Publicado em Aventuras

Segundo dia em Miami – Parte 2

Chegamos então ao motivo da minha viagem: O show da Taylor Swift! Esse show foi de longe o melhor da minha vida e olha que já fui em muitos! Estrutura, performance, efeitos, tudo! Nada passou despercebido da minha crítica análise. E não me debulho em elogios apenas porque sou fã, também sou fã do Maroon 5 e ainda assim tive muitas críticas quando fui ao show deles no Allianz Park em 2016.

Logo de cara me chamou a atenção a organização dos lugares. Essa foi a primeira vez que fui em um show em que havia cadeiras e assentos marcados!! Ou seja, a primeira vez em que não fui espremida enquanto ficava na ponta dos pés tentando enxergar o artista no palco.

Claro que na hora do show ninguém ficou sentado, mas a existência das cadeiras evitavam que as pessoas invadissem o espaço do outro. Fiquei me perguntando se esse padrão de organização era característica dos Estados Unidos, do Hard Rock Stadium ou dos shows da Taylor Swift. 🤔 Aceito palpites nos comentários!

Enquanto os shows de abertura não começavam, vídeos da cantora passavam no telão, ao invés de apenas músicas de fundo. Achei bem bacana.

Na entrada do estádio, nos deram uma pulseira, que assim que ela entrasse no palco, acenderia em nosso pulso. Fiquei igual uma barata tonta tentando entender qual a utilidade daquele objeto, com a mulher que me entregou, explicando. Não entendi bulhufas. Depois fui perguntar para outro funcionário que estava mais desocupado, que pudesse me explicar com calma e por sorte ele falava espanhol. Aí sim consegui entender qual era o lance da pulseira rsrs.

Charli XCX e Camila Cabelo (ex Fifth Harmony) abriram o show. Vocês devem estar se perguntando: “Quem são essas?”, bom… para ajudar no esclarecimento, o vídeo que gravei abaixo é com a música “Havana” da Camila Cabelo de fundo. Vocês já devem ter ouvido por aí:

As apresentações foram boas (da Camila foi muito melhor que da Charli), mas é claro que quando a Taylor entrou no palco, ofuscou totalmente as outras duas.

A entrada do artista, pra mim, é o momento mais emocionante e importante de um show. Nem mesmo quando ele/ela cantar a sua música preferida, não vai impactar tanto quanto a primeira aparição. Então quando ficou nítido que ela iria entrar em cena, já preparei meu celular e comecei a gravar! Me emociono toda vez que revejo esse vídeo:

Fala se ela não é MARAVILHOSA?!! 😍 Começou com “Ready For It”, que, por acaso, é a mesma música que usei de fundo neste vídeo. Vai soar até besta o que vou dizer, mas chorei de emoção. 😢 Era muito emocionante estar assistindo um show da Taylor e ainda por cima em Miami!!! Sem contar que eu estava mega confortável com a existência daquelas cadeiras (não precisei esperar todo aquele tempo de pé, nem tinha ninguém me espremendo), a temperatura da noite estava agradável, tudo estava perfeito! Sabe quando você se sente plenamente bem e feliz? Eu me sentia desse jeito. ✨

Sabe, uma coisa que consigo perceber sobre o artista somente nos shows e não assistindo um videoclipe ou apresentações no YouTube, é a personalidade deles. Pois uma coisa é você ver um vídeo editado, outra é ver como ele interage com o público durante duas horas de apresentação.

Já fui em show de artista que não tinha tanta popularidade, mas que no palco parecia uma rainha, amiga de todo mundo. Como já fui em show de banda famosona em que a performance foi meia boca, incluindo a maneira como interagiam com os fãs.

A Taylor me surpreendeu. Na verdade, eu já esperava que ela fosse uma fofa, mas não pensei que seria tão fidedigna a minha impressão. E se tem uma coisa que admiro em um artista é o carinho que dispensa aos seus fãs. E certa altura do show, a Taylor até flutuou sobre a plateia, se locomovendo para um palco lá atrás, que eu nem sabia que tinha.

Vou postar a foto oficial, já que a minha ficou péssima rsrs.

No total haviam três palcos no estádio, sendo o principal na frente e dois atrás. E o fato de haver três palcos, demonstrava o quanto ela se preocupava com os fãs, pois quis privilegiar até mesmo os que estavam lá no fundo. Além de ao sair de um dos palcos de trás, para chegar no outro, ela passou por um corredor tocando nas mãos dos fãs que estavam ali!! Eu que estava mais na frente só consegui acompanhar olhando o telão. Pelo visto não era de todo ruim ficar no fundo, não é mesmo? 🤨

Na segunda música que ela cantou, “I Did Something Bad”, senti uma quentura de repente. Foi engraçado, pois a princípio pensei que fosse coisa da minha cabeça rs. Eu estava tão focada com os meus olhos colados no palco, que precisei sentir mais umas duas quenturas, para perceber que aquela sensação vinha dos fogos de artifício! De repente olhei para cima e vi. Fogos de artifício num show?? Achei aquilo incrível demais!!

Enfim gravei vários e vários vídeos, mas é claro que não vou ficar aqui postando tudo para não ficar chato rs. Em resumo fiquei imensamente maravilhada com tudo que vivenciei durante a apresentação. Ela flutuou sobre a plateia, interagiu conosco amorosamente, cantou em três palcos diferentes, teve fogos de artifício (além de todo o cenário no palco para determinadas músicas) e ainda mandava muuuuito bem ao vivo! A sua voz e afinação tinha a mesma perfeição de uma música de estúdio! Uma artista completa. Saí do show ainda mais fã! ⭐️