidado para não atrapalha-lo ou dar alguma unhada no seu pau.

Mais uma vez, fiz com ela o mesmo que gosto que façam comigo. Tomei o maior cuidado começando devagar, pois meus dedos estava secos e eu não sabia se ela já estaria lubrificada o suficiente. Não foi nada interno, a masturbei no clitóris. Após um tempo nessa delícia, senti ela ficando mais molhada e seus gemidos ficando mais intensos. O fato dela, notoriamente, estar quase gozando, me deixou muito perto de gozar também. No entanto, no decorrer da carruagem, percebi que, com o orgasmo se aproximando, eu não conseguiria focar nas duas e decidi então focar nela. Naquele momento, novamente eu entendi o porquê que um homem gosta de ver uma mulher gozando.

Ao notar que ela tinha gozado, ele também foi desacelerando. Ele ainda não tinha ido e fez uma nova pausa, indo tomar outro banho. Desta vez, o meu bate papo com ela foi sobre as outras vezes que eles fizeram ménage – são um casal muito safado, fazem  sempre -. Quando ele retornou, novamente participou da nossa conversa, até que me puxou para mais um beijo e combinou com ela que iria gozar comigo.

Voltamos as preliminares, para logo depois ele me colocar de quatro. Ela estava deitada do outro lado da cama nos assistindo. Comecei a me masturbar, mas o que fez mesmo ficar ainda mais gostoso para mim, foi quando a vi se masturbando também, enquanto nos assistia. Foi uma soma de dois sensoriais maravilhosos juntos (clitoriano e vaginal) e um visual, estava tudo delicioso. Vê-la se masturbando, ao mesmo tempo em que ele me comia, me deu um tesão enorme e foi o que me fez gozar. De repente ele desacelerou antes da hora, achei que ele já tivesse gozado e pedi que continuasse. Ele, obedientemente atendeu o meu pedido, contribuindo para que eu tivesse um extasiante clímax!

Quando gozei, achei que fôssemos interromper a transa e só então entendi que o danadinho ainda não tinha gozado. Me levou para a frente de um espelho, fora do quarto, perto  de um closet e comigo em pé toda empinadinha, gozou me olhando pelo reflexo enquanto bombava forte. Safado. Depois ele voltou para o quarto, ficar junto dela, e eu aproveitando que estava perto do banheiro, fui fazer xixi. Ainda tínhamos algum tempo, então tomei uma ducha rápida e voltei para a cama com eles.

Bebericamos um vinho e conversamos bastante, nesse tempo que restou não rolou mais sexo, estávamos exaustos. Ao final, lhes dei o meu livro autografado de presente e saí de lá me sentindo tão leve, que poderia até flutuar.

Casal: “Os Noivos”

“Enquanto houver cumplicidade e confiança em um relacionamento, não existirão obstáculos capazes de impedir que vivam muitas aventuras juntos!” (Sara Müller)

Hoje vou contar sobre um casal cativante que conheci no final de 2020. Meu último do ano para fechar com chave de ouro! Quem me contatou foi a mulher, assumindo o controle da situação e tomando a iniciativa de toda a aventura que estava por vir.

Ela me contatou em outubro, para um encontro que ocorreria em dezembro, planejamento é tudo! Mas quase que não aconteceu, pois o date seria dois dias antes do Natal e talvez eu viajasse nesta data. O que, infelizmente e felizmente, não ocorreu! Fiquei em Sampa, viabilizando esse encontro pra lá de tesudo!

O encontro já estava confirmado, estávamos apenas acertando os detalhes do horário.

Como podem ver eu tinha uma prova de fogo pela frente. Ela ainda poderia desistir da experiência, mesmo depois que eu já estivesse lá. O que só aumentou a minha responsabilidade em agradar o casal e principalmente a ela.

*

Quando cheguei no motel, tive um pouco de dificuldade para entrar. Impressionante como esses estabelecimentos criam mil regrinhas para sempre saírem na vantagem. Lhes cobraram um outro quarto, por ter uma terceira pessoa na mesma suíte que eles. (What??) Isso vindo de um estabelecimento que tem justamente o propósito de viabilizar encontros sexuais entre as pessoas. Estamos falando de um motel!!! Achei um absurdo essa cobrança adicional! E olha que nem era eu que estava pagando, rs.
 
P.S.: Depois descobri que fizeram isso devido as restrições da pandemia, para camuflarem que havia três pessoas no mesmo quarto.
 
Já dentro do motel, o homem do casal precisou ir na portaria acertar essa questão, nos cruzamos e nos cumprimentamos rapidamente na garagem da suíte. Após subir as escadas do quarto, lá jazia a belíssima primeira dama, com seu vestido preto e cinza, salto alto e óculos de grau. Super simpática, perguntou o que eu gostaria de beber e abriu um champagne para gente. 
 
Começamos a conversar e desde o princípio o papo fluiu facilmente. Depois ele voltou, se juntou a nós e parecíamos três amigos conversando. Me bombardearam de perguntas sobre mim e o meu trabalho, algo que, na maneira como foi perguntado e com  a energia super bacana que estava rolando entre a gente, não considerei invasivo e me senti a vontade para responder. 
 
Também achei muito interessante a história deles. Relacionamento de dez anos, iam casar dali a alguns dias e aquele encontro era o presente de casamento deles. Tentaram uma vez no passado – ele disse que me contatou, mas não me recordo dessa abordagem – , porém, ela deu para trás e desta vez estava mais preparada para se permitir vivenciar a experiência.
 
Curiosamente ele me descobriu pelo Curiouscat (quem diria, clientes oriundos de lá! Rs), disse que as minhas respostas engraçadas e atravessadas cativaram eles. 😍 E eu achando que somente o Twitter me trazia algum retorno, rs. 
 
Na segunda tacinha comecei a me sentir alegrinha (sou muito fraca pra bebida, rs), o que tornava os risos mais fáceis. Eles também estavam ficando mais animadinhos e pude notar ele começando a alisá-la com mais frequência e intensidade, como se estivesse ansioso para que a interação entre nós desenrolasse.
 
Ela deu um pequeno alerta, dizendo que ainda não estava pronta e eu falei que estava só no aguardo de uma brecha ou sinal, pois, não queria levar um tapa na cara, rs. Ela riu do meu comentário e disse que isso não aconteceria, ou seja, acho que estava lhe conquistando e conseguindo deixá-la a mais vontade, apesar do sutil freio. 
 
Dali a pouco ele a beijou. Um beijo daqueles! Quando terminaram, me surpreendi com ela vindo me beijar também! Hummmm. A partir daí foi um caminho sem volta. Ele a levantou e começou a elogiá-la em voz alta, o que achei bárbaro! Ela pediu que ele parasse, pois estava deixando-a sem jeito, mas concordei com os elogios e falei que realmente ela era tudo aquilo que ele estava dizendo mesmo. 
 
Ela se despiu, revelando uma lingerie preta super sexy e fui seguindo o mesmo ritmo, me despindo também. Ficamos nos beijando por um tempão (eu e ela), com ele apenas assistindo de longe. Depois fomos todos para a cama e engatamos as preliminares a três.
 
Só o beijei quando ela conduziu para isso, sempre tomando o maior cuidado para não criar nenhuma situação de ciúmes ou coisa do tipo. Depois chupei os seios lindos e turbinados dela e sinalizei para que ele chupasse junto comigo, o direcionando para o outro mamilo que estava dando sopa. Fizemos isso por um tempo, até que voltaram a se beijar e eu fui descendo para pepeka dela. 
 
Ao tirar sua calcinha, me deparei com uma xaninha linda, toda depilada e prontinha para ser chupada. Caí de boca, enquanto espiava os dois se beijando loucamente. Depois eles também se voltaram para mim e repetiram em mim o que fizemos nela. Um de cada lado chupando os meus seios, foi mesmo uma delícia também ser paparicada daquele jeito, surreal de gostoso!! 
 
Pouco depois ela veio e cochichou algo no meu ouvido, dizendo que queria fazer uma coisa nele junto comigo. Adivinhem o que era? Aquilo que os homens realmente piram. É quando duas mulheres o chupam ao mesmo tempo! 😋
 
Ela terminou de despi-lo, o deixando completamente nu e então passamos a língua, juntas, pela extensão do seu pau e nos beijando quando chegávamos na cabecinha. Fizemos isso umas três vezes, até que desci para as bolas, enquanto ela continuava chupando o pau. Revezamos esses movimentos algumas vezes, ora eu chupava, ora ela e então o chupei um pouco sozinha, enquanto eles se beijavam apaixonadamente outra vez. “Eu te amo” ouvi ambos se declararem em vários momentos. Ahh, o amor não é lindo?! ❤️😍 
 
Depois ela veio até mim e novamente cochichou um pedido, que eu trocasse com ela e obedientemente subi para beijá-lo, enquanto ela o chuparia com o pau inteiro só para ela. A sinergia estava mesmo incrível entre a gente! 🤤
 
Ela também quis me chupar! O que me surpreendeu bastante, ela estava realmente se entregando, mesmo sendo hétero! 👏🏻 São poucas que conseguem ter essa entrega! Me deitei conforme ela pediu e nesse momento ele a pegou de quatro. A minha visão foi tão boa quanto a imaginação de vocês nesse momento. Pornô ao vivo e de camarote é tesão demais! 🔥🔥🔥
 
O oral dela estava muito bom, mas não gozei nesse momento. Depois eles trocaram de posição, ela cavalgou nele e nessa hora aproveitei para chupar o cuzinho dela enquanto transavam. Ele começou a gemer mais e pensei que estivesse chegando lá, mas não, sempre desacelerava quando a coisa estava ficando crítica, rs. 
 
Fizeram uma pausa. Ela foi buscar uma camisinha e então foi a minha vez. Começamos comigo por cima, aproveitando a mesma posição que eles transaram, até que, após um bom tempo cavalgando, ele quis me pegar de quatro, enquanto eu a chupava, igual ela fez comigo alguns minutos antes.
 
Ficamos algum tempo assim, até que ele parou para poder segurar a gozada mais um pouco e eu continuei a chupando, mediante ao seu pedido para que eu não parasse. Eu sentia que ela estava prestes a gozar e dei o meu melhor, ainda que ficasse cada vez mais difícil manter o ritmo frenético da minha língua, não queria que ela perdesse o timing. Por fim consegui, a fiz chegar no clímax e a minha satisfação foi a mesma que os homens devem sentir quando me fazer gozar também. 😌
 
Voltei a transar com ele, enquanto ela se recuperava, o que não precisou de muito tempo, ariana como eu, ela também era fogo puro na cama! 🔥 Ficamos bastante tempo revezando nas transas, usamos, pelo menos três camisinhas, por todas as vezes que ele retomava as estocadas em mim.
 
Repetidas vezes, enquanto ele comia uma de nós, o ouvíamos dizer o quanto ele estava adorando aquela imagem de nós duas juntas. 😈 Naquele fragmento de um momento, eu tive a certeza de que a relação deles só se fortaleceria depois de uma experiência tão prazerosa como aquela que estavam vivenciando juntos. É o tipo de vivência que exige muito companheirismo, cumplicidade e confiança do casal, algo que, notava-se, eles tinham de sobra!
 
Ela queria muito que eu gozasse, me masturbei várias vezes durante a transa, mas estava difícil chegar lá. Ou eu trabalhava ou relaxava, não conseguia fazer os dois ao mesmo tempo, rs. Ela ainda sentou com aquela buceta deliciosa na minha cara, enquanto ele me pegava no papai e mamãe, aproveitei todas aquelas sensações deliciosas para me masturbar, mas ainda assim, não era o momento de eu chegar lá! 
 
Ele também estava duro na queda, dizendo que só gozaria depois que eu fosse embora, quando estivessem a sós. Mas ela insistia para que gozasse com as duas juntas. Ele insistia de volta que não. Foi engraçado, rs.
 
Comecei a ajudá-la com o pedido, dizendo que também queria vê-lo gozando, até que nos atendeu! Ele estava a pegando de bruços, com ela deitada por cima de mim, nos beijávamos e gemíamos juntas. Ele perguntou se realmente ela queria que ele gozasse dentro – segundo me contaram, só finalizavam com camisinha, pois ela não toma contraceptivo e pretendiam fazer filhos somente após o casamento – e ela certa da decisão ordenou para que sim, ao que ele, inseguro, perguntava mais de uma vez para ter certeza da sua decisão. Nesse momento quase gozei, de verdade. É muito excitante ver alguém gozando e imaginar que ele estava a enchendo de leitinho, uma coisa atípica, que não era comum entre eles, só elevava ainda mais a importância do momento. Brinquei que se saísse uma criança dali, eu seria a madrinha!! Deram risada, rs. Já pensou?! 😁
 
Depois ele foi se banhar e ela queria por que queria me ver gozar, estava determinada! Disse que me chuparia até eu gozar também. Que responsa! A chupada dela era realmente gostosa, mas para uma primeira vez chupando uma xana, fazer a outra gozar era um desafio um tanto ousado! Será que ela conseguiria??
 
Relaxei e me deixei levar. A sua chupada ganhou outra força quando ela começou a me dedar também. Comecei a sentir os primeiros indícios de que iria gozar, até que explodiu. Demorei, mas ela se dedicou bastante. A danadinha tinha conseguido retribuir o que fiz nela com maestria! Fiquei realmente impressionada.
 
Ele já tinha pulado na piscina e depois que gozei ela me convidou para pular na piscina junto com eles. Topei, mas não fiquei muito tempo, já tínhamos passado do horário – combinamos 2h e acabamos ficando 3h – e eu tinha compromissos pessoais depois dali. Me acertaram pelo tempo excedente e nos despedimos com total satisfação de ambos os lados. Que casal! Estou sem fôlego até agora!

Casal: “Os Intensos”

O que eu não atendi de casais nos últimos anos, estou atendendo tudo de uma vez agora rsrs. Exageros à parte, posso lhes dizer que estou simplesmente AMANDO essa demanda de casais nos últimos tempos! 😍 O contato todo foi feito pela mulher e surpreendentemente eles tentavam sair comigo desde 2017!!!! Eis o print que não me deixa mentir: 

Fiquei lisonjeada com a persistência, obrigada mesmo! ❤️ Mas vamos ao que interessa, ao relato dessas três horas deliciosas junto deles. Marcamos no motel Caribe, na segunda-feira passada, suíte 21.

A mocinha do casal (que revelou ter a mesma idade que eu) era muito linda! O que já dava para perceber pela foto do whatsapp, mas pessoalmente era ainda mais interessante. Tipo físico igual ao meu: bem magrinha e delicada. Sem menosprezar as demais mulheres que já atendi em casal até o momento, com essa senti um tesão absurdo, talvez por ela ser assumidamente bi e não estar ali só para realizar uma fantasia do namorado. Na verdade, ele que estava ali para usufruir enquanto ela satisfazia seu desejo. 😏

A propósito, falando dele, também era um homem muito interessante. Definitivamente eles formavam um casal muito tesudo. Eu não fazia a mínima ideia de como ele era até chegar lá e não me desapontei com o que vi. Ele me serviu vodka com energético, que eles já estavam bebendo, enquanto eu me situava no ambiente. Sempre ficou meio tímida no começo do encontro por não saber como começar sem parecer afobada ou lenta demais e o drink ajudou a relaxar.

Rolava uma playlist internacional de rock suave, que aprovei, e envolvida nesse clima descontraído em que nem parecia um quarto de motel, mas uma casa qualquer, a beijei, com ambas sentadas lado a lado na cama. Que beijo! 💋 Ainda ficamos intercalando beijos com conversas nesse momento, até que fomos nos despindo e uma revezou chupadas no seio da outra. 🤤

Daí, antes que avançássemos para algo mais explícito, pausamos para colocar uma roupinha sensual que eles compraram e posamos para as fotos (fotos essas que serão distribuídas no decorrer do post hehe).

Depois pedi que ela se deitasse e me engalfinhei entre as suas pernas para chupá-la bem gostoso. Ela também retribuiu a chupada depois em mim e me senti no céu com ela lá embaixo, mandando ver caprichosamente, enquanto seu namorado beijava a minha boca ao mesmo tempo. 👄

Depois ela sugeriu algo que eu NUNCA tinha feito antes, tanto nos atendimentos como na vida civil, que é… roçar xana com xana! 😱 Lubrificamos com óleo corporal de bebê da Johnson & Johnson (que eles levaram e revelaram ser mais saudável que esses óleos de sexyshop) e enganchamos nossas pernas, de modo que nossas meninas se encontrassem. Ficamos assim por um bom tempo, ora eu por cima, ora ela, enquanto seu namorado nada mais era que um mero espectador. Às vezes nos beijava, mas até então nada mais que isso.

Depois de todo esse esfrega esfrega entre nós duas, ele a pegou de quatro, enquanto ela voltava a me chupar lá embaixo. Estava uma delícia assistir os dois transando, de camarote, e certa altura interrompi sua chupada para dar o desfecho a todo aquele tesão que eu sentia. Me masturbei e gozei maravilhosamente enquanto os assistia.

Enfim pausa para mais drinks e então ele disse que eu comeria ela. Fiquei um pouco confusa com essa afirmação, mas entendi tudo quando ela surgiu com um pinto de borracha e uma cinta. Essa gostava mesmo da coisa!! A visão da cama vista do teto espelhado deixaria qualquer um besta. Eu a pegava de ladinho com o pinto de borracha acoplado em minha cintura e seu namorado, por sua vez, me pegava de ladinho também. Os três se movimentando em sincronia, num delicioso e intenso trenzinho.

Ficamos assim por bastante tempo, estava magicamente gostoso, a sensação foi como se fôssemos um só corpo, indescritível. Esqueci de falar que a essa altura da putaria a playlist era funk e eu nunca gostei tanto de funk na minha vida como naquele momento. Os movimentos combinavam com a música, tudo estava se encaixando, literalmente. Acredito que ela gozou, pois seus gemidos lhe entregaram. Eu também gozei demais nesse encontro, tanto que confesso ter perdido as contas.

Pausa para mais drinks, seu namorado se recompôs e então se preparou para pegá-la de novo. A pegou de ladinho e me beijava ao mesmo tempo em que a penetrava. Eu estava de frente para ela, ora lhe beijando, ora beijando ele. Que tesão…

E acabou que a coisa toda não teve um fim determinado. Em uma das pausas que fui ao banheiro fazer xixi, lembrei de conferir o relógio e já tínhamos passado do tempo. 😯 O combinado inicial foi duas horas, mas passamos disso fácil. Ainda pediram algo para comermos e me banhei junto com ela. Eles continuaram no quarto quando parti.

Fui embora completamente boquiaberta com mais esta experiência. Foi um dos trabalhos mais gostosos que já fiz, tanto que realmente não vi a hora passar. Espero que um dia possamos repetir. Tô in love por esses dois, já quero bis!

Casal: “Os Cúmplices”

Combinamos de eu encontrá-los no hotel Tivoli Mofarrej, onde estariam hospedados. Assim que cheguei, o marido me buscou na entrada e nos encaminhamos para o lounge bar, onde eles já estavam a minha espera bebericando um vinho. Logo de cara, achei sua mulher muito linda. Cara de 25 anos, quase não acreditei quando revelou ter 32 e já terem um filho. 😮

Ele me serviu um vinho espumante e ficamos os três conversando por um tempo sobre as viagens que já fizeram, os lugares que já conheceram (é a primeira vez deles em São Paulo), o que fizeram na noite anterior em que chegaram (foram no Terraço Itália) e o que tinham planejado para depois do nosso encontro.

Papo vai, papo vem, certa altura, o marido perguntou para ela se já gostaria de subir. Ela concordou e subimos os três.

No quarto eles já foram tirando os calçados, então procurei tirar o meu salto também. Ela agilmente se despiu e por baixo da roupa usava um body de renda preto lindo e totalmente sexy. Ele ficou de cueca e se sentou no topo da cama, perto dos travesseiros, enquanto eu e ela permanecemos conversando sentadas na beira da cama, ligeiramente acanhadas.

Contaram que esta vez se tratava do terceiro ménage deles (os outros dois ocorreram um no Rio e outro em Gramado) aventuras esporádicas que só se permitem quando estão em viagem. A primeira experiência deles (no Rio) tinha sido muito boa, mas a de Gramado não (propaganda enganosa) e conhecendo as suas experiências anteriores, brotou a curiosidade em saber o que também estavam achando de mim rs. Torcendo para que estivesse me saindo bem rs. 🤞🏻

Quando eu estava prestes a beijá-la, o marido perguntou se ela queria um striptease meu e ao que ela confirmou, já subiu para o topo da cama junto dele, enquanto eu, levemente acanhada, comecei a tirar minha roupa, me esforçando para a sensualidade se sobressair a timidez  rs.

A música de fundo, que eles colocaram, também não colaborou (“The Climb” da Miley Cyrus), mas fui socorrida quando ele perguntou se eu gostaria de sugerir outro som. Pensei por dois segundos e pedi por Massive Attack, a trilha sonora perfeita para um momento como aquele. 😈

Enquanto eu ainda terminava de tirar a roupa, eles já começaram a se beijar e agilizei para me juntar a eles. Quando me aproximei, ele interrompeu o beijo, abaixou o body dela, deixando o seio visível, e me disse que ela gostava de carinho nos seios. Por um segundo fiquei na dúvida se primeiro a beijava ou se me direcionava para os seios como ele estava indicando, até que decidi não contrariar, pois ele mesmo já se direcionava para um dos mamilos. Entendi a jogada e ficamos os dois chupando cada seio ao mesmo tempo. 👅

Depois enfim pude beijá-la (algo que eu estava curiosa desde o lounge) e na sequência desci para a sua xana. Eles voltaram a se beijar e uma das mãos dela foi para o pau dele, o masturbando. Vai parecer que eu estava mais interessada nela do que nele (o que tem um fundinho de verdade rs), mas só estava “cumprindo ordens”, pois ele havia instruído por mensagens, que eu dispensasse mais atenção à ela. Então não me entendam mal rs. Já ele conseguiu mesclar muito bem a atenção entre nós duas. 😏

Ele me chupou ao mesmo tempo em que eu a chupava e confesso que foi uma delícia essa reciprocidade, ser paparicada enquanto eu também paparicava alguém rs. Depois ele me deitou e voltei a beijá-la na boca. Nesse momento, ele pediu que ela me chupasse, o que me causou um leve constrangimento, pois percebi que ela hesitou, como se não estivesse muito segura que queria fazer aquilo. Quase soltei um: “não precisa, se você não quiser”, mas achei melhor ficar quieta e deixar as coisas fluírem naturalmente.

Enquanto ela descia para me chupar, ele confidenciou que ela NUNCA tinha chupado uma xana, o que explicou a sua hesitação inicial. Fiquei na expectativa, mas ela só encostou a língua e já subiu de volta, não deve ter curtido rs. Daí vendo que ela não quis executar a tarefa, ele voltou a me chupar imediatamente, enquanto eu mesclava entre os seios dela e sua boca.

Na sequência ele a penetrou sem camisinha e eu continuei chupando o seio dela enquanto eles transavam no papai e mamãe (não me restou muito o que fazer, com eles nessa posição rs). Depois foi a minha vez de ser experimentada, ele pegou o preservativo e sugeri que me pegasse de quatro para que assim eu pudesse chupá-la enquanto ele bombava.

Infelizmente a minha ideia não foi muito boa, pois o pinto dele era grosso e a entrada de quatro foi um tanto quanto desconfortável. Quando ganhou velocidade então ficou ainda pior e tive que interromper, sugerindo uma nova posição. Pedi que ele viesse no papai e mamãe para que ela pudesse sentar no meu rosto.

Por um milésimo de um segundo deu aquele medinho de ser mal interpretada, mas ela concordou de imediato e perguntou se estava me machucando. Confessei que de quatro estava um pouco difícil por ele ter o pinto grosso e ela foi super solidária, dizendo que também não aguentava transar de quatro com ele pela mesma razão que eu rs. Ufa, então não era só eu rs. 😁

Com ele por cima foi muuuuito melhor e com ela sentada em cima do meu rosto também estava fantástico. Pena que não ficou muito tempo sentada, o que me causou a dúvida se eu não estava chupando direito. Ela se deitou ao meu lado, coladinha em mim e ficou se masturbando enquanto o assistia transando comigo.

Ele parecia cada vez mais cansado e sem fôlego durante as estocadas, porém dava indícios que estava prestes a gozar, então não me atrevi a sugerir outra posição. O atiçamos com gemidos e também procurei ajudá-lo com os movimentos. Ela avisou que ia gozar e alguns segundos depois ele também gozou. Eu não gozei, mas tinha sido bom da mesma forma.

Ele foi ao banheiro primeiro tirar o preservativo e se lavar, enquanto eu e ela ficamos conversando. Depois eu que fui e então ela. Aproveitei quando a esposa estava no banheiro e perguntei para ele se queria que eu já fosse embora ou se continuaríamos. – Ele não tinha definido o tempo por mensagem, disse que 1h ou 2h dependendo de como desenrolasse. – Eu estava um pouco perdida no tempo e achei que já pudesse ter dado uma hora. Sua resposta foi positiva. Ele disse que eu podia continuar, que ela tinha gostado. Hummmm.

Então voltei a me deitar na cama. Ela retornou do banheiro e em pouco tempo de pausa, demos um beijo de língua a três e recomeçamos. Voltei para a xana dela e me empenhei na tarefa. Comecei chupando igual eu gosto que fazem em mim, suavemente, devagar e aos poucos, conforme percebia seus gemidos se intensificando, acelerei as línguadas. “Será que ela está prestes a gozar?” Pensei observando suas reações enquanto eu fazia. De repente percebi a sua mão estendida, quase pedindo que eu parasse e seus gemidos cessando. Perguntei se ela tinha gozado (mas pela minha experiência tinha quase certeza que sim, pois ela se comportou semelhante à mim quando gozo) e sim, ela tinha. Quem diria, consegui fazer uma mulher gozar! 💪🏻😌

Daí fui para o pau dele que já estava quase sendo encapado. Ele ia me pegar de novo, mas amoleceu com a camisinha e daí ele ficou se masturbando para reanimar. Ofereci que me deixasse chupar, mas ele preferiu que eu colocasse os meus seios na sua boca, assim o fiz e ele continuou se masturbando, até que a avisou para que fosse. Achei que ela sentaria nele, mas apenas colocou a boca e como logo em seguida foi para o banheiro, entendi que ele tinha gozado em sua boquinha. 💦

Daí ele comentou que eles ainda iam jantar e entendi que não rolaria terceiro round. Conferi o horário e tinha dado uma hora naquele momento, desde que subimos para o quarto. Me vesti e conversamos um pouco antes que de fato eu partisse.

Gostei demaaaaais dos dois!! 😍 Pena que não haverá repeteco tão cedo, já que não são daqui e pelo visto também não repetem os destinos das viagens. Mas… quem sabe um dia? 😃